COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 201 Seplan, Obras, Sagra, Semma e Defesa Civil vão mudar para prédio, alugado, diz Prefeitura

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 201  SEPLAN, OBRAS, SAGRA, SEMMA E DEFESA CIVIL VÃO PARA PRÉDIO ALUGADO, DIZ PREFEITURA.  OUTRO TEMA: HOSPITAIS DO ESTADO COMEÇAM A CONVERTER LEITOS DE COVID PARA OUTRAS DOENÇAS, COM QUEDA NA OCUPAÇÃO DE LEITOS PELO VÍRUS

 

ALUGUEL

A Prefeitura de Bauru vai ampliar sua despesa com aluguel. E os serviços de áreas de governo podem ficar mais longe do cidadão. É o que vai ocorrer com a mudança das sedes das Secretarias de Obras, Planejamento, Agricultura, Meio Ambiente e Defesa Civil para um prédio único, alugado. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Prefeitura na sexta–feira.

O CONTRAPONTO divulgou que o secretário do Meio Ambiente, Dorival Coral, informou na audiência pública do PPA 2022-2025 que não vai mudar a sede para o Horto Florestal (que exige reformas desde que o imóvel foi recebido pela Prefeitura no governo Gazzetta). Segundo Coral, não faria sentido utilizar recursos no local se a Semma vai para outro prédio, junto com outras secretarias.

PRÉDIO DA CPFL

O prédio que abrigou a sede da CPFL na Vila Falcão é o alvo preferido da Prefeitura para abrigar algumas secretarias

Conforme a assessoria de imprensa, o prédio para ser alugado com negociação mais adiantada é a sede onde funcionou a CPFL, na Vila Falcão. Mas a definição ainda não foi tomada pela prefeita. O levantamento foi realizado pela Seplan. A área de planejamento enfrenta problemas de manutenção no Centro Administrativo da Nuno de Assis desde o governo passado. Mas ninguém arrumou o prédio próprio até agora.

Outras justificativas seriam inadequações para regras de acessibilidade. Enfim. A administração confirma que a ação é levar estas secretarias (Obras, Seplan, Semma, Sagra), além da Defesa Civil, para um mesmo prédio. O governo não informou qual o valor do aluguel negociado.

O governo terá, em outra etapa, de definir o que será realizado na reforma do prédio próprio da Nuno de Assis.

CEREJEIRAS 

A Prefeitura também esvaziou a ocupação no Palácio das Cerejeiras há anos, onde estruturas apresentam problemas há tempos.  Mas não há notícia sobre processo para recuperação. Aliás, a Prefeitura tem problemas sérios também (de sucataria) no CSU da Bela Vista e Horto (estes aceitos por Gazzetta como ‘presentes de grego’ pelo Estado)…

Hoje nas Cerejeiras, o térreo é ocupado apenas com arquivo e uma sala para zeladoria. O primeiro andar conta com a Sear, a equipe do Diário Oficial e Ouvidoria. No segundo piso está a Secretaria de Administração, hoje comandada por Éverson Demarchi.

ESPALHADOS

A área de Finanças foi para um prédio alugado ao lado do esqueleto do projeto do Shopping Macksoud (Centro). O Jurídico também alugou um prédio grande, próximo da Vila Universitária.

No terceiro andar das Cerejeiras estão Gabinete e assessorias da prefeita, incluindo comunicação.

Outras áreas do governo estão espalhadas. A Saúde, que já havia alugado um prédio de proporções na quadra 7 da Rua Agenor Meira. Mas não bastou. Ainda no ano passado, foi alugado outro imóvel, próximo da Vila Universitária, para mudar divisões para este outro local…

A Secretaria Municipal de Educação aluga prédio na Avenida Duque de Caxias. O local que era sede é ocupado com outros setores, na rua Padre João. O Desenvolvimento Econômico também aluga um prédio, no Altos da Cidade.

A Semma está em um prédio da ferrovia, perto da Sebes. Mas não quer ficar no local. Aliás, o patrimônio ferroviário também se deteriora… Como vários imóveis Municipais… Isso sem contar que, em 2015, o prédio da Estação Ferroviária foi comprado pela Prefeitura, no governo Rodrigo, por pouco mais de R$ 6 milhões. E está interditado. Também sob riscos estruturais.

A Secretaria de Esportes, que já alugou a Panela de Pressão no passado, agora está em prédio alugado na Duque de Caxias, perto do Hospital de Base. A Prefeitura tem inúmeros outros imóveis alugados, com separação de setores da mesma área e o distanciamento de serviços e do atendimento ao usuário….

CONSTRUÇÃO

Os últimos mandatários, todos, apontaram, em início de gestão, vontade de construir nova sede própria para um Paço Municipal. A última “tendência” foi pensar na abertura de uma PPP: atrair uma empresa para construir um prédio modular e pagar aluguel por longo prazo para repor o investimento para quem vencer a disputa…

Conforme a assessoria, a proposta será discutida por Suéllen Rosim. Mas não deve ser neste ano.

VAGAS DE INTERNAÇÃO

Os hospitais públicos mantidos pelo Estado, vários deles através da gestão da Famesp, como em Bauru, já começam em toda a região a reconverter leitos dedicados a pacientes Covid, desde março de 2020, para voltar a atender outras doenças.

A lista da demanda reprimida é gigantesca. E ficou pior, com a pandemia. Em Bauru, a “mexida” iniciada com a conversão de leitos para outras doenças já aparece no boletim oficial Covid diário. No documento emitido pela Prefeitura no domingo, o Hospital Estadual já aparecia com 60 leitos (10 a menos do que antes) para UTI.

E na região (menos Avaré, onde há poucos leitos UTI disponíveis para se mexer agora), Botucatu, Promissão, Jaú e Lins já reduziram leitos para internação de caso grave Covid. O total de leitos caiu de 252 para 231, no domingo (22/08). A lotação ficou abaixo de 50% tanto em Bauru quanto nessas cidades da microrregião, nos últimos dias.

Pederneiras registrou apenas 13% de ocupação UTI no último boletim e Lençóis Paulista 7%.

CAUTELA

Para o infectologista e ex-secretário de Saúde de Bauru, Fernando Monti, não é hora de liberar lotação total de estabelecimentos, muito menos em todos os setores. Monti adverte que a variante Delta apresenta retomada de casos a partir de 80 dias do primeiro registro. A estimativa é que isso aconteça em setembro em Bauru e região.

As autoridades, inclusive do Estado, apostam, porém, que o avanço da vacinação vai ajudar no controle. Há receio, entre especialistas, da Terceira Onda…

A Ouvidoria da prefeitura recebeu apenas três reclamações neste final de semana. A cidade conviveu com o primeiro final de semana com todos os estabelecimentos liberados para lotação total. O maior problema, conforme Fernando Monti, é para “lugares fechados” com grande concentração de pessoas e a população tendendo a abandonar os hábitos de higiene (uso de álcool em gel e máscaras – obrigatórias).

NÃO SE VACINARAM

A Secretaria Municipal de Saúde atua com cadastro de 297.084 bauruenses de 18 anos ou mais, para efeito de controle de vacinação da população adulta. Destes, 272.071 tomaram ao menos a primeira dose, segundo a pasta.

Isso representa 91,5%. Ou seja, a Saúde quer alcançar 25.013 para tomar a primeira dose Covid. O maior grupo de faltantes está entre bauruenses de 30 a 39 anos (16% ainda não compareceram). Entre os já convocados para tomar a segunda dose, 6% já faltaram. A maioria na faixa etária entre 60 e 64 anos. 

O vereador Júnior Rodrigues está discutindo as ações com a Secretaria de Saúde. Ele está preocupado com o percentual de pessoas que insistem em não se imunizar.

 

4 comentários em “N. 201 Seplan, Obras, Sagra, Semma e Defesa Civil vão mudar para prédio, alugado, diz Prefeitura”

  1. Sobre o Horto Florestal.
    Arrisco opinar para que seja rejeitado o recebimento da doação, caso ainda não tenha sido assinada a escritura pública pelo Estado.
    A Câmara poderia levantar a questão, porque as terras, para serem cuidadas pelo Município, trará um imenso prejuízo aos cofres públicos.

  2. não consigo entender a falta de vergonha na cara do governo municipal com essa farra dos alugueis pela cidade, e com um agravante, essa pulverização de espaços públicos só piora os serviços prestados, aumenta em muito os custos com deslocamento e perca de tempo, se faz necessário a criação de um centro administrativo com toda a prefeitura centralizada.

    quanto ao prédio da Nuno de Assis, sugiro que vá a leilão junto com outras áreas e prédios inservíveis da prefeitura, essa avenida é comercial e tenho certeza que muitas empresas teriam o interesse de comprar e colocar “aquele museu” no chão e construir algo útil.

    porque a Suellen não irá discutir a proposta do centro administrativo esse ano ? muito lenta as tomadas de decisões desse governo, estamos cansados desse papo de estudo, estudo, estudo, queremos algo realmente efetivo.

  3. quanto a devolução do horto florestal, nossa cidade é extremamente carente em áreas de lazer, temos apenas o mini Vitória Regia, o micro Bosque da Comunidade e alguns micro bosques na periferia e praticamente mais nada, nossa cidade é extremamente pobre em áreas de lazer, olha São José do Rio Preto com seu Parque da Represa Municipal, Presidente Prudente com seu Parque do Povo, Taquaral em Campinas, Parque Ecológico de Indaiatuba, Parque do Sabias em Uberlândia, Jaú e seu Lago do Silvério e o Parque do Rio Jaú, Lençóis e a Lagoa da Prata.

    Bauru é uma vergonha, aqui tudo é desculpa para não fazer, prefeito, secretários, vereadores, funcionalismo publico são bem pagos para pensar a cidade, ter criatividade, fazer boa gestão com o dinheiro publico, e não ficar dando desculpas como “NÃO DÁ”, “NÃO TEM VERBA”, “NÃO É PRIORIDADE”, estamos de saco cheio de desculpas.

    Cadê a urbanização da Lagoa da Bela Olinda e do Parque Jurandyr Bueno Filho ?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima