Família denuncia cenas de horror contra policiais e PM abre investigação

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

 

O músico João Victor Machado, 31 anos, e a esposa Gabriela, 25 anos, registraram denúncia de maus tratos e abuso de autoridade contra integrantes da Polícia Militar, durante abordagem na noite de sexta–feira, no Núcleo Mary Dota. Contatado pelo CONTRAPONTO, o comandante da Polícia Militar, Fabiano Serpa, disse que tomou conhecimento da denúncia e está abrindo inquérito de apuração da conduta dos policiais.

João Victor Machado, músico, desempregado, sem antecedentes criminais, descreve cenas de horror. A descrição foi, inclusive, publicada na página do denunciante no Facebook. Abuso de autoridade e tortura compõem a acusação.

Por volta das 20h20 de sexta-feira, Victor Machado deixou sua residência, no Mary Dota, com a esposa Gabriela e a filha de 5 meses, em seu Uno azul. “Fui abordado perto do Supermercado Confiança na Marcos de Paula Rafael (avenida). Não pediram identidade, nem documento do carro, nada. Alegaram que me viram 15 minutos antes no Jardim Ivone. Eu quase não saio de casa, estou desempregado. Disse que não era eu, que estava indo fazer jantar na casa de um amigo, ali próximo, com a esposa. Me enfiaram na viatura, minha esposa foi dirigindo o carro. Pegaram nossos dois celulares e nos levaram até um Posto desativado, perto”, conta.

Primeiro era uma viatura. Depois chegaram outras duas, segundo ele. No posto desativado, Victor afirma que foi pressionado pelos PMs a contar sobre droga (a PM estava procurando, segundo ele, alguém com Uno Preto (o carro dele é azul). “Levei soco no peito. A prensa foi apertando até que eu aceitei ir em casa pra mostrar que não tenho nada”.

Victor conta que entraram na casa e, depois, o levaram o quarto. “Não encontraram nada, porque não tem nada. Mesmo assim continuaram com a prensa. Muito tempo depois, quando viram que tudo o que tinham feito estava errado, fizeram assinar uma autorização da entrada em casa. Isso não está certo. Isso precisa ser investigado para que outras pessoas não passem pelo que eu passei”, contou, pelo telefone.

A descrição completa do que passou o músico está em sua página no Facebook (Victor Marchado).

 

8 comentários em “Família denuncia cenas de horror contra policiais e PM abre investigação”

  1. Este abuso vem acontecendo diariamente,e já queriam ultrapassa o limite da tolerância!
    Alguns nomes destes PMs,já causam medo nós jovens da periferia, mulheres e até crianças…pois estariam levando para lugares deserto e batendo muito!
    Isso mancha o bom nome da polícia.
    Investigue se!!

  2. Fica a impressão de que todos esses crimes supostamente perpetrados pelos policiais, com violência seguida de invasão de domicílio, tortura e exposição da bebê à infecção pelo coronavírus, são crimes que clamam ao céu por justiça e punição. Nossa solidariedade às vítimas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima