UPA Geisel fecha atendimento direto ao público e mantém só pediatria em ala separada

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
A Saúde recebeu 10 macas do Ministério da Saúde. A UPA Geisel não recebe mais o público no local, apenas serviço direto de pediatria

A Secretaria de Saúde informa que a UPA do Geisel fecha o atendimento direto ao público para outras doenças e pacientes Covid. A UPA passa a ser retaguarda para pacientes graves do coronavírus a espera de internação, mas exclusivamente os encaminhados por outra unidade municipal, a partir desta quarta-feira. Para o público que comparecer à UPA Geisel, apenas o atendimento direto de pediatria está mantido.

No bairro há unidade UBS referência para atender quem estiver com suspeita de Covid em estado leve, desde o ano passado. Mas, diante do aumento da demanda, a Secretaria optou por restringir o acesso e receber apenas os encaminhamentos de casos relativos ao coronavírus na UPA, conforme o governo.

Ou seja, a UPA do Geisel passa a ser “porta fechada”, assim como acontece no Pronto Socorro (PAC), atendendo somente aos casos graves suspeitos ou confirmados de Covid-19. Conforme o governo, a unidade vai atender através de encaminhamento de pacientes, por ambulância, com 35 leitos com suporte ventilatório. “A alteração se deve ao aumento do número de casos e internações em decorrência da doença nos últimos dias”, argumenta o governo.

A unidade também seguirá com os atendimentos pediátricos, este com ‘porta aberta’, ou seja, de pessoas que chegam diretamente na UPA. A Saúde garante que “será feita a total separação dos espaços destinados para a Covid-19 e para a pediatria, com equipes diferentes, para que o atendimento pediátrico ocorra com segurança”.

SEPARAÇÃO

A pasta também anuncia que, finalmente, a rede de urgência também passará a fazer a separação criteriosa dos pacientes. Casos leves a moderados de Covid-19, suspeitos ou confirmados, devem ir para as Unidades Básicas de Saúde (UBS) de referência, que são as da Vila Falcão, Geisel e Mary Dota.

OUTRAS DOENÇAS

Já os atendimentos gerais, de outras patologias, que não se enquadrarem na urgência e emergência, classificados como ‘azul’, deverão ser direcionados para a rede básica. As alterações visam melhorar o atendimento aos pacientes, tanto de casos de Covid-19 como de outras patologias, de forma a agilizar e dar mais qualidade aos serviços.

MONITORES
A Prefeitura de Bauru recebeu dez camas automáticas e oito monitores multiparamétricos, enviados pelo Ministério da Saúde. Os equipamentos chegaram nesta terça-feira (15), e serão usados na UPA do Geisel/Redentor para o tratamento dos casos de Covid-19 a partir desta semana.

VEJA NO RESUMO COMO FICA O ATENDIMENTO NA REDE

Pronto Socorro Central (PSC) – casos graves suspeitos ou confirmados de Covid-19, e politraumatismos graves (nos dois casos, porta fechada) – 24 horas

UPA Geisel/Redentor – casos graves suspeitos ou confirmados de Covid-19 (porta fechada), e pediatria (atendimento ao público) – 24 horas

UPA Bela Vista – politraumas leves e moderados, e atendimentos de urgência adulto e pediátrico, exceto casos de Covid-19 – 24 horas

UPA Ipiranga – atendimento referenciado de psiquiatria, e atendimento de urgência adulto, exceto casos de Covid-19 – 24 horas

UPA Mary Dota – atendimento de casos de urgência adulto, exceto casos de Covid-19 – 24 horas

UBS do Geisel – atendimento de casos leves e moderados, suspeitos ou confirmados, de Covid-19 – todos os dias, das 7h da manhã até meia-noite

UBS da Vila Falcão – atendimento de casos leves e moderados, suspeitos ou confirmados, de Covid-19 – de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h

UBS do Mary Dota – atendimento de casos leves e moderados, suspeitos ou confirmados, de Covid-19 – de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima