COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 373 Desembargadora acolhe pedido de Gasparini Jr. e família e passa a retirar R$ 10,4 mil mensais dos bloqueios do caso Cohab para despesas; Iluminação: número de lâmpadas LED a serem entregues pela CPFL sobe de 14 mil para 18 mil

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 373 Desembargadora acolhe pedido de Gasparini Jr. e família e passa a retirar R$ 10,4 mil mensais dos bloqueios do caso Cohab para despesas; Iluminação: número de lâmpadas LED a serem entregues pela CPFL sobe de 14 mil para 18 mil

 

CASO COHAB

A desembargadora Fátima Gomes atendeu a pedido de Gasparini Júnior e familiares (esposa Isabel e filha Mariana) e autorizou a retirada de R$ 10.453,38 mensais para cobertura de despesas essenciais. O deferimento foi em mandado de segurança. O mesmo pedido havia sido rejeitado em primeira instância.

O tempo de duração do processo judicial até aqui foi um dos motivos definidos pela desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo para a retirada excepcional, por parte do ex-presidente da Cohab Bauru.

A defesa argumentou que todos os bens foram bloqueados, assim como receitas. Assim, a defesa alega que os valores vieram de comércio de gado. O Ministério Público, através do Gaeco, aponta em denúncia em duas ações criminais e uma por improbidade administrativa que os bens e valores apreendidos são produto de lavagem de dinheiro e desvios na boca do caixa junto à Cohab, entre 2007 e 2019.

18 MIL LÂMPADAS 

O acordo entre MPF e CPFL para pagamento de execução judicial contra a concessionária teve revisão, para mais, de lâmpadas LED a serem instaladas na cidade. Ao invés das 13.790 iniciais, os cálculos chegaram a pouco mais de 18 mil unidades para satisfazer o cumprimento da sentença.

A administração municipal mantém que o início das trocas será até o final deste mês. Já as lâmpadas da Avenida Nuno de Assis não integrariam este pacote. A Prefeitura está pagando mais de R$ 700 mil para que a CPFL instale iluminação pública na avenida. Esta despesa está sendo paga pelos bauruenses, através da CIP (recolhida todo mês junto a conta de consumo de energia elétrica).

HOTEL HISTÓRICO 

Depois de receber críticas por parte de pessoas engajadas com a causa animal, a Prefeitura recebeu questionamentos hoje para o fechamento com tijolos de janelas do antigo Hotel Milanez, no Centro (adquirido pela gestão Gazzetta com recursos da Educação).

Na última semana, a representante da ONG Nature Vitae, Thais Viotto, criticou ação da prefeitura que retirou pessoas em situação de rua no prédio (que está em situação precária), mas tendo encontrado, depois, dois cães que seriam desses ocupantes do local.

A vereadora Estela Almagro assina pedido de informações para saber quem são os vulneráveis que ocupavam o prédio público e para onde foram levados.

Na sessão desta segunda-feira, de outro lado, o vereador Júlio César posicionou que os cães não foram esquecidos no local. Uma abertura foi quebrada, por outra entrada, para que animais (e pessoas), conseguissem entrar no antigo hotel. Ele elogiou a ação de diferentes setores no resgate, mas sugeriu que ações desse tipo sejam comunicadas.

MAIOR GATIL

Com a política incipiente do poder público em relação aos animais, o parlamentar reforçou que a Arca da Fé, entidade para o qual atua, tem programa de castração que é referência no pais. Júlio César também comentou que a sede da ONG, em Tibiriçá, terrá o maior gatil do Brasil e, quiçá, do mundo, em área de 2,5 alqueires com instalações.

IMPOSITIVO 

A proposta de criação, em lei de orçamento impositivo, iniciada por Marcelo Afonso, já recebeu mais 12 assinaturas. A medida visa regulamentar no orçamento anual a fatia de 1,2% da receita corrente (R$ 1,2 bilhão ano) para indicação vinda de parlamentares.

Isso equivale, grosso modo, a pouco mais de R$ 10,3 milhões por ano que poderão ser utilizados, no total, pelos 17 parlamentares.

MORADIA ILEGAL

O vereador Gilson Rodrigues realiza audiência pública nesta terça-feira, pela manhã, para discutir política e orçamento para a área de Esportes em Bauru.

Ele adiantou ao secretário Flávio Oliveira, da Semel, vídeo onde um morador se instalou, com barraca, do lado de dentro da área municipal que contempla o Distrital do Gasparini.

O vereador teve de ouvir do morador, em diligência, que deveria sair do local, na semana passada, senão ele (o homem) iria fechar o acesso, com cadeado (dele) no portão….

Em contato telefônico, Flávio Oliveira disse que iria verificar a situação (ainda na sexta-feira passada).

APROVADOS 

Na sessão desta segunda, foram aprovados projetos com a criação de mais 124 cargos por concurso para repor mão de obra na prefeitura; autorização para o Município arcar com custos do transporte coletivo para alunos matriculados na rede local pela Sorri e Apae; a criação do piso de dois salários mínimos para agente de controle de endemias e o repasse de R$ 150 mil para o Vôlei Bauru bancar custos da Supercopa, no próximo domingo.

Sobre o evento, a vereadora Chiara Ranieri criticou a planilha de custos e registrou que itens da estrutura contratada e de serviços estão elevados. Contudo, não há mais tempo para revisão dos valores indicados.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima