Texto extraordinário – Como a Queda no Dólar afeta seus investimentos

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

No último mês observamos uma alta queda no dólar, que após ultrapassar a marca dos R$6,00 vem caindo, até atingir a marca dos R$5,00 na quarta-feira (16). A queda pode ser reflexo de um ânimo dos investidores com o Brasil, que vem se recuperando da crise gerada pelo coronavírus, com o cronograma de vacinação cada vez mais adiantado, é esperado que esse cenário otimista se mantenha. 

 

Outro fator que pode ter influenciado a queda, é a série de novas altas na Selic, que saiu de sua mínima histórica para atingir o patamar de 4,25% após a última reunião de ontem do COPOM. Outra dado que mexeu com o mercado foi o aumento do PIB do brasil neste trimestre, em comparação com o 4° período do ano anterior houve um aumento de 1,2%, surpreendendo o mercado financeiro e sinalizando, mais uma vez, os indícios de uma retomada econômica e consequentemente valorização da moeda brasileira.

 

Por fim, outro fator que também pode ter influenciado é a valorização das commodities durante a pandemia. Como o Brasil é um dos principais exportadores do mundo, com a valorização do dólar a renda dessas empresas aumentou, pois por serem exportadoras, o fluxo financeiro de entrada é em dólar, fazendo com que suas margens fossem cada vez maiores.

 

Agora que entendemos o por que dessa queda, vamos ver como cada um de seus investimentos é afetado por esse momento de mercado.

 

Investimentos em Renda Fixa

A Renda Fixa, modalidade favorita investimentos dos brasileiros, não deve sofrer impacto direto dessa variação da moeda americana, a não ser se considerarmos o fator da alta na Selic, caso a alta tenha um peso grande na queda do dólar, seus investimentos serão beneficiados por essa alta, já que estarão recebendo uma taxa de retorno maior.

 

Fundos de Investimento Multimercado

Para os fundos de investimentos multimercados, os efeitos já podem ser sentidos de uma forma diferente. Na prática, depende muito mais de como é feita a gestão de seu portfólio, caso o gestor estivesse atento a esses possíveis sinais, era provável que ele estivesse protegido dessa queda, ou até mesmo tenha obtido resultados positivos com a desvalorização. Por isso é importantíssimo contar com a ajuda de especialistas competentes na hora escolher bons gestores para administrar seu patrimônio, caso ainda não conte, entre em contato com a gente e abra sua conta. Nosso time de assessores está à disposição para te atender e auxiliar.

 

Fundos de Investimento em Ações e investimento direto em ações

Nos fundos de investimentos em ações, o desempenho dependeu muito de como o portfólio estava posicionado. Caso a estratégia estivesse voltada para empresas voltadas para a exportação, com a queda do dólar, ficou mais caro para para os compradores, portanto vimos a desvalorização dessas ações e consequentemente o fundo teve uma performance insatisfatória.

 

Para os fundos com grande parte de seu capital em empresas importadoras a lógica é a contrária, ficou mais barato importar os produtos que servirão de matéria prima, portanto a margem de lucro ficou maior, após esse período de alta nos custos. 

 

Para os investimentos diretos em ações a lógica é a mesma, não há um impacto direto nas suas cotações, mas pode afetar diretamente o balanço da empresa, já ela pode ter se beneficiado ou prejudicado com o fator importação e exportação. Como, no longo prazo, o preço caminha na direção dos lucros, essas mudanças de lucratividade impactam o preço das ações.

 

Fundos de Investimento no exterior e investimento e BDRs

Os fundos de investimento no exterior são a maior preocupação dos investidores com essa queda no dólar, pois a maioria deles tem sua rentabilidade atrelada à performance da moeda. Quando se compra uma cota do fundo o valor é pago em dólar, portanto com a desvalorização, a mesma cota vale menos, em uma quantidade proporcional à desvalorização da moeda, isso desconsiderando a valorização do portfólio.

 

Na teoria, o valor da cota corresponde a somatória das variações dos papéis e da variação no câmbio, então pode ser que mesmo com a desvalorização seus investimentos ainda estejam no positivo. Porém, alguns fundos internacionais possuem proteções em relação a variação da moeda, tendo sua performance dependendo apenas da variação da cotação de seus ativos.

 

Vamos Juntos?

Lucas Strutz Haguiara.

 

Para investir melhor em renda variável, nada como contar com especialistas. Entre em contato conosco:

Telefone: (14) 3010–1818

Whatsapp: (14) 3245–4345 ou acesse clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima