Em colapso hospitalar, juíza determina bens bloqueados para compra de leitos particulares para Covid

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

A juíza da Vara da Fazenda Pública de Bauru, Ana Lúcia Graça Aiello, acaba de deferir, em liminar, pedido da Defensoria Pública de Bauru para a utilização imediata de pelo menos R$ 17 milhões já bloqueados em conta judicial para que O MUNICÍPIO COMPRE LEITOS PARTICULARES PARA UTI COVID, DE FORMA EMERGENCIAL.

A medida, com concordância da Promotoria de Saúde, na ação originária do promotor Enilson Komono, leva em conta 101% de UTIS OCUPADAS EM BAURU NESTE MOMENTO SÓ PARA CASOS GRAVES COVID E 58 PACIENTES AGUARDANDO LEITOS EM UPAS E PRONTO SOCORRO.

A situação é dramática! Conforme o promotor Komono, a decisão implica em ação imediata pela prefeita e governador do Estado, dada a gravidade da conhecida fila com risco às vidas, sob pena de ação de improbidade administrativa.

Veja o teor da liminar concedida há pouco (22/01/2021):

JUSTIÇA DETERMINA USO DE VERBA BLOQUEADA PARA COMPRAR LEITOS PARTICULARES 22012021

 

E MAIS, EXCLUSIVO: 

CONTRAPONTO.DIGITAL traz pra você as principais notícias apuradas até o início da noite desta sexta-feira, com destaque para LOTAÇÃO HOSPITALAR, RESPONSABILIDADE DO GOVERNO DO ESTADO. SITUAÇÃO DA ESTRUTURA DAS ESCOLAS PÚBLICAS MUNICIPAIS E DEMORA NA PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES PELO DAE.

Assista no vídeo de 9 minutos abaixo, resumido pra você!

Segue em vídeo para você a avaliação dos principais fatos e as apurações realizadas pela redação até a entrada deste final de semana. em

Apresentamos, nesta atualização, nosso ponto de vista sobre esses temas.

O Judiciário de Bauru recebeu duas ações judiciais contra o retorno às aulas, uma ação na Vara da Fazenda Pública de Bauru assinado pela vereadora Estela Almagro (PT) – de não obrigação de fazer na educação, em razão da situação epidemiológica na cidade. Há medida também do Sindicato dos Servidores Municipais   (Sinserm).

VEJAM NO VÍDEO EM 9 MINUTOS:

2 comentários em “Em colapso hospitalar, juíza determina bens bloqueados para compra de leitos particulares para Covid”

  1. Michela Bertizoli Maurício

    Essa quantidade de leitos para a nossa Bauru é pouco!!!
    Esse problema da falta de leitos em hospitais de Bauru se arrasta há anos.
    Por exemplo minha mãe em fevereiro de 2019 foi diagnosticada com câncer em estágio avançado, foi internada na UPA Ipiranga para aguardar vaga no Estadual.
    Ficou mais de uma semana internada na UPA, como a vaga não saia meu pai foi a Defensoria Pública duas vezes.
    Na primeira ida a Defensoria a vaga saiu para Botucatu.
    Na segunda vez é que conseguimos vaga de internação para Bauru.
    Fiquei muito revoltada com aquilo, principalmente pelo sofrimento físico e emocional da minha mãe, meu e dos meus outros familiares.
    Esclarecendo que enquanto ela esteve internada na UPA, foi muito bem tratada e atendida tanto pelos médicos quanto enfermeiros e funcionários.
    Temos o Hospital das Clínicas e não entendo o porquê deste não estar funcionando a plena capacidade.
    Se tem verba para comprar vagas em hospitais particulares, porque não manter aberto o HC?
    Quem será que está metendo a mão nisso?
    Enquanto pessoas estão morrendo tem alguém se aproveitando disso.
    Sou funcionária do grupo de apoio da educação, concordo com a volta às aulas desde que professores e funcionários sejam vacinados, que seja fornecido máscaras tanto para os alunos quanto professores e funcionários, luvas, material de limpeza e higiene, álcool gel em quantidade suficiente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima