COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

Adversários vasculham papelada na eleição

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

27/09/2020 CAMPANHA COMEÇA HOJE COM 442 PEDIDOS DE CANDIDATOS A UMA DAS 17 VAGAS NA CÂMARA E 13 SOLICITAÇÕES PARA DISPUTA À PREFEITURA 

ATRÁS DE DOCUMENTOS

Rosana Polatto esteve em São Paulo na quinta. Foi recebida pelo deputado federal de seu partido, Rodrigo Agostinho. Pelo telefone, ela disse que a situação referente a documento que gerou discussão, ontem, sobre efeito sobre o registro de sua candidatura, está contornada. Polatto se desligou da Associação de Moradores do Mary Dota 3 meses antes da eleição. Como seria candidata à vereadora, o prazo está correto. A assinatura dela em Termo de Cessão de Imóvel (prorrogado) entre Cohab e a Associação trouxe dúvidas. Mas a assessoria jurídica do partido posicionou que a entidade é sem fins lucrativos e que não recebeu subvenção do Poder Público. Assim, a data da assinatura (menor do que os 4 meses previstos para vínculos em candidaturas a prefeito), não alcançaria a candidatura.

ADVERSÁRIOS VASCULHAM

Mas o que se vê na antevéspera do início oficial da campanha, com pontapé neste domingo dia 27 de setembro, é adversários vasculhando, pesquisando documentos, vínculos e participações por todo lado. Advogados e militantes experientes em relação a regras eleitorais trocaram informações sobre a presença de candidatos (as) em conselhos, quadro societário de empresas, contratos com o poder público, associações, entidades. Vai que alguém acha alguma brecha pra arrumar dificuldade para o opositor…. (esta era a missão…)

OLHO NO ALVO

A candidatura de Raul Gonçalves (DEM) foi uma que teve a participação do médicos em empresas e formações sociais coletivas sob lupa. Em uma das checagens, especulou-se, até o início da tarde, que Raul teria se desincompatibilizado tardiamente do conselho da Famesp. O candidato abriu sorriso ao atender o CONTRAPONTO: “Querem ganhar a eleição no tapetão?”, tascou. Do episódio especulado, o médico contou que não é do conselho da Famesp. Uma empresa de prestação de serviços, onde ele é sócio, venceu licitação aberta pela Famesp, há um tempo atrás. E Raul disse que oficiou informando que deixou de prestar serviços em razão de sua participação na eleição. Mas a legislação não o obriga a essa situação. Porque se trata da vida profissional do candidato e não de vínculo com órgão público. E no caso o contrato é com órgão estadual, sem relação com o Município, onde será a eleição.

PDT REGISTRA E PCO NÃO

O empresário Gérson Pinheiro saiu de casa cedo e só voltou no início do novo dia (perto da meia noite). Cuidou de medidas administrativas para a dissolução da chapa que tinha Cidadania e Avante. E até a noite estava na busca de regularização de documentação. O PDT fechou a escolha interna para a vaga de vice quase no final do “segundo tempo” no sábado. O perito criminal André Costa Neves foi o escolhido. Já o PCO não registrou no sistema da Justiça Eleitoral, no prazo, o pedido de candidatura. Se todos os pedidos forem deferidos pela Justiça, Bauru terá 13 candidatos a prefeito e 442 a vereança.

INDEFINIÇÃO NO HC

O governo do Estado acena com prorrogação do contrato de prestação de serviços para COMBATE À COVID pela Famesp, no Hospital de Campanha (HC), até 31 de dezembro. O contrato atual vence dia 3 de outubro. Mas, até que a papelada saia de fato, ainda está indefinida a situação do HC (como Hospital das Clínicas) no Predião. Enquanto o prédio público instalado dentro do campus da USP tem alas prontas para receber UTI, o governo do Estado mantém superlotação do Hospital Estadual. Os novos casos de Covid em Bauru continuam mantendo a elevação — em média — de 70% dia. Ou seja, sairam de 100 casos há duas semanas para cerca de 170 novas transmissões há alguns dias…

SEIS CARGOS DA FUNPREV

O prefeito Gazzetta enviou para a Câmara projeto de lei para CRIAR SEIS CARGOS DE CONFIANÇA, de preenchimento por servidores, na Funprev. A medida encontra barreira para ser votada ainda que o durante o período eleitoral. Ainda que o argumento seja “regularizar” apontamento do TCE, será dar aval — em lei — para criar cargos, o que é vedado pela lei. O motivo é óbvio; evitar o uso do poder para favorecimentos no período.

No mérito, o que a Funprev quer é resolver irregularidade da gestão Donizete do Carmo na presidência da fundação. O Tribunal de Contas do Estado apontou que a MEIA DÚZIA DE CHEFIA foi criada sem lei! E esse tempo todo, atos administrativos foram firmados ao arrepio da norma. Restará agora, por fim, DISCUTIR QUAIS AS SEÇÕES QUE SE PRETENDE CRIAR POR LEI E QUANTOS SUBORDINADOS ESTÃO ATRELADOS A CADA UMA DESSAS CHEFIAS.

CAMINHÕES NOVOS

A cessão dos 10 caminhões novos para coleta de lixo, adquiridos pela Prefeitura, gerou termo de cessão provisória para que a Emdurb possa continuar utilizando os veículos. O prefeito havia enviado projeto de lei para essa situação, mas ele não foi adiante.

DEBATE PELO RÁDIO

Na vizinha cidade de Pederneiras, o principal encontro entre candidatos à Prefeitura será pelo rádio. Lá não há programas eleitorais pela TV. A transmissão, claro, pode ganhar a internet, por vídeo. O atual prefeito (Vicente Minguili) enfrenta a ex-prefeita Ivana Camarinha por lá.

MP QUER PARAR PLANO DIRETOR

Calma, não é Bauru! Em Fortaleza (CE), o Ministério Público notificou a Prefeitura a paralisar as audiências públicas e andamento da revisão do Plano Diretor. Motivo: dificuldade de participação popular efetiva e obstáculos ao calendário em razão da Covid. Em Bauru, delegados do PD querem a mesma medida há semanas. Mas a Prefeitura mantém o calendário. Por falar nisso, na noite de quinta foi realizado audiência para mudar dois artigos (antecipadamente do PD). No Teatro o espaço estava vazio! Na web, a participação se limitou, basicamente, a delegados do PD. Mas a comunidade não esteve presente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima