Quatro viadutos exigem intervenção urgente em Bauru

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Além dos Viadutos Mauá, Treze de Maio e João Simonetti, o Nicola Avallone também espera recuperação emergencial

A Prefeitura de Bauru terá de buscar, rapidamente, recursos para a recuperação a curto prazo de quatro viadutos localizados em pontos estratégicos do Centro. Quem vencer a eleição no próximo dia 29 de novembro terá de conseguir verbas para recuperar, além dos já divulgados pela administração, também o Viaduto Nicola Avallone.

A informação é da Secretaria Municipal de Obras. Conforme o secretário Sidnei Rodrigues, um dos pilares do equipamento, cravado no “meio” do Rio Bauru, perto do Fórum Bela Vista, apresenta sinais de fadiga e terá de passar por intervenção.

Segundo o secretário, neste momento, uma vistoria realizada pela Secretaria e a Defesa Civil, a principio, descartou a interrupção do tráfego. “Um dos pilares instalado no leito do Rio Bauru, perto do Fórum, apresentou necessidade de recuperação. Os testes realizados descartaram a necessidade de interromper o tráfego, utilizado ainda em sentido único. Mas a administração não poderá retardar por muito tempo o reforço que tem de ser realizado neste pilar”, contou.

A avaria se junta aos problemas já detectados em outros três Viadutos, todos na região central e que funcionam como interligação fundamental entre o Centro e bairros, entre diferentes regiões. A Secretaria de Obras já havia realizado laudo nos viadutos Mauá, Azarias Leite (João Simonetti) e Treze de Maio.

A última intervenção foi realizada no Viaduto da Treze de Maio. Mas a solução dos problemas depende de projeto, ainda a ser contratado. “Nós estimamos cerca de R$ 1,5 milhão para realizar três projetos. Mas teremos de realizar esta contratação também para o Nicola Avallone. São equipamentos em que a avaliação é que continuam em condições de suportar o trânsito por algum tempo. Mas se nada for feito, eles não escapam de serem interditados lá na frente”, comentou Rodrigues.

A Secretaria de Obras tem orçamento de apenas R$ 5,5 milhões reservado para 2021, sendo a despesa com contratação de projetos citada pelo secretário prevista neste valor. Não há recursos para aplicar na recuperação dos equipamentos.

PENDÊNCIA

Em 2019, o Ministério Público pediu vistoria em todos os viadutos e pontes de Bauru. Na ocasião, a alça do viaduto da 13 de Maio foi interditada, e só houve liberação algum tempo depois, após a colocação de escoras de madeira, em caráter provisório.

Além deste equipamento, foram identificadas necessidades de vistoria especializada nos viadutos JK, Antônio Eufrásio de Toledo, sem contar a ponte da rua Inconfidência sobre o Rio Bauru.

Em relação ao Nicola Avallone, a Secretaria de Obras havia projetado a utilização do equipamento em duas mãos de direção. Para isso, se aguarda a instalação de uma ponte, transpondo o rio Bauru, na av. Nuno de Assis. Mas, conforme o secretário, a situação do pilar avariado impede esta medida até que seja resolvido o problema na sustentação.

    

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima