COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 100 Comerciantes confrontam com fiscais no Calçadão e Jaú e Araraquara confirmam ‘variante’ do vírus

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 100 COMERCIANTES CONFRONTAM FISCAIS NO CALÇADÃO E JAÚ E ARARAQUARA CONFIRMAM DO VÍRUS 

 

CONFRONTO

Há duas versões – uma de que não houve agressão e outra de que o “entrevero” passou dos limites. O que é incontroverso é que fiscais da Saúde foram confrontados por comerciantes, durante ação de verificação do cumprimento das regras da fase vermelha neste sábado (13/02) no Calçadão de Bauru.

O episódio guarda, infelizmente, mais de uma questão. Se é compreensível que lojistas estejam à flor da pele (sem faturar, convivendo com o “vai e volta” das regras impostas pelo Estado), não é aceitável que alguns considerem que a fiscalização não possa atuar. Ela é essencial e precisa, inclusive, ser ampliada. E só será aplicada contra os que não cumprirem as regras, claro! Portanto, a maioria dos empresários deve manter serenidade, porque consta que cumprem as regras.

Mas não são todos. Tanto que, ainda na noite de sábado, fiscais tiveram de determinar o fechamento de pontos com visível aglomeração, como no bar no Altos da Cidade, na Rua do lado da Galeria 21 Center e a Gustavo Maciel, e até em relação a carrinho de lanche com som alto, também com jovens “amontoados”, na rua Primeiro de Agosto com a Avenida, no Centro.

POSIÇÕES

O presidente do Sincomércio, Walace Sampaio, disse, em mensagem, que o sindicato vai emitir nota oficial na segunda-feira. A assessoria de comunicação da Prefeitura disse que o episódio está sendo analisado e que também emitirá nota na segunda.

Preocupa essa tensão! As lideranças precisam vigiar o equilíbrio. Protestar contra o decreto, as regras do governo do Estado, ok! Mas desobediência civil não pode ser admitida. O interesse comunitário, coletivo, e o cumprimento das leis, a evidente preocupação das pessoas com a falta de leitos para internação… é que tem de prevalecer.

E nesse sentido, está fora de propósito a fala de Walace Sampaio, no discurso na sexta-feira em caminhão de som. Ao lado da prefeita Suéllen Rosim, do dono da Havan, Luciano Hang, e inúmeros políticos, o presidente do sindicato falou que os ‘fiscais seriam ser expulsos’…

Como reforça a Prefeitura: as lojas não estão proibidas de abrir. Só não pode, nesta fasev (vermelha) receber clientes dentro dos estabelecimentos.

VARIANTES DO VÍRUS

Os prefeitos de Araraquara, Edinho Silva, e de Jaú, Ivan Cassaro, divulgaram vídeo, no sábado a tarde, dizendo que foi confirmada a presença da variante mais transmissiva da Covid no Brasil, como a de Manaus. Como as cidades estão com lotação de leitos para internação, as redes sociais começaram, rapidamente, a receber reações.

Os prefeitos informaram que colheram amostrar de contaminados e enviaram para o Laboratório Estratégico do Instituto Adolfo Lutz  (LEIAL) na Capital. E vieram as confirmações da presença da variante (mutação do vírus na cidade).

Do ponto de vista de estudos científicos, ainda se sabe pouco dessas mutações. Até porque são várias  e, ainda, recentes. O que os especialistas comentam, quase de maneira uniforme, é de que já está configurado que a variante da Covid transmite muito mais. E a preocupação é, em pouco tempo, aumentar a necessidade de leitos hospitalares, em espaço menor de tempo.

ESPECIALISTAS

Conseguimos falar com dois especialistas que estão estudando, acompanhando o coronavírus, desde o início. Para o doutor pela Unesp de Botucatu, integrante do Comitê Covid do Estado, Carlos Magno Fortaleza, a variante “preocupa muito. Porque embora ainda pouco estudada, se mostra mais transmissível. E se tiver comportamento semelhante à da África do Sul, o que não sabemos, a vacina de Oxford pode não funcionar para essas mutações”.

Assim, reforça Carlos Fortaleza, “neste momento o único caminho a fazer é evitar aglomerações, evitar pegar a doença e que as autoridades avancem o mais rápido possível com a vacinação”.

MUTAÇÕES

O doutor em infectologia e diretor deste departamento na Faculdade de Medicina do HC de Botucatu, Alexandre Naime Barbosa, reforça que é esperado que todo vírus sofra mutações. O que está sendo monitorado é que na variante de Manaus, por exemplo, foi observado que as mudanças ocorreram nos genes que codificam a  espícula (aquele bastonete da estrutura do vírus que permite a ele ‘invadir’ as células do nosso corpo.

Publicação ainda de fevereiro de Alexandre Naime, junto com outros doutores em infectologia que estudam Covid 19 – cujo resumo trazemos com exclusividade aqui no CONTRAPONTO – aponta que até 26 de janeiro já foram realizados mais de 414 mil sequenciamento genéticos completos em três variantes principais no mundo: do caso no Reino Unido, África do Sul e Brasil.

Segundo ele, das três linhagens principais circulando com maior frequência no Brasil, uma traz mais preocupação. Mas, como nas apurações até aqui realizadas por outros núcleos de pesquisa científica no País, há dados de maior transmissibilidade. Mas não há dados conclusivos sobre a maior ou menor gravidade da variante em pacientes.

O material anexo traz links de cada etapa do estudo em que participa Alexandre Naime:

Variantes COVID Fev 2021 – Alexandre Barbosa – Infectologia

VACINAÇÃO

A vacinação nos carros, no posto instalado na FOB, atendeu 1.111 idosos, com idade a partir de 85 anos, segundo boletim divulgado pela Prefeitura.

Os que não compareceram podem (e devem) ir até um dos 23 Postos de Saúde para receber a imunização. E podem pedir sim que sejam vacinados em seus carros, sem entrar nas unidades.

Boletim oficial apontou 103% de ocupação de leitos UTI Covid em Bauru, Jaú, Lins, Botucatu, Avaré e Promissão neste sábado (150 leitos todos com pacientes). E 100% (50 UTIs Covid) no Hospital Estadual em Bauru.

BOA NOVA

A boa notícia veio do setor de vigilância epidemiológica da Prefeitura. A taxa de transmissão caiu de 1,8 (entre o final de janeiro e início de fevereiro) para 0,7 na sexta.

É essencial que a taxa esteja sempre abaixo de 1 para conter a escalada de transmissões. O comportamento de tendência de queda não contempla, porém, a presença de variante na cidade.

Com pouca testagem (para o elevado nível de casos graves da doença) continua preocupando. De outro lado, Bauru ainda está mal posicionado no ranking das cidades paulistas que mais vacinam… ao contrário de Jaú, Botucatu….

 

4 comentários em “N. 100 Comerciantes confrontam com fiscais no Calçadão e Jaú e Araraquara confirmam ‘variante’ do vírus”

  1. O problema é que a prefeita deu carta branca para q esses comerciantes desrespeitarem as leis, ela é conivente e o pior exemplo que Bauru tem!
    Não tem condições que governar, é imatura e irresponsável!

  2. os comerciantes estão corretos, desde o começo buscam o melhor para suas lojas, funcionários e clientes, com álcool em gel, controlando o acesso, uso de mascaras e tomando os devidos cuidados, enquanto por ai existem milhares de casas recebendo festas…..

  3. A Prefeita, ao se calar diante da absurda fala dessa figura abjeta que é o presidente do sincomercio, deu carta branca para os comerciantes e está jogando contra seus próprios servidores. Isso não acaba bem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima