COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 83 Saúde amplia fiscais para operação Covid e vacina chega em Bauru na quinta

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 83 SAÚDE AMPLIA FISCAIS PARA OPERAÇÃO COVID E VACINA CHEGA EM BAURU NESTA QUINTA  

 

ALUNA DE BAURU DESCOBRE ASTEROIDE

Graças ao olhar atento de Micaele Gomes, de 16 anos, aluna de escola pública, um asteroide não passou despercebido na imensidão do espaço!

O programa de caça aos asteroides faz parte de uma campanha da NASA, em que o Observatório de Astronomia da Unesp participa e proporcionou essa oportunidade por meio de um projeto de Iniciação Científica da Licenciatura em Física da Unesp.

Leia o texto completo do fato aqui: Aluna de Bauru descobre asteroide

MAIS FISCAIS

O secretário Municipal de Saúde, Orlando Costa Dias, disse ainda na segunda à noite (18/01) que fez reunião com a equipe de fiscalização e montou equipes adicionais para a Operação Covid já a partir desta terça-feira, nas ruas.

“Eu pedi aos fiscais que montem uma escala de circulação que faça com que eles sejam vistos, percebidos nas ruas. Essa sensação de presença da fiscalização é muito importante. Pedi também que conversem muito com lojistas, prestadores de serviços, para buscar conscientização. De quinta a domingo, quando mais lugares funcionam a noite, vamos ampliar também as equipes além do que já aumentamos”, prometeu.

Este foi um apontamento do CONTRAPONTO no final de semana. Quando apenas 1 equipe atuou nas ruas. A escala de fiscalização tem de ser proporcional com o momento delicado, com alta transmissão da doença.

E a vacina? O primeiro lote chega em Bauru nesta terça, segundo o secretário. A Saúde vai iniciar a aplicação do imunizante aos profissionais da área.

TRANSMISSÃO

O CONTRAPONTO ligou para Orlando Costa Dias para argumentar que a Rt (taxa de transmissão do vírus) estava alta na sexta (1,75 segundo a Info Tracker – USP-Unesp). Eis que o secretário aponta: “Já subiu para 1,9. A transmissão cresceu muito e pode ficar sem controle se a cidade não reagir”.

Pra quem não sabe. Isso significa que para cada 100 contaminados, a transmissão a esta taxa pode atingir a outros 190. Isso será terrível, se a escalada não for contida!

Dai nosso apelo. Veja em vídeo:

 

ERRO!

O jornalismo eletrônico é instigante. O que é ótimo. Publicamos ainda no início da noite de segunda matéria apontando os dados de crescimento da contaminação da Covid.

Em forma de apelo, o material (escrito e em vídeo) buscou chamar a sociedade para o esforço coletivo, sem o qual vamos “dançar”. Porque não haverá internação para todos na taxa de crescimento atual. Pois bem! Recebemos uma crítica certeira de duas leitoras, pelo Facebook.

Ambas reclamaram, com sabedoria, que o texto da matéria começou conclamando quem toma invermectina, hidroxicloroquina, assim como os que criticam políticos, seja Doria ou Bolsonaro. Contudo, a construção da frase (logo a inicial ficou ruim!

Não temos compromisso com o erro! Obrigado pelos apontamentos! A citação pela rede social do CONTRAPONTO nos aproxima e nos ajuda a ajustar o “leme” da informação.

O texto da matéria está reconstruído, mantida a essência de chamar a TODOS para NÃO AGLOMERAR. É nossa única chance de tentar garantir internação para os muitos pacientes que estão entrando no sistema.

O governo estadual (já repetimos isso aqui aos montes) não ofertou leitos UTI para a demanda, nem pra desafogar Covid (cuja lotação no HE ficou no patamar de 90% por meses), e muito menos para OUTRAS DOENÇAS!

VIADUTO DA CRUZEIRO

O secretário do Planejamento, Nilson Ghirardello, disse que tem reunião com representantes da concessionária ViaRondon nesta semana. Na pauta, o surgimento de pedidos de 4 desapropriações de pequeno porte (“pedaços de terrenos por onde vão passar uma das alçcas do Viaduto da Cruzeiro do Sul).

Ocorre que a concessionária quer que a Prefeitura pague estas desapropriações. As “novidades” foram apresentadas pela ViaRondon quase no fechamento de 2020, quando o governo Gazzetta já havia, inclusive, discutido acordo com ajustes para a instalação do Viaduto.

E foram vários ajustes que ajudaram (baratearam) e muito a concessionária. Para “encaixar” o Viaduto no contrato. Levantar desapropriações agora é fora de propósito.

Ao contrário de Rodrigo (que em sua gestão assinou o aceite para que o Município ficasse com os custos de desapropriações para as marginais da Bauru-Iacanga – sem pagar essas contas), o governo Gazzetta não aceitou a “mesma oferta”. Isso é entre a ViaRondon e o Estado, gente!

BAIXO RISCO

Um trecho não regulamentado na lei federal da “Liberdade Econômico” está dando o que falar. E receios!

A regra, sob a retórica da desburocratização para funcionamento da “economia”, libera da exigência de alvará (licença) obras de “baixo risco”. Bastaria o particular, autor da obra, declarar.

Mas a lei não define o que é BAIXO RISCO. Tem de regulamentar. E a lei já está “funcionando”… Quais serão os critérios para definir o que é “baixo risco”? Aqui há segurança construtiva, engenharia, conflito de vizinhança e etc… em questão….

CONFLITO DE VIZINHANÇA

Pra “aproveitar o ensejo”, a temática que envolve questões coletivas, entre elas as urbanas, ganham peso (abrangência) com a “inserção”… ou “retirada” de duas palavrinhas em longos marcos regulatórios… Quer um exemplo só para por “andaime” em nossa conversa?

Na proposta de revisão do Plano Diretos, as novas regras para autorização de funcionamento de estabelecimentos tratam, a certa altura, de liberação .. com exceção dos casos em que haja “conflito de vizinhança”….

Se não definir esse “trem” certinho… sobra descarrilhamento social…. econômico…. Só pra citar em gente! Não fiquem achando “pelo em ovo”  (sic!)…

CONCERTINA

Chamou a atenção de transeuntes da área do prédio imponente do CPI-4 da Polícia Militar, na região da Vila Antartica, a instalação de  cerca elétrica no modelo concertina, sobre o muro.

O CONTRAPONTO recebeu a citação. Com ela veio a natural indagação da “motivação” de instalação de concertina para proteção da instalação da unidade que abriga policiais militares.

Aguardemos o retorno da PM. O jornalista Paulo de Toledo é autor da foto:

 

SECRETARIA DE CULTURA

Há dois dias, adiantamos, por WattsApp, para a secretária de Cultura, Tatiana Sá, dois assuntos. Para ela informar.

  1. quais as razões para o cancelamento do edital de 2019 de verbas para em torno de 17 projetos já aprovados para realização por produtores, artistas locais, do Programa de Estímulo a Cultura? A própria Prefeitura foi “fomentadora” de atrasos no andamento do edital.
  2. Onde serão realocados os recursos (repasses a escolas e blocos e despesas com estrutura do desfile e Sambódromo) do Orçamento Anual da Cultura, tendo em vista a decisão de não realização do evento em razão da pandemia?

Para o item 1 não veio resposta. (Aguardamos). A classe artística reclama de posicionamento jurídico no sentido da demora no andamento, no desfecho do edital.

Para o item 2, a secretária enviou, no final da segunda, uma nota dizendo que o desfile tinha sido cancelado em razão da pandemia. Replicamos que não foi essa a pergunta. A secretária disse, em seguida, via assessoria, que ainda não estava definido para quais ações a verba do Carnaval será realocada. Tudo bem! Aguardamos!

VACINA EM BOTUCATU

A técnica de enfermagem Jasilene Almeida foi a primeira a ser vacinada em Botucatu, no Hospital das Clínicas. Ela perdeu o marido para a Covid-19, há seis meses, e continuou trabalhando.

Na região, o prefeito Prado, de Lençóis Paulista, critica Bauru por não seguir as regras do Plano SP (que é regional) e cobra posição do Palácio dos Bandeirantes e da Promotoria em relação às regras adotadas pela prefeita Suéllen, diante dos dados locais, com reflexo na região.

Segundo a Prefeitura, o Estado informou que 8.680 doses da vacina chegam à CIDADE nesta quinta-feira (20/01). Serão vacinados os profissionais da saúde, indígenas, quilombolas. Ai a prefeitura poderá começar por uma pequena porção de idosos. Falta estoque no País para a ação atingir escala.

Jacilene Almeida foi vacinada em Botucatu. Campanha começa dia 25 em todo o País

 

 

 

3 comentários em “N. 83 Saúde amplia fiscais para operação Covid e vacina chega em Bauru na quinta”

    1. Uai, mas o carnaval foi cancelado ou apenas adiado? E se foi adiado e usar essa verba agora, de onde vai tirar dinheiro em junho/julho?
      E quanto ao PEC, por aí se tem uma ideia do que nos aguarda. A vacinação a passo de jabuti manco, a pandemia nem perto de acabar e os artistas?
      Em tempo, tá certíssimo o Sec Saúde. Tem mesmo que fiscalizar esse povo irresponsável! Espero que as penalidades sejam aplicadas!

  1. Parabéns ao secretário da saúde em ouvir o contraponto e colocar mais fiscais na rua, quanto as concertinas na casa da PM!!! se eles com medo, imaginem eu😬😬

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima