COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N.51 Os debates, as tacadas derradeiras … PP obtém segunda cadeira na Câmara

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N.51 OS DEBATES, AS TACADAS DERRADEIRAS… DECISÃO DÁ MAIS UMA VAGA AO PP NA CÂMARA 

 

OS DEBATES

Qual o peso, ou influência, dos debates nesta reta final de campanha? Em Bauru, como se sabe, desta terça a sexta, tem confronto todo dia entre Suéllen e Raul.

Bom. Há inúmeras questões a pontuar nessa área. Primeiro que a sequência de debates, em teoria, oportuniza o confronto de conteúdos e para quem está atrás nas intenções de voto a ferramenta se torna quase arma essencial para os últimos dias. Mas, claro, precisa saber utilizar, e quem a usa ter “bala pra vender”…. ter o que apresentar, o que antagonizar.

A questão é a penetração do debate. A população não é massivamente telespectadora de debate político. Mas muitos formadores de opinião, os integrantes dos partidos, e os interessados em levantar fogueira utilizam “trechos” dos debates para espalhar conteúdos… fracionados.

E ai, se uma candidatura der uma escorregada fora do padrão, prejudica. Depende do tombo. Já aconteceu de tudo em debate. E depende do sangue frio de quem dele participa e do arsenal que o adversário utiliza…

FRAGMENTOS

Filosoficamente, debate é uma agenda de comunicação essencial para o confronto de perfis e conteúdos. Mas isso fica no campo da filosofia. Porque os candidatos são tão treinados a repetir bordões, jogar para a torcida, que o espetáculo do domínio do tempo na telinha, com a facilidade, para mais ou para menos, em racionar pressionado pela temática e a melhor estratégia do momento, no ao vivo, é que acabam prevalecendo.

Não é fácil fabricar quem tenha carisma, conteúdo, seja conhecedor de problemas públicos e saiba articular, com estratégia, ideias em 60 segundos, sob confronto.

Então, os programas eleitorais tratam de difundir, nos dias seguintes, as pérolas, os erros e o que acham “fortalece” cada candidatura.

ESTRATÉGIA

Envolvida em “pegadinhas” de Raul no embate na TV Bandeirantes, onde o adversário soube aproveitar questões que a jornalista mostrou ter pouco conhecimento (naquele momento), Suéllen deve estar sendo preparada para não ficar tão passiva quanto naquela agenda.

E, dos bastidores do marketing político, é esperado que Raul deve estar aguardando reações. O tamanho e a altura do “pontapé” (se abaixo da linha de cintura ou não), dependerá do “perfil” da provocação, ou questionamento. E do calor do ao vivo…

Mas para quem chegou até aqui, com pouco conteúdo apresentado pelas próprias candidaturas e um desfile de promessas sem amarração em gestão e orçamento, a esperança é que, mesmo os confrontos, sejam em torno de TEMAS, PERFIS, explicações políticas.

VITIMIZAÇÃO

Até porque, analistas da ciência política também levam em conta que nem sempre quem, teoricamente, “apanha” perde. Se o (a) oponente não souber “bater”, ou se a elaboração da cutucada sair da “linha”…  quem esticou o braço pode se dar mal…

Uma parte do público tende a vitimizar quem é atacado. Outra parte do eleitorado não sabe diferenciar crítica política, necessária, de embate circunstancial…

LOKADORA TERÁ CADEIRA

O PP conseguiu incluir mais 1.350 votos em sua participação na eleição de Bauru, com o deferimento da candidatura de Júlio Cesar (que obteve 1.350 votos), conforme adiantado pelo CONTRAPONTO.

Com isso, o partido sai de 10.775 votos na eleição proporcional e passa de 12.000, à frente do Republicanos (que obteve 11.388).

Com isso, o PP passa a ter direito a duas cadeiras na Câmara, com Telma Gobbi e Lokadora. O Republicanos, que teria duas vagas, passa a ficar com uma. Conforme as contas do quociente partidário, o Republicanos fica com o pastor Edson Miguel e Ricardo Kbelo sai para a vaga de Lokadora.

O PP ainda tem outros três pedidos de deferimento de candidaturas (que não entregaram certidão na Justiça local). Todos os recursos nesse sentido têm sido aceitos pelo desembargador eleitoral, TRE-SP, Nelton Agnaldo Moraes dos Santos.

Pelo cálculo da média (para a disputa da segunda vaga pelo sistema de SOBRAS), o PP supera o Republicanos, nessa contagem.

A questão ainda terá petição junto à Justiça Eleitoral local para a inclusão dos votos do suplente, com a reformatação dos cálculos.

PANELINHA NA FUNPREV

O vereador Coronel Meira (PSL) voltou a criticar em seu discurso na sessão legislativa o que chamou de “Panelinha” na Funprev.

O vereador critica o risco da Fundação dos Servidores virar o quintal de um “grupo fechado”, composto por conselheiros que se perpetuam em funções nos conselhos, se alternando em indicações pelas mãos do prefeito, ou através de candidaturas (no passado).

Já apontamos aqui, por exemplo, que o atual Secretário de Administração do governo Gazzetta, Donizete do Carmos, AGENTE POLÍTICO DO GOVERNO, assumiu que fez campanha para nomes de seu interesse para a eleição do conselho, em repartição pública (Administração Regional). Ele mesmo confirmou que pediu votos para quem apoia, ainda que “após o expediente”.

Há representação junto à Comissão Eleitoral e junto à Promotoria a respeito dessa e de outras questões.

O prefeito Gazzetta é quem indicará os nomes para a Funprev para o próximo mandato. E não será surpresa se, entre os nomes, estiverem Gilson Gimenes e Donizete do Carmo, entre outros…

Aliás, a eleição para a escolha pelos SERVIDORES não atingiu o quórum. Faltariam cerca de 900 votos para atingir pelo menos os 50% exigidos em lei.

Nossa posição: é legítimo a todo servidor exercer seu direito de apoiar colega para a eleição à Funprev. Mas Donizete do Carmo está investido da função de AGENTE DE GOVERNO! Ele é integrante do PRIMEIRO ESCALÃO. Se quisesse faze-lo na condição de servidor, que deixasse o cargo.

PROSSEGUIMENTO

Os membros da Comissão Processante instaurada pela Câmara Municipal para a denúncia em relação a viagens, com pagamentos feitos por terceiros, decidiram pelo prosseguimento dos trabalhos, em reunião na tarde de segunda-feira.

Com isso, a CP envia ofícios ao MP e Judiciário para pedir o envio de dois depoimentos da ex-secretária da Cohab, Olga Matosinho, um da corretora de viagens, Angela Aiello, além de documentos (como as anotações na agenda da secretaria da Cohab), com apontamentos de Sandro Busolla e Fábio Manfrinato. O prefeito Gazzetta responde à denúncia do advogado Eduardo Borgo porque Manfrinato citou o prefeito, como participante do grupo do governo (da base de apoio), relacionado ao fato.

A próxima reunião da Comissão é na próxima segunda-feira.

PREVIDÊNCIA MAIS CARA

Na linha da conduta de adiar, fugir ou deixar de tomar decisões de GESTÃO, ao longo do mandato, o prefeito Gazzetta enviou nesta segunda (23/11) à Câmara Municipal o projeto de lei que está pronto há meses: que aumenta a alíquota a ser cobrada dos servidores para a Previdência, de 11% para 14%.

O aumento é escalonado, indo a 12% em 202 e, assim, um degrau por ano, até atingir 14%. Embora a medida tenha sido definida na Reforma da Previdência em Brasília, aprovada com ampla maioria, inclusive com os deputados locais ajudando, o prefeito esperou passar o primeiro turno da eleição para enviar o projeto…

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima