COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 309 Estado anuncia liberação de 500 casas; área municipal está ocupada. FAEPA de Ribeirão Preto vai administrar Hospital das Clínicas

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 309 Estado anuncia liberação de 500 casas; área municipal está ocupada. FAEPA de Ribeirão Preto vai administrar Hospital das Clínicas

 

HOSPITAL DAS CLÍNICAS 

A FAEPA Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto é quem assume a gestão do Hospital das Clínicas (HC) de Bauru. A publicação pela Secretaria Estadual de Saúde no Diário Oficial do último sábado traz o anúncio. Hoje, em Bauru, o governador Rodrigo Garcia confirma que a gestão pela FAEPA no HC será iniciada já nos próximos dias.

Aguarda-se, agora, a informação a respeito do modelo operacional do HC e quais serviços de alta e média complexidade ele vai compor na rede estadual em Bauru, levando-se em conta os serviços oferecidos à região no Hospital Estadual (HE), Base e o retorno do Manoel de Abreu, finalmente, após estar sem operar desde 2016. O Hospital Manoel de Abreu terá, segundo o Estado, 79 leitos.

Esta unidade traz o retorno de atendimento para pacientes de longa permanência, como de queimados. Na assistência hospitalar em Bauru, falta incluir o atendimento especializado em pediatria. Os pacientes que precisam de procedimentos complexos são atendidos pela Faculdade de Medicina de Botucatu.

500 CASAS  

O secretário estadual de Habitação, Flávio Amari, anunciou nesta manhã de segunda-feira (30/05 no Informason da rádio 94 FM a autorização para as 500 moradias do Nossa Casa, cujo projeto foi elaborado pelo governo de Gazzetta para área atrás da Quinta da Bela Olinda.

A Prefeitura destinou duas áreas para o programa habitacional, mas a gestão Suéllen Rosim decidiu colocar à venda uma das áreas (de pouco mais de 500 mil metros quadrados) e definiu a menor – de pouco mais de 200 mil metros quadrados – para abrigar as moradias com apoio do Estado.

INADIMPLÊNCIA 

Por falar em moradias, o secretário de Estado informou que a inadimplência alcançou 26% no final do ano passado, com o pós-pandemia. O índice de não pagamentos de financiamentos habitacionais paulista era de 19%. O Estado lançou plano de renegociação com juros zero. O desafio será na crise de emprego, inflação alta e salários reduzidos conseguir quitar a prestação mensal e o percentual a mais relativo à inadimplência.

O Estado tem mais de 75 mil inadimplentes habitacionais. O déficit habitacional paulista atinge 1,2 milhão de unidades, conforme o secretário Flávio Amari.

VENDA DE ÁREA?

Por falar em venda de lotes, circula nos bastidores do Palácio das Cerejeiras de que o gabinete da prefeita Suéllen Rosim pensa em destacar da concessão do Recinto Mello Moraes uma área integrada ao parque, mas municipal, ou seja destacada da doação original. Com isso, a prefeita estaria avaliando o desmembramento desta área para venda. A área municipal, contígua ao parque na porção mais alta do Recinto foi anexada para expansão do estacionamento.

PRORROGAÇÃO

A Secretaria Municipal de Saúde informou que vai prorrogar o contrato dos atuais 84 agentes de controle de saúde (ACS) até que seja realizado concurso. Mas o governo descarta, pelo menos até aqui, manter os contratos e enfrentou reações dos agentes na audiência pública da última semana no plenário da Câmara.

RODOVIÁRIA NO ESCURO

O Terminal Rodoviário de Bauru ficou toda a tarde do domingo até o início da noite sem iluminação. Segundo a administração, houve tentativa de furto de cabos. Frequentadores do Terminal reclamam, há tempos, que o espaço foi tomado por população de rua, boa parte em estado de drogadição, ou passageiros “ciganos” que rodam as cidades.

A administração instalou um gerador para manter alguma iluminação, desde o início da noite do domingo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima