COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 85 Veja quem serão os primeiros 8.677 a tomar vacina Covid em Bauru

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 85 VEJA QUEM SERÃO OS PRIMEIROS 8.677 A TOMAR VACINA COVID EM BAURU

 

VACINAÇÃO COMEÇA HOJE

Gente, tem muita informação pra passar. Então vamos lá, nota a nota. E avisamos que hoje a coluna está bem mais longa que de “costume”. É que tem muita informação “quente” e de vários setores, temas. Leia até o fim… senão você vai perder…..!

 

Chegaram as 8.680 doses a Bauru da Coronavac. A Secretaria de Saúde desistiu de esperar o dia 25/1 e já começou a vacinar. E não para até acabarem as doses, conforme o secretário Orlando Costa Dias. Mas, saibam, vai acabar logo o primeiro lote.

A administração estima que Bauru tenha 17.000 profissionais só na área da Saúde, dos setores público e privado. A vacinação começa pelos profissionais da saúde que atuam com Covid (da linha de frente). Portanto, muitos da área não serão vacinados agora.

Da foto, José Luiz Costa Magalhães, 66 anos, auxiliar de enfermagem da UPA Mary Dota foi o primeiro a receber a dose da vacina. Baiano que mora em Bauru há 30 anos, ele pegou Covid em maio do ano passado e foi entubado por oito dias no 12. dia da doença. Esposa, 3 de seus 4 filhos e dois cunhados também pegaram. Todos estão bem.

 

Depois receberam a primeira dose, Natalina de Oliveira Puliesi, 43 anos, enfermeira-chefe da Unidade Básica de Saúde (UBS) Vila Falcão, referência para Covid, e o médico Renan Montanher, da UBS do Geisel e da Equipe Multidisciplinar de Assistência Domiciliar da Prefeitura de Bauru. 

QUEM SERÁ VACINADO AGORA?

O secretário de Saúde, Orlando Costa Dias, informa que serão vacinados os cerca de 1.700 servidores da Saúde (apenas os que atuam com Covid). Entram quem atua em UTI, UPAs, Enfermaria Covid e nas 3 UBS referência (Falcão, Mary Dota e Geisel).

Também entram nessa primeira fase outrosw 1.500 idosos, com idade a partir de 60 anos, mas especificamente os que estão em instituições de longa permanência. Também serão imunizados agora 300 deficientes de instituições, como Apae.

Assim, das 8.677 doses a serem aplicadas a partir desta quinta (21/01), vacinados os grupos acima, outros cerca de .5.100 são de profissionais da saúde que atuam com Covid em hospitais públicos e privados.

INSUMOS

A continuidade do programa, para os demais grupos, sucessivamente (demais idosos com mais de 60 anos, pessoas com comorbidade e demais faixas etárias) depende da chegada de insumos no Brasil e do envio de mais doses (seja da vacina da Fiocruz, seja do Butantan ou outra que o Governo Federal adquira).

A vacinação vai se estender até o final do ano, porque o estoque é reduzido e a produção nacional depende de insumos importados da China. Somente no segundo semestre, a Fiocruz diz ter condições de começar a fabricar tudo no País.

Ninguém deve procurar vacina nas Unidades de Saúde por enquanto. Porque não tem! A vacinação vai até o final do ano, para chegar a todos.

MAIS FISCAIS

A prefeitura Suéllen, os profissionais da Saúde e o secretário Orlando Costa Dias ficaram, naturalmente, esperançosos com a chegada da vacina. Começa agora a trajetória para que os cidadãos do mundo possam retomar suas atividades sem risco de morte pelo coronavírus…

Mas um longo caminho há pela frente. Então, Bauru (hoje, agora) está com indicadores da fase vermelha, reconhecem a prefeita e o secretário. Mas ambos disseram, em entrevista, que – mesmo que  São Paulo decrete o fechamento das atividades na sexta – vão discutir alternativas para manter estabelecimentos funcionando…

Como a situação é de crise aguda, reconhecida por todos os profissionais da área, a prefeita e o secretário disseram que vão ampliar as equipes de fiscais nas ruas. Mas, insistimos, quatro equipes é MUITO POUCO para a proporção e a gravidade que enfrentamos em Bauru.

Clique em cima dos nomes para ouvir as entrevistas completas com a prefeita Suéllen Rosim (4 minutos) e o secretário de Saúde, Orlando Costa Dias (5 minutos), sobre as ações.

REDUÇÃO DE UTIS

Orlando Costa Dias comenta, na entrevista acima (áudio) que o governo do Estado reduziu o número de leitos UTI após a fase aguda da Covid. E, de fato, ainda neste momento agudo, mesmo com a cidade (e a região) estando com lotação acima de 80% (há dias), o Estado continua com as mesmas 50% vagas UTI no Estadual.

Na região (já dissemos isso) as contas do governo Doria são “esquisitas). Vários dias o boletim traz 140 vagas UTI pra Covid. Nos últimos dias, o gráfico traz 137. A lotação desta data é alarmante! Mas parece anestesia dizer ou mostrar isso para uma parte insensível da população:

 

FASE VERMELHA

Opinião de Orlando Costa Dias para a fase vermelha: “Vamos procurar internações em outras cidades se não houver vagas nesta fase aguda. Mas a opinião minha, do Orlando, é de que o comércio local já sofreu muito. Vamos buscar alternativas para ver se não fechamos, mesmo que o Estado decrete a fase vermelha, o que está esperado para esta sexta-feira”.

NA CRISE 

A prefeita Suéllen acrescentou que “se não houver a compreensão da população as complicações serão graves. Conseguimos ampliar a fiscalização. Mas temos que ser rígidos para quem não entender a situação. E nosso problema é muito mais completo. Outras pessoas sofrem por falta de atendimento para outras doenças”.

AULAS VOLTAM

Suéllen repetiu (veja no áudio) o que o CONTRAPONTO adiantou: “A volta das aulas é uma realidade. O decreto passou pelo Jurídico e hoje (quarta) está na minha mesa. A gente assina entre amanhã (esta quinta) e a sexta-feira, no máximo”.

Indagada sobre a ausência de informação que (pelo sim ou pelo não) prejudica donos de estabelecimentos e dirigentes mesmo do setor público – que não sabem o que fazer), a prefeita justificou que “demorou um pouco mais porque há diferenças muito específicas nas condições” para a volta às aulas entre o setor público e o privado. E o decreto precisa, segundo ela, prever estas situações.

MANIFESTO

Um manifesto construído durante esta semana, com assinatura de 14 vereadores até esta noite de quarta, será entregue à prefeita Suéllen e à secretária de Educação, Maria do Carmo Kobayashi, nesta quinta. O documento elenca pontos considerados essenciais pelos parlamentares para a decisão de retomada das aulas presenciais.

Entre os pontos estão imunização dos profissionais, retorno da aula presencial somente com a garantia do cumprimento dos protocolos de biossegurança e o diálogo entre o Executivo e as entidades de classes da Educação.

Em reunião pública com a própria Câmara, nesta quarta, a secretária Koabayashi disse que: retomar as aulas é prioridade!”.

CPI DA PANDEMIA

Presente na agenda da primeira imunização em Bauru, o deputado federal Rodrigo Agostinho disse que o clima em Brasília é de que não há ambiente para que seja encaminhado pedido de impeachment de Bolsonaro. “Mas a CPI da pandemia, para apurar responsabilidades, sai”, aposta.

SEM DADOS… 

A presidente do DAE, Flávia Souza, está “represando” informações públicas encaminhadas via assessoria de imprensa.  O pedido de informações enviado há 7 dias (quarta da semana passada) veio da apresentação da própria Flávia em reunião PÚBLICA.

Foi solicitada informação sobre a opção pela perfuração de poço na Praça Portugal e solicitado informações sobre cortes realizados (e contas em atraso a partir de 3 meses) desde o fim do decreto que tratou do tema, na pandemia.

Dados complementares de informações ajudam o próprio DAE e são comuns! Corriqueiros. E tinham de ter sido apresentados pelo DAE lá na reunião. A solicitação, por qualquer veículo de imprensa, portanto, ajuda o fluxo e o esclarecimento, presidente! E não o inverso!

Públicas, as informações complementares devem ser prestadas com agilidade. Sempre foi assim!

REDE OBSTRUÍDA

A decisão de burocratizar o acesso e o envio de informações públicas vai gerar dissabores para a própria presidente. E essa lógica gera “ação reversa”. Quer um exemplo: Na última sexta, lá pelas 18h30, o DAE soltou comunicado “informando” que a produção de água na Lagoa do Batalha caiu a menos da metade.

Muitos dos consumidores, a esta altura, já estavam bravos com o desabastecimento. E ficaram, vários, furiosos porque o DAE demorou para informar o que estava acontecendo… Fluxo, fluxo… Não burocratize o que precisa de fluxo, presidente! O que falta no DAE é governança e não e-mail!

SEDECON

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Charles D´angelus disse, na reunião pública que discutiu projetos para a região central, hoje, que “a Secretaria é quase inexistente na estrutura”. Aline Fogolin, que era a titular no governo anterior, batalhou por mais de 3 anos para ampliar as ações e projetos… Avançou em muitos projetos por “conta própria”. Tem meia dúzia de gente pra “tocar” muitas frentes na Sedecon.

E isso se repete em outras pastas. Na Semma é assustador. A pasta que gerencia alguns dos maiores contratos de serviços do Município (milhões na coleta do lixo, por exemplo) não tem pernas para fiscalizar! Nem meia dúzia de profissionais existem para as várias atribuições da área. Só há como executar políticas públicas e vigilância (em área essencial) com pessoas, profissionais! Ou não?

REVITALIZAR O CENTRO

Ficou claro, mais uma vez, que qualquer iniciativa que fuja ao “lugar comum” de falar vem revitalizar o Centro terá de envolver vários setores da sociedade e diferentes secretarias. Ou a ação é multisetorial ou sairá, quiçá, remendos…

GAZZETTA NÃO PAGOU!

Os seis profissionais que participaram (e foram os mais votados) no concurso aberto pela gestão Gazzetta para o projeto de readequação do Calçadão (das 7 quadras do espaço) estão cobrando a Prefeitura de Bauru.

Gazzetta chegou a fazer “festa” e informar o projeto vencedor. Mas ficou nisso. E o trabalho, claro, precisa ser pago. São R$ 50 mil, segundo os autores.

DEPURAÇÃO

A prefeita solicitou à Secretaria de Finanças levantamento de todos os valores e contratos vigentes. Suéllen quer verificar onde há (jurídica e administrativamente) caminho para revisão!

MERCADÃO

A administração também ficou de apresentar, ontem, em que pé está o envio, o contrato e o uso de R$ 2,2 milhões para reestruturar imóvel da ferrovia, no Centro, e instalar o Mercadão,  anunciado por Gazzetta.

A solicitação foi feita na reunião pública sobre a revitalização do Centro pelo vereador Marcelo Afonso.

VULNERABILIDADE

A exemplo do que foi apontado na reunião pública sobre a “volta as aulas”, na discussão sobre a revitalização do Centro, solicitada pela vereadora Chiara Ranieri, faltou o governo municipal informar como será levada em conta a incidência (alarmante) da vulnerabilidade social para a população de rua no Centro.

MORADIAS E LZ

O secretário de Planejamento, Nilson Ghirardello, apresentou diversos pontos a serem considerados sobre a região central. Entre eles, destaca-se a praticamente unânime proposta de autorizar moradias para a região, liberar o zoneamento para estimular outras formas de ocupação e de serviços (economia).

REPAROS SIMPLES

O secretário de Obras, Marcos Saravia, descartoou a necessidade de intervenções “de porte” nos Viadutos (com alguma avaria). Disse que eles precisam de “reparos simples”.

Não é o que foi apresentado por profissionais da área e em discussão com a Promotoria, há pouco tempo, secretário! Vejamos…

REFORMA DA ESTAÇÃO

A secretária de Educação, Maria do Carmos Kobayashi avalizou a proposta do governo anterior de investir recursos vinculados na reforma da Estação Ferroviária. A condição legal, claro, é que a Secretaria seja instalada no local.

A prefeita Suéllen disse, à noite, ao CONTRAPONTO, que aprova a decisão. A reforma da Estação e a instalação de creches, em imóveis desapropriados por Gazzetta bem próximos, estão orçados em cerca de R$ 19 milhões, conforme Kobyash.

Ela apresentou os desenhos preparados em 2020 sobre a proposta. Agora é por em prática:

REUNIÃO PÚBLICA

Há inúmeros outras informações apresentadas por 9 (isso mesmo, nove) secretários municipais a vereadores na reunião pública sobre a REQUALIFICAÇÃO DA REGIÃO CENTRAL, como prefere o arquiteto Nilson Ghirardello.

Quer saber de tudo? Leia detalhes na matéria da assessoria de imprensa do Legislativo sobre o CENTRO.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima