Prefeita quer subsídio de R$ 0,42 para tarifa de ônibus ficar em R$ 4,75

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

 

O Conselho de Usuários do Transporte Coletivo foi convocado pela prefeita Suéllen Rosim para se manifestar em pedido de subsídio para reduzir o custo final da tarifa em Bauru para 4,75 por 12 meses. O projeto de lei foi assinado pela prefeita. O Conselho não conseguiu votar a proposta ontem à noite, por falta de quórum.

O projeto de lei do Executivo pede autorização para bancar o reajuste da tarifa dos coletivos dos atuais R$ 4,85 para R$ 5,17. Com o subsídio do Orçamento em R$ 8,6 milhões, a prefeita informa que as concessionárias aceitam o ajuste e, na ponta, o usuário pagaria R$ 0,10 a menos por um ano.

A proposta limita o subsídio a R$ 0,42 e por 12 meses. A administração argumenta que a pandemia Covid 19 aprofundou a crise econômica e social e gerou maior perda de passageiros no sistema urbano em Bauru.

Com isso, segundo as contas da EMDURB, que gerencia o sistema, a tarifa teria custo hoje de R$ 5,55, valor que afugentaria ainda mais Usuarios. Conforme dados do governo, o volume de passageiros transportados caiu para algo próximo de 1,7 milhão mês nesta fase.

O Conselho de Usuários contou com apenas 5 membros na reunião de ontem à noite, menos da metade do quórum. Mas o Executivo decidiu não esperar a discussão nesta esfera e enviar o projeto de lei para o Legislativo.

O texto será lido na sessão de segunda-feira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima