Estado decreta TOQUE DE RESTRIÇÃO e teme não ter mais UTI

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Governo põe Polícia e Procon nas ruas para impedir aglomeração e presença nas ruas das 23h às 5h

 

O governo do Estado de São Paulo decretou toque de restrição) em todas as cidades, das 23 horas às 5h, todos os dias, de 26 de fevereiro a 14 de março. A medida extrema foi tomada, segundo o Estado, para tentar conter a escalada de internações de casos graves. Segundo o Estado, já faltam leitos para internações de casos graves há semanas e, se contenção não for realizada, não haverá condições de atender pacientes em 3 semanas.

Bauru, assim como as demais cidades, terá de seguir a medida. E, diferentemente das fases anteriores, o Estado convocou fiscais do Procon e também da Segurança Pública (Polícia Militar) para garantir, nas ruas, o cumprimento das regras. A mudança objetiva é MULTAR QUEM NÃO CUMPRE AS RESTRIÇÕES.

“Não é toque de recolher porque isso impediria postos de combustíveis e atividades essenciais de funcionar. As medidas impedem grupos de pessoas que estão comprometendo a população. Vamos com força tarefa com Polícia Militar e agentes do Procon em todo o Estado. Faremos blitz e multa”, informou o general Campos, da Secretaria Estadual de Segurança Pública.   

De outro lado, o governo enfatiza o alvo principal das novas medidas. “As pessoas que estão cumprindo estão sendo penalizadas por grupos de pessoas, festas clandestinas e quem não está cumprindo. E isso é injusto. Por isso agora também haverá aplicação de multa para grupos e empresas que não cumprirem”, apontou Patrícia Ellen, secretária de Estado.

O coordenador do Comitê Covid, Paulo Menezes, afirmou que nos últimos 10 dias as internações em UTI tiveram aumento de 660 pessoas no Estado. “O sistema não terá como comportar mais internações e em três semanas não haverá leitos, mesmo com aumento da oferta, neste ritmo. Temos de conter agora para evitar tragédia”, disse.

As aglomerações (em horário comercial) e mesmo de festas clandestinas serão combatidas com maior rigor nesta fase. O Estado disponibilizou disque denúncia específico. A medida está sendo adotada em razão da não eficácia das fiscalizações em várias cidades.

Quem estiver voltando do trabalho, a partir das 23h, não sofrerá restrição de locomoção, informa o Estado. 

O aumento de internações está sendo atribuído a mais de um fator. O Comitê Covid elencou “o aumento de aglomerações há 10 dias, no Carnaval, mesmo com o não feriado, o descumprimento das regras, mesmo em reuniões de famílias, e a presença de variante (mutação) do vírus no Interior, em várias cidades”.

Na região, preocupa os casos de Jaú e Araraquara. Bauru tem 50 amostras no Adolfo Lutz aguardando a confirmação da presença da variante na cidade. “O Estado já identificou 39 cepas (variantes) do vírus no Interior, em várias cidades. Como Jaú (3 casos), Araraquara (12 casos), com aumento de número de casos maior, sugerindo transmissão maior de pessoa a pessoa e, por isso, a elevação do número de casos. Tem 1 caso de cepa do Reino Unido na Capital”, apontou Jean Gorinchteyn, secretário estadual de Saúde.

A prefeita Suéllen Rosim está em Brasília. Aguardamos posição do governo local.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima