Prefeitura informa mais 7 mortes por Covid, total chega a 636 e STF decide que cultos podem ser proibidos por Estados e Municípios

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Prefeitura anuncia vacinação anual da gripe; desafio será não interromper programação de imunização para a Covid

 

Bauru registra mais 07 mortes pelo coronavírus e total chega a 636. Número de casos aumenta para 34.077. Até esta quinta-feira (08/04) são 59 pacientes que não resistiram enquanto aguardavam, no Pronto-Socorro (PAC) da cidade, vaga para internação UTI junto ao Estado.

Os óbitos foram registrados, segundo a Prefeitura de Bauru, nos dias 30/03, 04, 05 e 06/04 e tiveram a investigação finalizada nesta quinta-feira (08/04), pela Vigilância Epidemiológica. No País, a quinta-feira foi, infelizmente, de novo recorde, com mais de 4.000 mortes em 24h.

Conforme a assessoria de imprensa do governo local, nesta quinta- feira, 08/04, o PS conta com 8 leitos ocupados, sendo que 7 pacientes estão aguardando vagas em UTI e 1 a espera de vaga para leito de enfermaria nos Hospitais do Estado. Os pacientes recebem no PS o suporte, com equipe multiprofissional, medicamentos e exames. Outros 13 pacientes estão em tratamento no PAC, após o credenciamento destes leitos.

PRORROGAÇÃO

De outro lado, os municípios aguardam, nesta sexta-feira, posicionamento do governo do Estado em relação á prorrogação, ou não, das atuais regras de restrição. A perspectiva é de que o governo prorrogue o atual calendário por mais 15 dias. Entre integrantes do Comitê Covid Estadual, circula a avaliação preponderante de que que, apesar da redução de números de casos e de internações em UTIs, o processo se dá de forma lenta, gradual.

Em Bauru, o secretário Municipal de Saúde, Orlando Costa Dias, destacou, nos últimos dias, que as UPAs deixaram de contar com pacientes aguardando internação. Contudo, a média de mortes continua muito elevada (superior há 15 dias, inclusive).

Nesta semana, do acumulado do feriado até hoje, foram 15 óbitos anunciados na segunda, 14 na terça, 11 na quarta e mais 7 nesta quinta. Um total de 47 registros em apenas 5 dias (pela médias de casos investigados, claro, porque os dados também refletem ocorrências ainda do feriado passado).

Contudo, a existência de feriado próximo (21 de abril), cruzada com o atual momento epidemiológico, indicam que as restrições no atual patamar vão persistir.

NA IMPRENSA

De outro lado, Bauru segue sendo destaque negativo na imprensa nacional. Nos últimos dias, a prefeita Suéllen Rosim foi matéria nos principais jornais da Capital e, também, em noticiário de TV. Os elevados índices de óbitos, em confronto com a rejeição da prefeita a medidas como o lockdown, estão sendo comparados com a redução de casos registrada em Araraquara, onde o caminho adotado foi o inverso.

Nesta quinta-feira, a Revista Fórum, especializada em cobertura a partir de fatos políticos nacionais, em Brasília, destacou, ainda, a presença da prefeita em culto da igreja da família no domingo de Páscoa, dia em que o Supremo Tribunal de Federal (STF) concedeu, em caráter provisório, a realização de cultos, pelo ministro Cássio Nunes Marques (indicado neste ano ao posto pelo presidente Bolsonaro). O STF formou maioria e derrubou esta possibilidade, em julgamento ainda em andamento (às 18h45).

O STF formou maioria, por 7 a 2, para permitir que estados e municípios restrinjam cultos e missas presenciais durante a pandemia da Covid-19. 

Os ministros Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Cármen Lúcia e Ricardo Lewandowski consideraram que a proibição temporária e em caráter emergencial não fere a liberdade de religião e é necessária no grave momento de crise sanitária. Nunes Marques e Dias Toffoli foram contrários.

Vejas os registros informados pela Prefeitura no boletim desta quinta: 

ÓBITO: 30 DE MARÇO:
– Homem de 71 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 06/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 11/03/2021. O paciente estava internado em hospital público da cidade e não possuía comorbidades.

ÓBITO: 04 DE ABRIL:
– Mulher de 63 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 30/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 02/04/2021. A paciente estava internada em um serviço público da cidade e possuía diabetes, cardiopatia e obesidade.

ÓBITO: 05 DE ABRIL:
– Homem de 72 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 17/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 06/04/2021. O paciente estava internado em um serviço público da cidade e não possuía comorbidades.

– Homem de 74 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 23/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 25/03/2021. O paciente estava internado em um hospital particular da cidade e não possuía comorbidades.

– Homem de 39 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 05/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 11/03/2021. O paciente estava internado em um hospital público da cidade e não possuía comorbidades.

ÓBITO: 06 DE ABRIL:
– Homem de 60 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 21/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 24/03/2021. O paciente estava internado em um hospital público da cidade e possuía asma.

– Mulher de 78 anos, que apresentou início dos sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em 22/03/2021 e o resultado positivo para a COVID-19 foi divulgado no dia 29/03/2021. A paciente estava internada em um hospital público da cidade e possuía diabetes e cardiopatia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima