Rejeitada cassação de Suéllen por compra de 6 imóveis Educação

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Prefeita obteve votos suficientes para evitar perda do mandato

A prefeita Suéllen Rosim mantém seu mandato no julgamento pelas compras de 6 imóveis para a Educação. Em votação concluída no Legislativo, a prefeita obteve votos suficientes para evitar a perda do mandato. Foram 9 votos contra a cassação e 8 sim.

Seriam necessários 12 votos favoráveis às denúncias apontadas em relatório relacionado a compras de 6 dos 16 imóveis pela Educação, em 2021, em um total de quase R$ 35 milhões.

A defesa realizada pelo advogado Jeferson Daniel Machado atacou pontos do relatório da CP, defendeu a regularidade das desapropriações para finalidade pública e indicou que o Executivo, de outro lado, terá de cuidar da reconciliação pela governabilidade.

Suellen fez duras críticas à vereadores e recebeu discursos igualmente pesados.

– –

Votaram a FAVOR  cassação

Coronel Meira

Chiara Ranieri

Lokadora

Estela Almagro

Guilherme Berriel

José R Segalla

Eduardo Borgo

Ubiratan Sanches

 

CONTRA cassação

Beto Móveis

Edson Miguel

Julio César

Marcelo Afonso

Milton Sardin

Sergio Brum

Junior Rodrigues

Manoel Losilla

Marcos Souza

MARATONA – a prefeita Suéllen Rosim teve arquivada a denúncia relativa a desapropriação de 6 dos 16 imóveis realizados pela Educação, no final de 2021. Foram 9 votos contra a cassação e 8 favoráveis, placar que ratifica a dificuldade de seu governo ter maioria no Legislativo pra governar. A prefeita falou em conciliação e diálogo, mas sabe que não terá facilidade para fechar cicatrizes que o próprio governo criou com vereadores, parte por falta de jogo de cintura da prefeita na condução do diálogo com o Legislativo.

O julgamento começou na sexta e só terminou na terça à noite, um desgaste que não acumulou só cansaço em quem participou da maratona. Suéllen não tem maioria na Câmara e terá dificuldade na aprovação de projetos.

 

#suéllen #prefeita #Bauru #cassação

7 comentários em “Rejeitada cassação de Suéllen por compra de 6 imóveis Educação”

  1. Fecha-se as cortinas e encerra-se o espetáculo.
    Mais um capítulo recente da história de Bauru onde personagens paraguaçurianos discursam sem conjunto, sem coerência, sem coesão, mas com muita ênfase no nada…

  2. Os vereadores deveriam ter se preocupado em não gastar o erário público com as horas extras de diversos funcionários que tiveram que ficar trabalhando enquanto vereadores que acusavam o uso errado na compra de imóveis, estavam em outros afazeres, porque a “lei” assim os permitiam…
    É muita perseguição pela inveja do trabalho que vem sendo realizado no município.

  3. Bauruense sofrerá com a gestão após o ocorrido, historicamente fica difícil governar com a credibilidade política posto a prova. Esperamos por tempos mais difíceis pela frente! e trocas nas funções de confiança.

  4. Gostaria de ver o mesmo empenho desses vereadores fazendo um trabalho junto ao governos estadual e federal e suas bancadas na ALESP e no Câmara Federal buscando verbas para nossa querida Bauru. O mesmo empenho articulando junto a iniciativa privada buscando investimentos para nossa querida Bauru gerando emprego e renda. O mesmo empenho visitando comunidades paupérrimas buscando uma melhora de vida para as pessoas que vivem em condições sub-humanas em pleno século 21. O mesmo empenho para tantas coisas que nossa cidade necessita, o que não precisamos e vereador “aquartelado” na câmara municipal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima