Audiência no TRT termina sem acordo e desembargador ainda reduz exigência da coleta a 30%; Prefeitura terá de ampliar contratação terceirizada

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

Foi encerrada há pouco a segunda audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Campinas. Sem acordo, a greve continua. O problema adicional para o governo  é que o TRT reduziu a exigência do serviço mínimo de 55% para 30% hoje, durante a greve.

Com isso, a Prefeitura terá de ampliar a cobertura por contrato emergencial, firmado com a empresa HB. A princípio a obrigação é cobrir 45% da cidade. A dificuldade adicional para a EMDURB é perder mais receita enquanto a greve continua.

Na audiência de hoje, os sindicatos não aceitaram a proposta da EMDURB.  A proposta consiste em aumentar o vale compra de forma escalonada.
– R$ 775,00 a partir de janeiro/23 (acrescimo de R$ 150,00);
– R$ 925,00 a partir de maio/(acrescimo de R$ 150,00);
– R$ 1.000,00 a partir de setembro/23 (acrescimo de R$ 75,00).

A diferença dos meses de agosto/22 a agosto/23 (3.450,00) seria paga em 12 parcelas a partir de janeiro/24 (287,50/mes).

A Emdurb argumenta que não tem previsão orçamentária para assumir qualquer despesa esse ano, sob pena de praticar crime de responsabilidade fiscal (lei de responsabilidade fiscal)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima