COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 254 Suéllen diz que Centro terá Shopping Popular e área indicada é na quadra 1 da Batista; Praça Dom Pedro tem Wi-fi em projeto piloto que estende conexão com Calçadão

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 254 Suéllen diz que Centro terá Shopping Popular e área indicada é na quadra 1 da Batista; Praça Dom Pedro tem Wi-fi em projeto piloto que estende conexão com Calçadão

 

SHOPPING POPULAR

A prefeita Suéllen Rosim informou que estão adiantadas as negociações para utilização de área na região central para instalar Shopping Popular. A medida integra conjunto de ações ligadas à remodelação do Centro, incluindo Estação Ferroviária (projeto de médio prazo) e Calçadão.

A prefeita indicou que o local apontado pelos técnicos do governo como melhor opção é o estacionamento “colado” no imóvel adquirido pela Prefeitura, no governo passado, na quadra 1 do Calçadão. Um outro imóvel, no mesmo “bloco”, está ainda em litígio e foi desapropriado pela administração Gazzetta para uma creche.

“Nós temos várias ações para o Centro. Uma é instalar Shopping Popular na área já estudada para que seja viável para o comércio informal ser deslocado inteiro para um único ponto, com fluxo de público. A reforma da Estação também está nas ações, mas é de médio prazo. A revitalização do Centro envolve outras medidas, como discutir a concessão da Estação com a Câmara e realizar o recape das avenidas Rodrigues Alves e Pedro de Toledo, já com recursos e projeto contratados”, resumiu.

CONCESSÃO

A prefeita citou o projeto de Shopping Popular junto com a revisão da Lei dos Ambulantes, ainda não enviada ao Legislativo. No início da noite, Suéllen participou da inauguração da iluminação em LED e conexão Wi-fi para o público na Praça Dom Pedro I, um projeto realizado pelo Legislativo. Na solenidade, o presidente do Legislativo, Marcos Souza, informou que a prefeita e as Secretarias de Educação e Planejamento serão chamadas para reunião técnica, já no início do ano, para discutir a definição do uso do prédio da Estação Ferroviária. A prefeita confirmou que a proposta da Estação é atrair a iniciativa privada, com outras opções de investimentos na região, como área para moradia, para incluir a reforma em uma concessão.

Já no lançamento da Praça Digital, o Clube de Diretores Lojistas (CDL) anunciou que integra parceria para a extensão do oferecimento gratuito de Wi-fi para os frequentadores do Calçadão. O projeto piloto, implantado pela empresa Solunet, inicia a operação de acessos para as quadras 1 e 2 do Calçadão, conforme Renato Miura, da empresa, e Odair Seco Cristóvão, do CDL.

As ações anunciadas pelo Legislativo inclui Aplicativo Colaborativo para o cidadão apresentar reivindicações junto aos parlamentares e convênio com a Polícia Militar para a segurança do local. Veja no texto publicado pela assessoria de imprensa da Câmara detalhes da inauguração da Praça Digital, realizada hoje à noite (22/12): https://www.bauru.sp.leg.br/imprensa/noticias/camara-de-bauru-da-inicio-revitalizacao-da-regiao-central-com-implantacao-da-praca-digital-com-novas-tecnologias/   

Representantes do CDL, da Mesa da Câmara e secretários na inauguração da Praça Digital, às 20h30 da quarta-feira, com a prefeita Suéllen Rosim e o presidente Marcos Souza

 

ALMOXARIFADO DA EDUCAÇÃO   

A Secretaria de Educação vai deixar de pagar aluguel no imóvel adquirido no Jardim Marabá. Outra medida adotada, no pacote de aquisições de imóveis, é transferir a sede da pasta para o prédio adquirido da Staff, empresas de curso para vigilantes, no Parque Vista Alegre.

Atualmente, a pasta também paga aluguel para sua sede, em prédio na Avenida Duque de Caxias. A segunda etapa seria transferir, em definitivo, todas as secretarias para o Centro Administrativo, anunciado em conjunto com a Câmara, para área no alto da Avenida Nações Norte, junto ao local onde será o Parque Jurandyr Bueno Filho.

REEDUCANDOS

A Secretaria das Administrações Regionais (Sear) tem 72 reeducandos de volta às frentes de trabalho para a Zeladoria da cidade. A mão de obra ficou suspensa durante toda a pandemia, até esta fase. Segundo Jorge de Souza, secretário da Sear, a intenção é contar com 100 reeducandos nas frentes de trabalho em 2022.

SESSÃO EXTRA

Os vereadores voltam a se reunir em sessões extras na manhã desta quinta-feira, às 9 horas, com 3 projetos solicitados pelos próprios parlamentares. Serão discutidos o projeto da prefeita que inclui a cobrança de ISS para empresa de segurança na área de monitoramento, a reposição de 50% da perda inflacionária dos servidores do Legislativo (4,70%) e o projeto que prevê a distribuição de saldo de recursos do Fundeb (Fundo Educação) aos profissionais de apoio da educação básica.

Não contou com assinaturas necessárias à inclusão na pauta o projeto de lei que pretende ampliar e estabelecer restrições para a nomeação de parentes, em até terceiro grau, para fundos e conselhos municipais. O alvo inicial da medida, de autoria da vereadora Estela Almagro, é a Fundação de Saúde (FERSB), onde, até junho passado, conforme CEI onde a parlamentar foi relatora, foi discutida a inconveniência e quebra de impessoalidade na presença da presidente do Conselho Municipal de Saúde, Graziela de Almeida Prado e Piccino Marafiotti, fiscalizando a irmã, então diretora da Fundação, Cláudia de Almeida Prado e Piccino Marafiotti.

Posteriormente, a vereadora também passou a questionar as ações da mãe da prefeita, Lúcia Rosim, como presidente do Fundo Municipal de Solidariedade.

R$ 1,930 MILHÃO 

A administração municipal discute a possibilidade (jurídica) de a CPFL indenizar a Prefeitura no equivalente a R$  1,930 milhão com instalação de 1.500 pontos novos de iluminação pública. A forma está sob avaliação do Jurídico.

Para a Secretaria de Obras é melhor a opção da concessionária restituir o valor pago por serviço de remoção de postes com novos pontos de iluminação. Se o dinheiro entra no “caixa geral” ele “dilui”. O valor corresponde a condenação judicial imposta à CPFL por esta ter cobrado da Prefeitura pela remoção de postes na cidade, entre 2008 e 2015). Ela mesmo (CPFL) tinha instalado os postes em locais errados (na rua).

TERCEIRA FAIXA

Depois da negociação que definiu que a marginal da Rondon não vai mais passar na rua Severino Dantas de Souza (porque a via pertence ao bairro Jardim Araruna e não ao Estado), Prefeitura, Via Rondon e Estado negociam como fica o trecho interrompido de marginal na região.

Uma saída, em discussão, é a antecipação da terceira faixa na Marechal Rondon no trecho, para que a faixa adicional (hoje são duas faixas em cada sentido) comporte o trânsito que deveria ser deslocado para a marginal, entre o trevo do Jardim Santa Luzia e a entrada para o PVA, no “final” do Araruna, no sentido Capital-Interior.

A terceira faixa já é uma obrigação da concessionária que assumiu a Rondon. Mas sua implantação está prevista para 2027. A negociação envolve antecipar a obra, para esta etapa, para “compensar” a não existência da pista marginal na altura do Jardim Araruna.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima