Impacto da guerra Rússia X Ucrânia na economia e nos investimentos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

 

Olá queridos leitores, hoje interromperemos a nossa série sobre o Sistema Financeiro Nacional para abordar um tema que não pode passar sem ser comentado por nós, tanto por sua visibilidade quanto por suas consequências atuais e futuras: a invasão da Rússia à Ucrânia.

 

O ano de 2022 em seu primeiro trimestre já marcou a história. Além de estarmos vivendo em meio a uma pandemia, que iniciou-se no ano início de 2020, ainda estamos sendo marcados com uma guerra no leste europeu. Desde o começo deste ano, tropas russas foram avistadas se movimentando pela região perto da fronteira de Donetsk e Luhanks. 

 

Uma possível futura entrada da Ucrânia na OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte), causou muito desconforto a Vladimir Putin, pois teria um país vizinho aliado aos “inimigos” da Rússia, assim, decidiu agir. Reconheceu as províncias do Donbass, Donetsk e Luhanks independentes e movimentou suas tropas para esses territórios, dando início a guerra.

 

Imediatamente, sanções originadas pelos países participantes da OTAN foram impostas à Rússia, como: o fim do uso do gasoduto Rússia-Alemanha (onde o gasoduto Nord Stream 2 já declarou falência) e dificuldade de acesso à capital do ocidente. Além dessas sanções, muitas empresas, pessoas e investidores abandonaram o país russo, acarretando em várias consequências que serão comentadas a seguir.

 

Até esse momento, as tropas russas continuam invadindo o território ucraniano, já chegando a sua capital, Kiev. Os movimentos de Putin estão encontrando muita resistência, tanto dos civis do país, quanto de empresas que, como já dito acima, estão cancelando suas operações no país, arruinando a sua economia. É importante salientar que muitos países também estão auxiliando a Ucrânia no momento, como a Polônia, Reino Unido, Alemanha e Holanda e claro, os EUA.

 

Por conta de tudo isso, o rublo russo está renovando sua mínima histórica, as commodities estão se valorizando, fato este que pode acarretar em uma maior inflação no mundo, o qual já estava sofrendo com essa alta, devido às consequências da pandemia. Ainda, por alguns dias a bolsa da Rússia não abriu, além do juros do país subir de 9,5% para 20%, para tentar frear a desvalorização da moeda. Somado a isso, o país proibiu que os seus residentes enviem dinheiro para contas no exterior além de terem sido cortados do sistema de pagamentos internacionais, o Swift e do país estar suportando uma alta demanda de saque de dinheiro nos seus bancos.

 

As consequências e rumos que essa guerra pode tomar ainda são incertos, no entanto, voltaremos a abordar esse assunto por aqui, trazendo os novos acontecimentos sobre esse assunto. Até a próxima!

 

Guilherme Lauris Torres.

Para investir melhor em renda variável, nada como contar com especialistas. Entre em contato conosco:

Telefone: (14) 3010–1818

WhatsApp: (14) 3245–4345 ou acesse clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima