COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 281 Prefeita se esquiva de perguntas indigestas, troca farpas com membros da CEI em depoimento e “internet” atrapalha

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

N. 281 Prefeita se esquiva de perguntas indigestas, troca farpas com membros da CEI e “internet” atrapalha depoimento

 

PELO VÍDEO

O depoimento da prefeita Suéllen Rosim à CEI da Educação, realizado hoje a tarde de maneira virtual, teve troca de farpas e o conteúdo atrapalhado pela realização virtual. Em momentos de questões mais técnicas, de conteúdo mais incisivo, a rede “oscilou”. O “tete a tete” é orgânico, sem firulas e sem possibilidade de fugas no processamento da conexão pergunta-resposta.

Durante toda a manhã da quinta-feira, representantes do Executivo discutiram a preferência pelo depoimento de Suéllen ser virtual. Aliás, o mesmo prejuízo às indagações e comunicação ocorre em audiências públicas. O plenário, além de espaçoso, garante amplas condições de distanciamento.

PONTOS TÉCNICOS

A questão documental pode ter maior força durante a apuração. Três pontos técnicos, de conteúdo, da apuração, se destacam no primeiro dia de oitivas da CEI das compras da Educação. Vamos por partes.

1 – O “autorizo” da prefeita para a compra do prédio da Staff, com determinação de elaboração do projeto de lei para dar  cumprimento a necessidade de autorização, conforme a Lei Orgânica, está claro, assinado, no processo. No depoimento, Suéllen tentou, mas não havia como tergiversar a respeito deste apontamento.

2 – O governo mudou a aquisição para desapropriação, por conta e risco, e ainda assim para a compra de um prédio que era para abrigar escola (justificativa do processo) e, depois, para driblar a existência de posto de combustível (o que veda escola a até 50 m de distância pela lei), mudou para ser a sede da secretaria. Perguntada por que, então, não adquiriu o prédio alugado na Duque de Caxias, para ser a sede, a resposta não veio.

3 – A prefeita teve embaraço e não conseguiu explicar questionamento da CEI sobre o fato do prédio do antigo curso Damásio, na Zona Sul, ter sido negociado a cerca de R$ 2 milhões, há pouco tempo, e, agora, ter sido comprado à vista por sua gestão por uns R$ 6 milhões..

RUSGAS NO VERBO

Uma parte do depoimento virtual da prefeita virou troca de farpas. A certa altura, Suéllen cutucou, com ironia, que tinha visto “feliz” fotos de parlamentares visitando as condições das instalações das escolas em seu governo… mas que o tema não foi fiscalizado antes… Depois atacou que a CEI era por motivação política. Recebeu algumas reações.

Chiara Ranieri lembrou a prefeita que fez levantamento das condições das escolas ainda no governo anterior, discutiu mudanças na legislação e encaminhou para a prefeita medidas. Mas, devolveu Chiara, Suéllen ainda não tirou da gaveta as ações de sua responsabilidade, quase 14 meses depois de assumir o governo.

Losilla, presidente da CEI, também reclamou da fala política da prefeita em relação à apuração (papel do Legislativo). Suéllen pediu desculpas. Mas não sem deixar de ouvir, de Chiara, que os processos de compra de imóveis contém, na avaliação dela, várias irregularidades e que, por ela, a prefeita estaria respondendo a processo para julgamento para cassação de mandato e não ainda na fase preliminar, de investigação…

PARQUE DE PAPEL

Este foi o apelido dado pelo CONTRAPONTO a série de decretos do então prefeito Rodrigo Agostinho para tornar parques naturais áreas com vegetação, mas cuja efetivação nunca saíram do papel. Pior que isso, foram decisões que ampliaram os riscos de indenizações milionárias em favor de proprietários de terras…. como aconteceu no caso da Floresta Urbana, neste caso com decretação de ARIE (Área de Relevante Interesse Ecológico) abrindo mão de instrumentos urbanísticos que permitem permutas e transferência de direito de construir, com manutenção da vegetação e garantindo o direito de exploração comercial a ser negociado com os interessados…

COVID MORTES

O número de mortes por Covid caiu bem antes da estimativa do governo do Estado (abril). E, infelizmente, na outra ponta, continua trágica a gestão em relação a oferta de leitos UTI para outras doenças. De outro lado, os 10 leitos UTI Covid e 20 enfermaria no HC não saíram do discurso. E pior: podem vir depois da fase de pico de pedidos de internação…

Nesta quinta-feira, Bauru registrou 162 mortes de cidadãos que não resistiram enquanto aguardavam vaga por uma UTI, estando sendo assistidos em unidade da Prefeitura. O total de mortes desde o início da pandemia é de 1.363.

ESTRADA RURAL

A Secretaria de Agricultura iniciou a execução do Programa Melhor Caminho, em duas estradas rurais de Bauru. O programa é da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, através de Convênio do Programa “Cidadania no Campo – Rotas Rurais. O investimento total é de R$ 866.700,00, sem contrapartida financeira do município.

O MDB de Bauru apoiou o município para a obtenção do convênio com o governo estadual, através dos vereadores Manoel Losila e Guilherme Berriel, e do presidente municipal da legenda, Rodrigo Mandaliti, em contato com o secretário de Estado da Agricultura, Itamar Borges.

Os serviços iniciais são de recuperação do leito carroçável, com o levantamento do greide e o embaulamento da estrada, com a compactação do solo. O trecho também receberá a construção de saídas de águas pluviais, além da manutenção e/ou construção de curvas de nível e caixas de contenção de água pluvial, nas propriedades lindeiras e revestimento primário com a aplicação de pedra para dar maior aderência e resistência à via.

No total, cinco quilômetros e 870 metros receberão os serviços de manutenção, a BRU 017, (4,58 Km) e a BRU 016 (1,29 Km), no bairro Água do Paiol. Aliás, o secretário estadual vai assinar nesta (sexta), durante passagem por Piratininga a recuperação do corredor de produção agrícola entre o Aeroporto (Rio Verde) e Tibiriçá!

RESTAURANTE DO ZOO

Que a antiga obra inacabada do Restaurante e Lanchonete do Zoológico tenha, finalmente, conclusão. E que a construção em si tenha mais sorte do que a instalação que a empresa Hidroar (contratada para finalizar o projeto do Zoo) fez na escola do Jardim Ivone, onde há inúmeras falhas em instalações em janelas, cobertura e acabamentos… Vaza e infiltra água por todo lado na Escola que leva o nome da mãe do ex-prefeito Rodrigo: Valéria Agostinho.

1 comentário em “N. 281 Prefeita se esquiva de perguntas indigestas, troca farpas com membros da CEI em depoimento e “internet” atrapalha”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima