COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 228 Os desgastes embutidos na saída de Charles da Sedecon…; DAE retoma rodízio 48h na segunda-feira e a concessão do Recinto

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

N. 228 Os desgastes embutidos na saída de Charles da Sedecon… e DAE retoma rodízio 48h na segunda-feira

 

CHARLLES RODRIGO

Em uma nota sucinta, a prefeita Suéllen Rosim informou hoje a segunda troca no primeiro escalão de seu governo. Charlles Rodrigo deixa a Secretaria de Desenvolvimento, Turismo e Renda após 10 meses. No final do primeiro trimestre, Flávia Souza foi substituída da presidência do DAE.

Mas uma mudança não guarda correlação com a outra, na forma e no conteúdo. Flávia saiu porque não reuniu condições e perfil para o tamanho dos desafios no DAE. Charles Ricardo sai com desgaste precoce em mais de um ângulo: o que inclui o dele, pessoal, com as amarras da máquina pública e as cascas de banana do mundo velho da política.

SUBSTITUTA

No lugar de Charlles, Suéllen escalou de pronto a psicóloga Gislaine Magrini, que foi candidata a vice na chapa de Luiz Carlos Valle na eleição municipal de 2020 e preside o PSC em Bauru. A nova secretária entrou como diretora da área de indústria, e havia sido deslocada para outra diretoria, recentemente.

Pode não fazer sentido fora das paredes do poder, mas para uma lamparina acesa (Candeeiro) em relação a política púbica há 27 anos, vale pontuar: vamos observar quem entra na vaga de DIREÇÃO… na Sedecon!

Sobre sua saída, Charles informou que está fora de Bauru. Uma frase chama atenção em seu Facebook, do dia: “Não venda seu propósito para comprar facilidades!”.

DESGASTES INTERNOS

Se, do lado externo, o episódio da viagem a Fortaleza (CE) – sua terra- no feriado recente (autorizado pela prefeita) e as trombadas com duas diretoras (no início do ano) geraram além do ruído, as indicações são de que os obstáculos internos é que podem ter tido maior peso na decisão de Charles Rodrigo de buscar outros caminhos.

Do grupo mais próximo do Gabinete da prefeita – aquele de poucos membros que conversam sobre ações e decisões de porte, ou maior consequência – Charles teria encontrado dissonância com integrantes da Semma (Dorival Coral) e Luiz Carlos Valle (Emdurb).

Um dos casos é a discussão sobre eventual inclusão da coleta de lixo na concessão do setor. Publicamente, Coral chegou a por esta possibilidade e, discussão. Mas depois não falou mais no assunto. Charles foi mais incisivo. Valle, de sua parte, rechaçou. A medida definha a já combalida Emdurb.

EMBATE DOS ECOPONTOS

No episódio da Emdurb assumir a gestão dos Ecopontos, novo embate. A necessidade de licitação (com disputa, na forma da lei) contra a opção por manter o privilégio em favor da Emdurb (de apresentar preço menor em cima de uma cotação interna – técnica já denunciada pelo TCE há tempos) parece não ter sido bem digerida.

É normal integrantes de governos terem divergência. Mas também não é incomum, infelizmente, que insatisfeitos aumentem o gosto por aumentar o estoque de cascas de banana para escorregões relacionais, na dissonância…

PARÊNTESE

Ah… um detalhe (que é pouco mensurado nestes processos de decisões pessoais de carreira ou nos episódios de mudança de time por quem detém o poder de plantão): independentemente do mérito, das causas e dos perfis, carregar abacaxis e equilíbrio sobre cascas de banana, desgastes pessoais, por algo em torno de R$ 7 mil de salário mensal (líquido) é um fardo que destoa, completamente, da possibilidade real da cidade atrair e cobrar por executivos nas instâncias de gestão!

É preciso resolver esta pendência! Há anos!

ÁREAS INDUSTRIAIS

A mudança na Sedecon vem em um momento em que o governo Suéllen buscava revisar a lei de cessão de áreas e as relações estruturais com os Distritos (administrativas, jurídicas e de projetos). Há inúmeras pendências. Charles Ricardo defendeu, por exemplo, a unificação e ajuste nas normas atuais.

Um exemplo de pendência (não por acaso trazida aqui hoje, claro). Em dezembro passado, ainda no governo Gazzetta, foi dado entrada na Sedecon a pedido de transferência de área entre pessoas jurídicas. Há previsão legal para que uma empresa instalada ceda o lote para outra. Foi o caso de parecer jurídico favorável no processo que envolve a transferência de uma cessão do Restaurante Tokyo para a empresa Impermaka Estruturas Metálicas.

Contudo, há ruídos decorrentes também deste episódio. Inclusive trombada com o Jurídico. E a alteração do conteúdo discutido antes, para encaminhar o caso, gerou interferência de terceiros (de fora da Secretaria) e novo desgaste….  Voltaremos a este assunto!

CONCESSÃO DO RECINTO

A prefeita Suéllen Rosim já afirmou, em mais de uma ocasião, que a concessão do Recinto Mello Moraes está em seu plano. A discussão ganhou espaço no Gabinete. Falta a prefeita informar (até para a necessária atração de interessados diversos naquela imensa área pública localizada em local nobre, com boa infraestrutura) as regras do jogo.

Chamar audiência pública para apresentação das diretrizes da concessão, do chamamento público, é muito além do fundamental. Este é um tema que não pode ficar restrito a baias…. !

DEVOLUÇÃO DE R$ 2,1 MILHÕES

Conforme antecipado ontem, em apuração do CONTRAPONTO, a informação contida na perícia contábil sobre a existência de resíduo em aberto de R$ 2,1 milhões (em um dos convênios Covid da Secretaria de Saúde com a FERSB) de fato permaneceu irregular até o fim do governo Gazzetta, em dezembro passado.

A FERSB não devolveu a diferença na ocasião. Mas, entrou o novo governo, e diante das discussões levantadas na CEI, o secretário Orlando Costa Dias, em meados de julho, acionou a Fundação e este valor foi reposto ao caixa da Secretaria.

Sobre a contratação de Organização Social para gerir (tipo porteira fechada) Unidades de Pronto Atendimento, a abertura dos envelopes de documentação para habilitação, realizada hoje, contou com a disputa de duas concorrentes para o primeiro contrato: a OMESC de São Carlos e a FERSB de Bauru, um braço da própria Secretaria Municipal.

HONORÁRIO DA DISCÓRDIA

Procuradores Jurídicos da Prefeitura de Bauru estão em pé de guerra com o ex-procurador Geral Ricardo Chamma, afastado das funções por ordem judicial em relação a denúncia criminal. É que o governo continua incluindo o servidor afastado no rateio das verbas honorárias (produto do recebimento de causas ganhas do trabalho no setor).

Chamma anda se estranhando com colegas por causa disso. O Judiciário manteve o pagamento do salário integral do procurador. O processo administrativo contra ele está suspenso, aguardando o desenrolar de procedimentos que ainda dependem do Judiciário…

RECAPE NA RODRIGUES

A recuperação da avenida Rodrigues Alves será realizada em duas fases de obras, anuncia o governo. A definição ocorreu em reunião na Prefeitura de Bauru, com a participação da Secretaria de Obras, Departamento de Água e Esgoto (DAE), Emdurb, Caixa e empresas de telefonia que possuem cabos sob a via.

A empresa RA Infraestrutura S/A, vencedora da licitação, recebeu a ordem de serviço nesta sexta-feira (5/11), e deve começar os trabalhos da primeira fase a partir de quinta-feira (11/11).

DUAS FASES

A primeira fase será das quadras 14 a 19, entre a avenida Nações Unidas e o Cemitério da Saudade. Nesta etapa, está previsto o recape nos dois sentidos, com o começo das obras na semana que vem e conclusão neste ano.

Já a segunda fase será das quadras 2 a 13, entre as avenidas Pedro de Toledo e Nações Unidas, no Centro de Bauru. Esta segunda etapa vai ser realizada no ano que vem, após o período de chuvas, pois envolve a retirada do asfalto e da base, nos dois sentidos, com a construção de uma nova base e a colocação do asfalto novo. Portanto, a via passará por uma ampla recuperação.

Na segunda etapa, o DAE promete participar, caso seja necessária a intervenção da autarquia, com a substituição de tubos de água ou esgoto, que ficam sob a calçada nesta parte da avenida. A prefeitura também vai manter contato com o comércio para informar sobre as interdições antecipadamente.

INVESTIMENTOS

A empresa RA Infraestrutura venceu a licitação com o valor de R$ R$ 3.497.874,05. Deste montante, R$ 2.870.210,00 são de emenda parlamentar do deputado federal Rodrigo Agostinho, obtida pelo município no ano passado, e o restante é de contrapartida da prefeitura.

Ao todo, serão construídas 48 rampas de acessibilidade, e ainda 10.741,97 metros quadrados de pavimentação asfáltica sobre base de rachão, 16.360,24 metros quadrados de fresagem e recape asfáltico, 2.123,09 metros de guia e sarjetas extrusada, 735,75 metros quadrados de sinalização horizontal com pintura termoplástica,e 461,49 metros quadrados de sinalização horizontal com tinta acrílica.

VOLTA RODÍZIO DE ÁGUA 48H

Falta de chuva constante e temperatura em elevação levaram o DAE a retomar o rodízio 48h. O nível da lagoa de captação do rio Batalha está em declínio acelerado, registrando hoje (05/11), 2,66 m.
Assim, o Departamento de Água e Esgoto (DAE), informa que, caso não haja precipitações volumosas a ponto de estabilizar a lagoa no seu nível ideal de 3,20m, será necessário retornar ao sistema de rodízio 24/48h a partir de segunda (8/11) nos bairros atendidos pelo sistema Batalha/ETA.
Para minimizar os efeitos da redução da produção de água distribuída pelo manancial, o Departamento está programando dividir os bairros em três grupos de revezamento, a ser divulgado neste sábado (06).

SAIBA MAIS
Durante a reversão do sistema (troca de abastecimento de uma região para outra), o setor atendido naquele momento não começa a receber água de maneira imediata.

Isso porque é necessária a recuperação do mesmo (“enchimento” das redes), que pode levar algumas horas, dependendo do tamanho e consumo de cada região, alega o DAE.
Por conta disso, inclusive, a reversão do sistema será feita sempre durante a madrugada, período de menor consumo pela população. A medida não possui prazo definido e será interrompida assim que o nível da lagoa voltar a ficar equilibrado.

O DAE salienta a importância do uso racional de água pela população. As demais regiões, que são abastecidas por água subterrânea (poços), não serão afetadas pela interrupção no abastecimento de água. Não é período de lavar calçada, muito menos carro em casa!

CARTÃO-ALIMENTAÇÃO

A Prefeitura de Bauru assinou nesta sexta-feira (5/11) o contrato com a empresa Sindplus Administradora de Cartões, Serviços de Cadastro e Cobrança Eireli para o fornecimento do cartão-alimentação, que será entregue a famílias em situação de vulnerabilidade social cadastradas na Secretaria do Bem Estar Social (Sebes).

Nos próximos dias, a Sebes vai entregar a relação de famílias beneficiadas, que já foram selecionadas nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), conforme a assessoria de imprensa. Cada cartão terá o valor mensal de R$ 100,00, por cinco meses, atendendo em torno de 3.500 famílias do município.

A entrega dos cartões para as famílias deve ocorrer ainda neste mês, já com o crédito relativo ao mês de novembro, e a distribuição será organizada e informada pela pasta, afirma a Prefeitura.

O dinheiro que será usado para o pagamento das famílias foi viabilizado após a Câmara Municipal antecipar a devolução de R$ 1,8 milhão de sobras do duodécimo. Em seguida, a Prefeitura de Bauru iniciou a licitação para a contratação da empresa que vai fornecer os cartões, substituindo as cestas básicas, permitindo que as famílias escolham os produtos que vão levar para casa e o incentivo ao comércio do município.

1 comentário em “N. 228 Os desgastes embutidos na saída de Charles da Sedecon…; DAE retoma rodízio 48h na segunda-feira e a concessão do Recinto”

  1. Eusebio Giraldes de Carvalho Jr.

    E sabido que Bauru tem uma Usina de Reciclagem de Entulho – RCD, instalada junto a Usina de Asfalto no Distrito I. Não só a Usina da Prefeitura mas a Viverdi Rays na cidade, também oferece esse produto. Foi previsto em Edital de Licitação a utilização desse agregado para composição de base e sub-base de asfalto no recape da Av. Pedro de Toledo x Av. Rodrigues Alves nos dois sentidos? A utilização desse agregado é 30% mais barato, em relação a brita extraída da natureza, será que no recape da Av. Getúlio Vargas em andamento e executado pela Secretaria de obras está sendo usado o RCD.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima