COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 153 Atenção: Não leia o texto a seguir….. Ele é de seu interesse!

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 153 ATENÇÃO: NÃO LEI O TEXTO A SEGUIR. ELE É DE SEU INTERESSE.

 

DEPURAÇÃO

Pedimos licença para agradecer o contato específico que recebemos de alguns leitores. Sim! O jornalismo eletrônico é interativo. E ouvir e dar retorno é essencial. Recebemos alguns emails indagando se o CONTRAPONTO trouxe matéria com o conteúdo da denúncia da ação principal dos desvios do caso Cohab….

Pedimos, por gentileza, que os leitores que não leram o material digitem (no campo de “busca”, aqui no site) a palavra: COHAB. Está tudo lá. E se você perdeu algum detalhe, também disponibilizamos o arquivo completo da denúncia.

Aliás, agradecemos aos apoios pelo longo, cansativo, trabalho profissional de apuração, pesquisa sobre esta e outras reportagens. Na ‘busca’ você terá que apuramos, com exclusividade, a identificação dos valores ainda na origem da fraude de R$ 54,7 milhões, ano a ano, passo a passo.

Também foi o CONTRAPONTO que deixou o conforto do jornalismo de cadeira para ir atrás da revelação do modus operandi dos saques na boca do caixa. Também aprofundamos sobre como foi elaborada a forma de burlar a retirada de quantias elevadas de valores nos bancos, toda semana, sem alertar o Coaf.

INVESTIGAÇÃO

O sistema de busca no site é simples. Para qualquer assunto. Sugerimos digitar por exemplo: indenização, fraude contábil, reintegração, grandes devedores, boca do caixa, Gaeco… são palavras chave que vão te levar, na hora, a todo o conteúdo.

Pra quem perguntou sobre casos de viagens, digite: ‘A AGENDA’. Foi investigação corajosa, feita pelo CONTRAPONTO. Sofremos retaliações (de natureza pessoal, política e.. etc…). Apanhamos, como se diz na linguagem popular, por apurar, confirmar e publicar.

Ah! Na semana passada, levantamos o único documento, até aqui, com assinatura de reconhecimento da maior fraude contínua da história de Bauru! Não leu? Vai lá na busca e dá um “rolê” no site que está lá. Enfim! Tem bastante material!

Outro detalhe: o CONTRAPONTO pede desculpa por não repetir matéria já publicada. Se você não teve oportunidade de ler quando publicamos, vá na busca, no site (reforçamos). E se tiver fato novo, prosseguimos com nosso trabalho.

Mas lembre-se que tudo precisa ser apurado, aprofundado. E pra isso, tem pendências que nem os promotores, nem a Polícia, nem o Judiciário ainda conseguiram desvendar. De diferentes casos. Até porque fazer cobertura de fatos públicos dá muito trabalho (exige perícia, capacidade, responsabilidade). E temos certeza que você espera isso de nós: responsabilidade. Por isso, aguardamos o “tempo correto, necessário” da investigação. Uma vez tudo checado: publique-se!

PROFISSIONALISMO

No mundo do jornalismo, as empresas sérias costumam ter a figura do chamado ‘ombudsman’ (um jornalista experiente contratado para avaliar a produção diária, apontar ajustes, erros….). Mas reforçamos o prazer em identificar que o ombudsman do Contraponto é você! Leitor!

Mais ninguém!

Agradecemos, uma vez mais, a quem nos formula críticas, envia sugestões e dialoga sobre nosso trabalho. E reiteramos que – para fazer jornalismo dirigido, de maior profundidade, de reflexão e depuração – , são necessárias quatro ferramentas: profissionalismo, tempo, estrutura e apoio!

Assim, para você que se interessou em participar de nossa proposta de observação, reflexão, crítica responsável e investigação do que é interesse público, sugerimos sua participação. Sim. Você pode e deve participar como cota de responsabilidade social, contribuindo com nosso trabalho. Jornalismo “dá trabalho” e é trabalho! Clica aqui mesmo, em CONTRIBUA

Para termos “perna” para abrir várias frentes de apuração, ao mesmo tempo, sem deixar de acompanhar ações, omissões e temas fundamentais de nossa cidade, precisamos que você leve em conta a necessidade de “contratação de mais profissionais”. E para que isso seja feito de forma clara, sem amarras, é só você se engajar nesta proposta coletiva, de jornalismo profissional, e contribuir. Há opção para pequena quantia, diluída por mês.

E faz diferença! Acredite!

Importante: não encare como assinatura! É cota de responsabilidade social! Participação!

É com você!

No site estão os acessos em: “contribua” e tem também nosso contato (telefone celular) caso deseje participar de forma engajada (com divulgação de folder, marca, doação). É só ligar!

A esta altura, você já sacou que tudo o que fizemos até aqui é com muito esforço.

Na raça! (como se diz por ai)….

Esperamos, de coração, começar esta proposta de engajamento por você que nos contatou solicitando conteúdos. É preciso participar dessa tarefa árdua, instigante e exigente do jornalismo investigativo, livre, de reflexão.

Não vamos ficarmos esperando a banda passar, sentados!

Grande abraço!

Nélson Itaberá, editor do www.contraponto.digital

 

5 comentários em “N. 153 Atenção: Não leia o texto a seguir….. Ele é de seu interesse!”

  1. Alexandra Ayello

    Eu admiro e parabenizo a qualidade do seu trabalho investigativo. E suas corajosas publicações, no mais puro doa a quem doer.
    Seus pitacos sinceros. Suas matérias cheias de verdade.
    Admiro mesmo.
    Peço à Deus proteção. Pra você ter saúde pra continuar. Que tudo mais você tem.
    Parabéns.

      1. José Xaides de Sampaio Alves

        Te desejo o melhor por sua coragem, dedicação a assuntos cabeludos e que geram estresses a você e a todos, mas que faz o jornalismo se aproximar de civismo e o exercício do controle social.
        Col. 3:23-24 Deus te abençoe.

  2. Nelson, a sua maneira de fazer jornalismo é séria e de muita responsabilidade.
    Não faço muitos comentários, porque só a área jurídica é a minha “praia”, mas tenho apreciado tudo o que você escreve e reconheço que deve, mesmo, ser um trabalho extremamente cansativo.
    Vejo, porém, que está produzindo proveitosos frutos na formação de opiniões sobre os vários assuntos abordados.
    Sei que a questão COHAB foi uma grande batalha de pesquisa de informações e acompanhei seus percalços!
    Siga em frente, porque você é um profissional de primeira; gosta e sabe fazer o que se propõe a fazer!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima