COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 180 Subdivisão regional do Estado mostra novos “arranjos políticos” e disputas. Como você avalia os 6 meses de Suéllen?

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 180 REDIVISÃO DAS REGIONAIS DO ESTADO MOSTRA NOVOS “ARRANJOS POLÍTICOS” E DISPUTAS NO INTERIOR. COMO VOCÊ AVALIA OS 6 MESES DE SUÉLLEN?

 

AGLOMERAÇÕES

A “palavra” aglomeração entrou para o vocabulário popular ligado à pandemia. Mas está sendo objeto de disputa política na redivisão das regionais administrativas do Estado, em curso. Na semana passada, o governador João Doria (PSDB) esteve na audiência pública da proposta de redivisão, em Marília. Nesta quinta, Jaú realiza sua audiência. Bauru ainda terá sua reunião.

Botucatu trabalha para reconquistar espaço com poder de decisão, como voltar a ter uma Diretoria Regional da Saúde (DRS), que perdeu para Bauru em 2007. Mas também discute, com o apoio de 18 prefeituras da região do Paranapanema (liderados por Avaré), se tornar Aglomeração Urbana (status de sede regional).

Por ora, tanto Botucatu quanto Jaú, no estudo técnico, contemplam proporções para serem classificadas como microrregião. Mas…

DISTRIBUIÇÃO

Os tucanos, que dão as cartas no Estado há mais de duas décadas, preparam o terreno para se manter no Palácio dos Bandeirantes. A redivisão regional, que precisa de aprovação em forma de lei na Assembleia Legislativa, é o cardápio político oferecido à mesa do Interior. Na hora da refeição, os alcaides apresentam seus pedidos. Nessa roda, mais amiúde, Pederneiras, por exemplo, aproveitou o prestígio do secretário Executivo Estadual no Interior, ex-prefeito Rubens Cury, e ganhou um Poupatempo.

A rigor, o próprio Estado anunciou que os serviços descentralizados são para cidades com população a partir de 85 mil habitantes. Sorte de Pederneiras, que aproveitou a presença de Cury na Capital e agora como aliado de Ivana Camarinha (prefeita que retornou ao poder por lá).

PEDIDOS DE JAÚ

E assim caminha a antiga forma de aproximações e desfechos para “conquistas locais” no mundo do poder. Hoje, Jaú divulgou que o vice-prefeito Tuco Bauab (que não anda afinado com o prefeito Ivan Cassaro) teve audiência com o secretário do Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

Pediu a duplicação da rodovia Jaú-Barra Bonita, discutiu a situação da cidade em relação a sua classificação como microrregião e disse que o Estado prometeu instalar um Ambulatório Médico de Especialidades (AME) por lá… Na imprensa jauense, Bauab já saiu dizendo que os pedidos estavam “certos”. Mas Vinholi segurou a onda… Gente! Se for sair algo assim, os caras vão guardar para o Doria anunciar! Senão o tucano estraga o fígado do secretário… !

No bastidor, circula que Jaú teria preferência em ser incorporada a Aglomeração Urbana de Bauru, integrando a sede regional e deixando, assim, de ser casa da microrregião….

O fato é que, das audiências públicas já realizadas até aqui, o que se tem é que o estudo técnico realizado pelo Estado já está todo cheio de rabiscos, com inclusões, modificações…. aguardemos…

NÃO FOI

O ex-prefeito Clodoaldo Gazzetta não compareceu ao depoimento à CEI da Covid, nesta terça. Vai sobrar para o ex-secretário de Saúde, Sérgio Antonio, a carga de questionamentos acerca de medidas adotadas e as que nunca saíram do gogó – mas foram anunciadas pelo ex-prefeito durante o ano passado.

Na reunião desta terça, onde Gazzetta enviou declaração (por escrito). a relatoria do CEI (Eduardo Borgo) apresentou uma sequência de trechos de entrevistas do ex-prefeito tucano desde o início da pandemia…  Tem desde a instalação do Hospital das Clínicas com 220 leitos (anunciada por Gazzetta ainda em março de 2020) a Hospital Virtual… isso mesmo (virtual)… para atender Covid.

Bom! Como era virtual, não deu link! A contratação de leitos hospitalares particulares também não saiu!

ALIMENTAÇÃO

A Prefeitura de Bauru informa que a despesa com alimentação dos animais do Zoológico é de R$ 700 mil por ano. Este é o valor, portanto, que está em discussão no projeto de lei apresentado pela prefeita Suéllen Rosim esta semana para que a Secretaria do Meio Ambiente (Semma) deixe de utilizar recursos da pasta e passe a utilizar verba do Fundo destinado à manutenção e ampliação do Zoo.

VACINAÇÃO

Pode acreditar mas apuramos que teve representante da classe média que fez ‘pressão’ para que o lote de vacinas da Janssen (de 2.200 doses que chegaram) fosse dirigido para outro grupo….

Bom! A Prefeitura de Bauru está, desde esta terça-feira, imunizando pessoas em situação de rua! Medida acertadíssima! Quanto aos coletores (da Emdurb), a ação ainda está sendo discutida, segundo informou o governo.

CULTURA

Onde estão os editais da Secretaria da Cultura anunciados para este mês? A pasta sofreu corte de R$ 1,4 milhão no Orçamento deste ano.

ILUMINAÇÃO 

A prefeita pede aprovação de projeto de lei para gerar dotação orçamentária para a compra de 1 caminhão guindaste para instalação na área de iluminação pública… Ué! O setor não vai entrar na concessão?

6 MESES

A prefeita Suéllen Rosim (Patriota) completa neste momento seis meses de mandato. A data, mais do simbólica em gestões públicas, é parâmetro para que os governos se auto avaliem, para que a população avalie as principais medidas adotadas, ou iniciadas, e quais dão a “cara do jeito de fazer e governar” do (a) novo (a) mandatário (a) de plantão. 

Para exercer a reflexão, plural, nossa missão, pedimos ao próprio Gabinete o envio de conteúdo com os destaques das principais ações de janeiro até junho, elencados pela própria prefeita. Ela não enviou! 

Bom! Esta cidade é de todos! Então é com você! Respira fundo, tire ruídos da frente, joga uma água nos olhos, – mas se despe também de qualquer sintoma de ufanismo, ou de manifestação de qualquer outra natureza – e avalie:

  • O que Suéllen fez que você aprova? 
  • Qual medida a prefeita tomou que lhe agrada?
  • Qual ação você não aprova?
  • Qual medida a prefeita adotou que você reprova? Opine! Participe.
  • (Escreva em comentários na página).

ESTRUTURAL 

O caminho da gestão pública identifica, no histórico, que é salutar os governos adotarem medidas de maior impacto (estruturais) logo no início, para que depois as ações deslanchem. Além disso, ações consideradas amargas tendem a serem assimiladas com menor desconforto no começo, quando o efeito da aprovação nas urnas ainda está latente.

Suéllen não adotou medidas de impacto até aqui. A prefeita foi eleita sob retórica genérica (“arrumar a casa”). E, neste tom, ainda não disse o que irá fazer. Revisar “todos os contratos” e criar o grupo de estudo de possíveis concessões (anunciado ao completar 100 dias de gestão) … foi o que foi dito! Mas nada ainda!

Dito isso! Vamos inverter esta lógica! Hoje o Contraponto não fala! Quer ouvir você! Pode ser?

Um pitaco… só pra esquentar o clima da saudável reflexão>….:

O governo Suéllen não esperava (assim como a maior parte do meio empresarial e político) que a pandemia viesse com tanta força (negativa) desde o início do ano e com tamanha amplitude. Nesta ação, a que exigiu as maiores atenções até aqui, a jornalista que se tornou chefe do Executivo apostou em não fechar serviços e lojas, de um lado, e abriu mão de ações sólidas em fiscalização, testagem e demais medidas de controle da doença (monitoramento de contactantes é um exemplo)…

Bom…. Se a casa estiver de fato sob arrumação, Suéllen tem mantido as janelas fechadas e dificultado a conversa saudável da sala… !

Aguardemos…. vocês! Ai conversamos mais.. Pode ser?

A prefeita dispõe de arrecadação surpreendente nos 5 primeiros meses do ano, com superávit acumulado de R$ 84 milhões. Terá de mostrar resultado! .

RASGANDO OS CÉUS

A administração municipal informa que foi aplicada autuação contra a igreja Rasgando os Céus, por aglomeração e descumprimento do decreto de contenção da pandemia. Circula pelas redes sociais vídeo com evento realizado na segunda-feira, com identificação de pessoas próximas umas das outras.

É mais do que isso! Foi realizado show (golpel), com venda de ingressos e publicidade pelas redes sociais! Não se trata somente de afronta ao decreto da pandemia. O número de pessoas presentes, diante da capacidade física do local, não é o único item a ser observado. As pessoas não podem ficar próximas umas das outras e submeterem terceiros a risco de contaminação!

A Rasgando os Céus foi anunciada entre as igrejas para atuar na manutenção de Unidades de Saúde.

BOLETIM 

Bauru acumula 1050 mortos por Covid, com 122  óbitos infelizmente de bauruenses que estavam no Pronto Socorro aguardando internação hospitalar e não conseguiram.

NOVO DECRETO COVID

A prefeita define nesta quarta-feira novo decreto municipal com restrições durante a pandemia. Suéllen recebeu, hoje, pedido para retomada da autorização com 40%  de lotação… Este ponto está sendo considerado pelo governo, embora os índices de contaminação e óbitos estejam elevados.

A questão reside na liberação de venda de bebida alcoólica e horário de abertura de bares e restaurantes…

AUDIÊNCIA 

Audiência pública discute a suspensão das aulas presenciais na rede pública de ensino nesta quarta-feira, com transmissão pela TV Câmara Bauru.

4 comentários em “N. 180 Subdivisão regional do Estado mostra novos “arranjos políticos” e disputas. Como você avalia os 6 meses de Suéllen?”

  1. As pegadas dos primeiros 6 meses foram de muita política e poucos resultados administrativos isso mostra como devera levar até o final.
    Menos cadeira e mais rua, escutar mais e dar mais ordem, dar prazos e cumprir, gastos se cortam não se comenta, obras se faz não se promete, buraco se tampa não se justifica, água se entrega não se explica, esgoto se trata. Muito simples fazer acontecer basta ter sabedoria, força, coragem e trabalho e pouco dinheiro pois se resolve mais criatividade.

  2. Acredito que avançou pouco no governo Suellem as concessões e privatizações

    Ela tem que avançar com isso !

    Estado tem que gerir zoológico? Limpeza de Rua? Distribuição de Água?

  3. e a pasta da cultura ein? e os editais pra classe artistica da cidade, com uma remuneração solida,? e os festivais da cidade, mesmo que em formato online? e o incentivo aos festivais independentes da cidade? por que a total falta de dialogo entre a prefeitura, a suposta secretaria de cultura e a classe artistica? sem falar na demora pra disponibilidade dela pra realizar eleição de conselho? e as multas pras igrejas que ficam fazendo SHOW em plena quarentena?

  4. ANA ROSA DAMASCENO E SOUZA

    Sou servidora de carreira da prefeitura de Bauru, acho melhor não dizer o que eu penso dessa gestão por questões de ética. Apenas por isso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima