COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 133 A queda de Flávia Souza do DAE indica o que? E como a pandemia põe em risco serviços do transporte coletivo e vigilância nas UPAs

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 133 A QUEDA DE FLÁVIA SOUZA DO DAE INDICA O QUE? E COMO A PANDEMIA PÕE EM RISCO SERVIÇOS DO TRANSPORTE COLETIVO E VIGILÂNCIA DAS UPAs

 

PRÁTICA

O CONTRAPONTO revelou, logo nos primeiros dias do governo, através da própria Suéllen Rosim que Flávia Souza foi escolhida porque a prefeita gostou de seu currículo e, em conversa com a então indicada para presidir o DAE, gostou do que foi apresentado.

Flávia Souza pediu para ser presidente. E está tudo certo em ter feito isso. Mas a saída de Souza do DAE mostra que, de um lado, Suéllen preferiu não apostar em possíveis percursos para o necessário aprendizado em governança, traquejo e gestão…. Flávia fechou o DAE e se fechou em sua insegurança! Nem precisa elencar tropeços… Caiu!

Mas há um exercício necessário para reflexão: a demissão pode indicar a racionalidade como a prefeita toma decisões diante do cenário…. No tempo veremos se isso se consolida, como perfil.

ÁGUA

  1. Falta d´água apareceu entre os primeiros itens de reclamação do governo municipal na pesquisa divulgada pelo Jornal da Cidade, neste semana.
  2. A resolução da deficiência exige capacidade de respostas rápidas (para o que é urgente e plano consistente de ações e resultados para o que vem pela frente: calorzão e mais torneiras secas.
  3. Neste caso, não seria exagero avaliar que Suéllen quer resultado, liderança no interno e jogo de cintura para lidar com o funcionalismo e o externo. Não é fácil lidar com os vícios do DAE! Mas Flávia não preenche este perfil!
  4. A ideia pelo caminho pelo racional, na exoneração, tende a ser confirmada pela escolha (rápida) de Marcos Saraiva (prático, com indicação de traquejo para lidar com a engrenagem e que, mesmo sem grana, demonstrou, para a prefeita, capacidade de driblar obstáculos e tocar o barco…
  5. Haveriam outras tantas razões… mas identificar fragmentos de “como pensa Suéllen”…. já é um exercício suficientemente “alongado”…

COLETIVOS 

A Prefeitura não vai pagar o salário dos trabalhadores do transporte coletivo. Nem pode faze-lo, legalmente! O que está em discussão é o Município socorrer as concessionárias (no curto prazo), através da antecipação de compras de passagens do transporte coletivo.

A Prefeitura é uma das grandes contratantes do serviço. O Jurídico está avaliando s e esta saída (discutida em reunião) é legalmente realizável, conforme a prefeita Suéllen Rosim.

O Sindicato dos Condutores está considerando aguardar posição da prefeita, se a saída é possível de ser realizada. Se o for, o recurso extra (de compra antecipada de passagens) resolveria o pagamento de salários da categoria deste mês….

VIGILÂNCIA

Como esperado, infelizmente o alongamento da pandemia (ainda com altas taxas de transmissão e mortes) vai apertando o cinto em mais de um setor. Com o Poder Público não é diferente. Nesta sexta, Suéllen teve de se reunir, de forma emergencial, com a direção da empresa 3S e trabalhadores que prestam serviço de vigilância nas 4 UPAs e no Cerest (serviço da Saúde também). 

A contratada estaria s(em certidão negativa de débitos. E a condição para receber por serviços prestados por ente público é estar em dia com as obrigações trabalhistas, previdenciárias, etc. E os trabalhadores estão com salário atrasado e vale-compra… São cerca de 60 funcionários.

Se eles pararem, a Saúde fica sem resguardo exatamente no meio da pandemia. O que está sendo visto? Se há como pagar pelo menos uma nota fiscal de serviço já prestado, de uns R$ 250 mil. Mas, desde que, este valor vá para os funcionários… 

DESFILE    

A realização de audiências públicas é uma ferramenta positiva para o levantamento de problemas, ações do poder público e acompanhamento. Mas, como toda ferramenta, tem gente que não sabe lidar com ela, ou abusa mesmo!

Lideranças de bairros, sobretudo os com visível interesse em cargos eletivos, pedem pra falar repetidamente e, ao invés de formularem perguntas para os secretários, fazem discursos.. e longos!

DA LAGOA

Em seu último dia na função de secretário de Obras, Marcos Saraiva, mostrou que não gosta de enrolação! Ele mesmo disse: sou prático! Ao dar sua posição sobre o antigo problema envolvendo o uso da Lagoa da Quinta da Bela Olinda, com 140 mortes acumuladas, Saravia rechaçou a posição do ex-secretário da pasta, Sidnei Rodrigues (que havia sugerido cerca com tela e câmeras no local.

“Não vou enrolar. Tem de ser prático. Não tem dinheiro para tornar a Lagoa parque e não dá para esperar porque ocorrem mortes lá e outras podem acontecer. Deixar a lagoa rasa é urgente! Cerca não tem nada a ver! Vai ser destruída, ou vão roubar”, lançou. 

VENDER ÁREA  

Segundo o titular da Seplan, Nilson Ghirardello, a prefeita Suéllen pediu o projeto (e o processo) elaborado pelo governo Gazzetta que prevê a “venda” da área de 750 mil m2 na região (veja o mapa) para construtoras (habitação).

O recurso, na versão original, seria utilizado para ações como resolver o problema da Lagoa e instalar parque no local. Suéllen, conforme o secretário, está estudando o assunto para decidir qual caminho adotará.

O processo aberto por Gazzetta deu deserto. Ninguém mostrou interesse. Uma das razões, dita na audiência pública, seria de que não há referência (segura) de qual o valor total das intervenções na Lagoa.

MAIS CARO

O vereador Meira apontou que houve controvérsia na cotação para a área pública (atrás dos Lotes Urbanizados. Nilson Ghirardello também não enrolou. Respondeu que o levantamento tem sim de ser revisto, porque há, inclusive, urbanização recente no entorno… o local valorizou!

LIBERADO

A Cetesb enviou email durante a audiência pública, presidida pelo vereador Júnior Rodrigues, para informar que a legislação permite liberação de licença (autorização para a intervenção na Lagoa) em razão das mortes e do risco permanente no local.

A Defesa Civil já emitiu avaliação neste sentido. O secretário do Meio Ambiente, Dorival Coral, também. Ou seja. Pode mexer! Falta ver com o DAEE o que e como pode ser feito em relação ao rebaixamento da profundidade da lagoa. Haveria afloramento no local… além de outros itens a serem avaliados do ponto de vista ambiental.

CONFUSÃO

Moradores estão com dificuldades em entender o que é recurso de contrapartida fixado para acordos firmados com a Promotoria (com o loteador Luiz Carlos Pagani, por exemplo), no alto e fora da Quinta da Bela Olinda, com o dinheiro da possível venda da área municipal para “pagar” o parque no local. A Ecovitta assumiu obras e mitigações para relotear na região, ainda no governo passado.

São coisas distintas. Mas como faltam informações, o vereador Júnior Rodrigues adiantou que está formulando requerimento (artigo 18 da Lei Orgânica) para montar relatório explicando separadamente os casos (que são da mesma região).

E O POÇO?

Uma moradora questionou quando será perfurado o poço que teria sido incluído como obrigação para autorização da fase inicial de moradias (entregue esta semana pela empresa Pacaembu) na região. O governo municipal ficou de informar. Como mudou o comando no DAE, as informações sobre esta diretriz (obrigação) e a licitação para rede de esgoto serão informadas nos próximos dias…

VACINAÇÃO

A Prefeitura está separando a vacinação para gripe (H1N1) de Covid. O secretário de Saúde, Orlando Costa Dias, disse que a gripe vai focar primeiro nos mais novos, ao contrário da Covid, que continua com a imunização a partir dos mais velhos.

Neste sábado, por exemplo, a vacinação será somente para a gripe. E a Covid vai ficar durante toda a semana. É uma forma de não aglomerar, de estruturar a logística, e não parar as ações. Ambas são relevantes.

CONTRARIADOS

Conversamos com Orlando Costa Dias durante a entrega dos respirados na ala para 10 UTIs no HC (na manhã de sexta). – finalmente as vagas vão receber pacientes Covid até o dia 15/4 próximo-. Tanto o vice-prefeito quanto a prefeita mostraram contrariedade, desconforto, em falar sobre o Manual de Enfrentamento da Fiscalização da Saúde (na Covid).

“O diálogo com o comércio está sendo tranquilo, de nossa parte. Eu preferia que não tivesse o manual!”, respondeu (curto), Orlando.

Já Suéllen disse: “não li a cartilha. Tem muitas coisas para resolver. O protesto dos comerciantes diante das dificuldades é válido, normal. Mas tem de ter respeito mútuo”.

CUSTEIO

Prefeita e vice demonstraram preocupação com a redução no custeio para os serviços de Atenção Básica pelo governo federal.  Segundo o governo, a perda pode chegar a 50%. O CONTRAPONTO levantou o problema em matéria, na semana passada.

E os 10 leitos UTI no HC? A prefeita ainda espera conseguir junto à DRS-6 que esta ala que começa finalmente a atender no oitavo andar do Predião da USP receba somente pacientes de Bauru. Porque é o Município quem vai custear esses leitos, cumprindo decisão judicial.

MÃO DE OBRA

A Famesp refez as instalações operacionais para UTI na ala do oitavo andar do Prediã. E comprou exaustor e outros itens. E o Estado nem assinou ainda a papelada de muita coisa. Tudo está no “fio do bigode” e na ação realizada pela gestão da fundação (que é prestadora de serviços para o Estado).

Os equipamentos estão lá. Mas o HC não vai receber casos complexos de Covid para UTI. Lá não tem tomografia, hemodiálise é externa…

Para outros 10 leitos UTI Covid (em uma ala do outro lado no mesmo andar do HC), a prefeitura oficiou ao promotor de Saúde, Enilson Komono, pedindo que o recurso bloqueado na Justiça possa ser utilizado para comprar instrumental, custear as diárias desses leitos adicionais e comprar um tomógrafo exclusivo para o Hospital das Clínicas.

Este pedido só vai ‘andar’ após os 10 leitos UTI Covid da sentença judicial começarem a funcionar, na próxima semana. Se a demanda adicional “virar”: serão 20 UTIs Covid no HC… quem sabe!

BOLETIM COVID

Bauru registra mais 10 mortes pelo coronavírus e total chega a 646; o número de casos aumenta para 34.373 casos. Agora são 61 mortes de pacientes que aguardavam por vaga de internação UTI junto ao Estado, mas que estavam sendo atendidos em espera no Pronto Socorro.

Os óbitos foram registrados nos dias 03, 06, 07, 08 e 09/04 e tiveram a investigação finalizada nesta sexta-feira 09/04/2021, pela Vigilância Epidemiológica.

ESCOLAS MUNICIPAIS

A rede municipal de ensino de Bauru segue com atividades remotas na semana que vem. A previsão é que as aulas presenciais no município sejam retomadas a partir de 19 de abril, seguindo os critérios do Plano São Paulo, com limitação de alunos nas salas de aula e rigoroso controle e higienização para evitar a disseminação da Covid-19. A Secretaria de Educação segue acompanhando a evolução da pandemia.

Em relação ao vale-merenda, o valor de R$ 55,00 por estudante será creditado nos cartões nos próximos dias, referente a este mês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima