Súéllen autoriza abrir com 30% da ocupação. Veja detalhes do novo decreto

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
A Prefeitura ampliou as equipes, mas quantidade ainda é incompatível com pico de casos da doença

Veja a seguir imagem do momento em que uma casa noturna foi fechada pela Prefeitura no sábado à noite: Fiscalização festa noturna Covid .   Governo não informou qual é o local.

 

O novo decreto publicado pela prefeita Suéllen Rosim agora à noite (domingo) não fecha nenhuma atividade na fase vermelha da pandemia e, diferente da regra adotada pelo Estado, estipula que os estabelecimentos podem abrir com 30% da lotação.

Veja as regras completas no link: Veja decreto completo: https://www2.bauru.sp.gov.br/arquivos/sist_diariooficial/2021/01/do_20210124_especial_5.pdf 

O novo decreto entra em vigor nesta segunda-feira (25) e segue até o dia 7 de fevereiro. Tanto as atividades essenciais como as não essenciais terão adaptações nesta fase. O uso de máscara e disponibilização de álcool gel seguem obrigatórios em todos os estabelecimentos comerciais e de serviços.
Para todas as atividades – essenciais ou não essenciais – o limite máximo de ocupação será de 30% da capacidade do estabelecimento. No caso das atividades não essenciais, como shoppings, comércio de rua, salões de beleza, entre outros, o funcionamento será limitado a dez horas diárias, de segunda-feira a sábado, com encerramento das atividades até às 20h. O delivery será permitido até às 23h. No domingo, o funcionamento destes estabelecimentos será apenas por delivery.

MAIS DADOS
Os serviços públicos municipais continuarão em funcionamento normal. Apenas servidores dos grupos de risco – comorbidades ou acima de 60 anos – deverão ficar em sistema de teletrabalho durante este período.

Bebidas
A venda de bebidas alcoólicas, inclusive em estabelecimentos considerados essenciais, como supermercados e padarias, estará proibido das 20h às 6h da manhã do dia seguinte, de segunda a sexta-feira. Aos finais de semana, a proibição da venda começa às 20h da sexta-feira e vai até às 6h da segunda-feira, portanto nenhum estabelecimento poderá comercializar bebida alcoólica aos finais de semana. Já o consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas continua proibido em todos os dias e horários da semana.

Essenciais
Após às 23h de segunda a sábado, e aos domingos no dia todo, apenas as atividades essenciais poderão funcionar, respeitando o limite de capacidade de até 30% e o distanciamento de pelo menos 1,5 metro entre as pessoas, com espaço mínimo de 7 metros quadrados por pessoa. Estão entre as atividades essenciais os supermercados, farmácias, postos de combustíveis, casas de ração e produtos veterinários, padarias, hotéis, entre outros.

Esportes
A prática de atividades físicas individuais ao ar livre está permitida, desde que mantida a distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas. Já atividades esportivas coletivas e torneios estão proibidos durante a fase vermelha. As academias poderão funcionar, mas seguindo o limite de 30% de capacidade de público, e até às 20h de segunda-feira a sábado.

Sem funcionar
O decreto ainda determina o fechamento de buffets, proíbe a realização de todos os tipos de festas e eventos, além de vedar completamente qualquer tipo de aglomeração. A prefeitura também já decidiu suspender o funcionamento do Zoológico, Jardim Botânico, Horto Florestal e Bosque da Comunidade enquanto a região estiver na fase vermelha.

RESUMO DE COMO FICA

DE SEGUNDA-FEIRA A SÁBADO

Atividades essenciais
Supermercados, farmácias, postos de combustíveis, padarias, casas de ração e produtos veterinários, oficinas mecânicas, casas de peças, bancos, casas lotéricas, igrejas, serviços de construção civil, transportes – poderão funcionar com até 30% da capacidade de ocupação. Devem respeitar a distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas, e ter espaço de 7 metros quadrado por pessoa

Atividades não essenciais
Lojas, shoppings, bares, restaurantes, academias, salões de beleza, escritórios – permitido o funcionamento por no máximo dez horas diárias, de segunda-feira a sábado, com encerramento até às 20h, e limite de ocupação de até 30% da capacidade

AOS DOMINGOS
Apenas atividades essenciais podem funcionar, seguindo as restrições de ocupação. As não essenciais, apenas por delivery

Proibidos (em todos os dias da semana) – festas, eventos, atividades esportivas coletivas e competições, funcionamento de buffets

 

FISCALIZAÇÃO

A ampliação da fiscalização de eventos que desrespeitam o decreto com medidas de enfrentamento da pandemia ainda é menor do que o contingente do período de pico da pandemia em Bauru, no ano passado, mas já começou a apresentar resultados no fim de semana.  Duas festas clandestinas foram encerradas, com apoio da Polícia Militar. Contudo, moradores apontam que o número de eventos clandestinos é muito maior, o que exige maior número de fiscais, com concentração nas noites de sexta a domingo.

Entre sábado (23) e domingo (24), os fiscais da prefeitura vistoriaram 42 locais, entre denúncias e busca ativa, conforme o governo. As equipes da Divisão de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde e da Secretaria de Planejamento (Seplan) se dividiram na atuação. Cada uma ficou com a metade das ocorrências.

Na Seplan, houve uma ação conjunta com a PM para fiscalização de vários estabelecimentos na região do Ferradura Mirim. No final de semana, vídeos de uma reunião de “fluxo” (com centenas de jovens ouvindo som na rua) circularam pela rede social.  Segundo a administração, a atividade delegada deve ser ampliada nos próximos dias.
Já a Saúde fiscalizou diversos bares, para que as regras determinadas fossem cumpridas, como o distanciamento entre mesas, e a proibição de permanência de clientes em pé, além do limite de horário para encerramento, que é até às 23h, no decreto da fase laranja do Plano São Paulo que acaba neste domingo (24).

A partir desta segunda-feira (25/01), com o decreto da fase vermelha, aumentam as restrições. A fiscalização também encerrou uma festa que ocorria em um buffet e estava em desconformidade com o decreto. Casas noturnas, e bares, na zona Sul, também foram alvos de reclamações de moradores. A prefeitura não informou quais locais foram autuados.

Neste final de semana, os registros de ocupação de leitos UTI para casos graves Covid tanto nos hospitais públicos da região quanto no Hospital Estadual (HE) de Bauru apontaram 98% de ocupação – tecnicamente índice que mantém o colapso na demanda via SUS.

De outro lado, bauruenses também questionaram a decisão da Prefeitura de fechar parques (locais abertos, arejados, onde há demanda para a realização monitorada de caminhada, como o Jardim Botânico). A solicitação também acontece em relação ao Bosque da Comunidade.

A reivindicação é que, diante do aumento das restrições na fase aguda da doença, a administração proporcione o acompanhamento do uso desses locais – seja com servidores, seja com convênio junto à PM – para que caminhadas, sem aglomeração possam ser realizadas ao ar livre (minimizando os impactos negativos do isolamento nas casas e permitindo que os poucos espaços públicos da cidade sejam utilizados com distanciamento social).

MEDIDAS

A Prefeitura anuncia que serão adotadas medidas para ampliar oferta de horários (veículos) nos transporte coletivo, de fiscais, inclusive junto à PM, entre outras ações.

Quatro medidas serão adotadas nos próximos dias. A primeira delas é a abertura de  chamamento público para credenciamento de hospitais privados, para oferta de leitos clínicos e de UTI, caso o sistema público não suporte a demanda, visando atender pacientes de Bauru.

O Judiciário concedeu, na sexta, liminar autorizando a administração a utilizar recursos bloqueados em ação judicial para pagar a contratação de leitos particulares para Covid. Há R 17 milhões bloqueados somente para esta finalidade.
A prefeitura também fará uma reunião com a Emdurb e a Transurb para aumento da oferta de horários nas linhas com maior volume de passageiros do transporte coletivo. Outra medida é o estreitamento da parceria com a Polícia Militar (PM) para combater festas clandestinas e atividades ilícitas. Uma reunião entre a Secretaria de Planejamento (Seplan) e o Comando da PM em Bauru vai definir como será o aumento da atividade delegada.

Por fim, a prefeitura deve ampliar o horário de funcionamento da Ouvidoria, já nos próximos dias, para que os moradores tenham condições de denunciar eventos e aglomerações. Conforme as medidas forem implementadas, a prefeitura divulgará detalhes para a população.

7 comentários em “Súéllen autoriza abrir com 30% da ocupação. Veja detalhes do novo decreto”

  1. Muito bom Nelson. Em especial sobre o fechamento de parques.
    Acho que o acompanhamento é o mais razoável. Se comprovadamente, o número de frequentadores for muito alto e não permitir controle, que se faça o fechamento, no período verificado.

    1. Tomaram decisões corretíssimas, ainda, entendo que alguns mercados às pessoas não mantém distanciamento nós caixas, fila do açougue e padaria. Não vejo a necessidade de abrirem em momento nenhum aos domingos.

  2. Acho falta de sensibilidade com a população

    A região cairá em peso em Bauru
    Tiver covid sei que e ruim
    Agora parece que agradar empresários e mais importante que salvar vidas
    Vamo que vamo lamentável

  3. Parece que o Comitê Gestor não tem mais opinião em relação a pandemia!
    Despreparo total por parte da prefeita “POP STAR”, que só sabe dizer “sabedoria” e que “Ora todos os dias!”
    Fé é bom! Mas usar a ciência a nosso favor também é ótimo!
    Prefeita negacionista vai afundar mais ainda Bauru!
    Prefeita pare de querer ser populista e popular nos 4 cantos da cidade!
    A conta vai chegar, e o sangue estará em suas mãos!
    E o vice? Não foi ouvido? Sumiu porque?
    #impeachment #improbidade #irresponsabilidade

  4. Parabéns à prefeita que de maneira honesta, com bom senso, enfrenta a doença como deveria ter sido enfrentada desde o início! Saude, economia e escola têm que andarem juntas! Negligenciar em qualquer uma delas fatalmente prejudicará as outras! Consciência, cuidado e fé para vencermos essa batalha!

  5. Afonso Celso Pereira Fábio

    Quando falamos em restricões devido a pandemia, e em função de tantas informações que recebemos indicando conceitos diversos, o ser humano tem a disposição natural infelizmente de criticar mais e concordar menos.
    Porem eu particularmente, penso na situação das famílias com desempregados em função das restrições, penso também na dificuldade psicológica das separações entre as pessoas, más tenho aqui dentro do meu coração que as vidas humanas que se foram e que ainda se vão, são o valor maior e por isso que venham os sacrifícios, que fechem lugares que não precisariam ser fechados, más que salvem seres humanos de Deus.
    Falo isso pois sempre acompanhei a situação da pandemia quanto a contaminados, curados e óbitos, e vi quantas pessoas desconhecidas, porem também seres humanos, tanto quanto muitos amigos que perdi e que com certeza se tivesse sido diferente a responsabilidade de cada ser humano a frente das situações, teriam muito mais tempo de vida para estarmos todos juntos.
    Que Deus e o Espirito Santo nos ajude !!!

    Afonso Fábio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima