Semel muda projeto da Arena para Centro Esportivo na região Noroeste

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Suéllen Rosim foi conhecer a área apontada para a obra do Centro Esportivo

A Prefeitura de Bauru vai modificar o projeto aprovado pela União de construção de uma Arena para um Centro Esportivo na região da Quinta da Bela Olinda. O projeto de Arena foi anunciado no governo Gazzetta, com verba de R$ 14,3 milhões. Mas a atual administração posiciona que o recurso é insuficiente para obra deste porte.

O local do equipamento esportivo também muda. A administração municipal tem até outubro deste ano para aprovar junto ao Governo Federal a mudança do local e do tipo de instalação, saindo da Arena anunciada pelo governo anterior na região da Av. Nações Unidas Norte para o indicado Centro de Iniciação ao Esporte, na zona Noroeste da cidade.

Em nota, a administração divulgou que “definiu, nesta quinta-feira (22/04)  a área onde será construído um Centro de Iniciação ao Esporte, voltado para projetos sociais e formação de atletas, com recursos de R$ 14,3 milhões do governo federal e contrapartida municipal. O centro esportivo ficará em uma área institucional ao lado do Residencial Vida Nova, entregue há duas semanas na região da Bela Olinda, zona norte de Bauru”.

A verba foi obtida junto a União no ano passado, através da atuação direta do Grupo Zopone, em Brasília. O então secretário Municipal de Esportes (Semel), Alexandre Zwicker, insistiu, em audiência pública que, com adaptação, seria possível construir a Arena, como concebido. Mas o novo governo posiciona que não há como aproveitar o local inicial apontado (alto custo de intervenção em razão do relevo acidente).

“A ideia inicial seria a construção de uma Arena, porém o custo estimado é de R$ 55 milhões, o que exigiria um aporte financeiro fora da realidade do município. Com isso, o atual governo iniciou estudos para desenvolver um projeto dentro do valor disponível”, comenta o governo Suéllen. Durante o anúncio da Arena, em 2020, o CONTRAPONTO posicionou que o recurso inicial obtido é muito inferior ao projeto escolhido em concurso. Em outro paralelo, como referência, o Sesi está construindo Arena em Bauru, com custo total em algo próximo de R$ 45 milhões.

A administração atual menciona que “foi necessário mudar a área inicialmente prevista, que era na avenida Nações Unidas Norte. O custo estimado para adequação do terreno ficava em R$ 5 milhões, o que consumiria perto de um terço da verba. A Semel então procurou outro espaço e o terreno institucional ao lado do Residencial Vida Nova Bauru foi o escolhido, por preencher as melhores condições”, defende o governo.

A área está sendo usada, mas será liberada pela construtora até o final do ano, conforme a Prefeitura. “A prefeitura tem até outubro deste ano para entregar a documentação necessária na Secretaria Especial do Esporte, no Ministério da Cidadania, e depois vai abrir a licitação, com previsão de início das obras em 2022. Após o início das obras, a construção deve seguir por um ano na área”, prevê o governo.

FORMAÇÃO DE ATLETAS

O Centro de Iniciação ao Esporte terá um ginásio voltado para a prática de artes marciais e ginástica e outro com quadras esportivas (para prática de vôlei, basquete, futsal, handebol, entre outros), informa a administração. Mas o projeto ainda está em desenvolvimento. 

Com a construção, o governo menciona que quer discutir com as entidades que atuam no esporte de alta performance na cidade, como o Bauru Basket, Sesi Vôlei Bauru e ABDA,a participação na formação de atlelas.

A localização do Centro Esportivo permitirá o uso do espaço por moradores da região da Bela Olinda, Vila São Paulo, Pousada da Esperança, Nova Bauru, Jardim Ivone, Núcleo Mary Dota, entre outros.

1 comentário em “Semel muda projeto da Arena para Centro Esportivo na região Noroeste”

  1. Muito bom. Prevaleceu o bom senso. Como seria implantar uma obra de mais de R$50 milhões dispondo de R$15 milhões ?
    E a cidade, melhor, a periferia precisa de centros esportivos para massificar a prática de inúmeras atividades esportivas.
    A classificação orçamentária prevê dotação para esporte comunitário e para esporte de rendimento. No orçamento de Bauru, esporte comunitário é zero. E é no comunitario que se revelam os talentos para o de rendimento, não ?
    A rede escolar municipal e a estadual somam quantas crianças e jovens para a pratica de esportes ?
    Indaiatuba, com 250 mil habitantes, tem 19 centros esportivos, e mais 3 em construção, inclusive com piscinas.
    Prioridade é praticar, não assistir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima