Diversificando seus investimentos: já conhece opções fora as ações e renda fixa?

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

 

Dentro da Bolsa de valores existem diversos tipos de investimentos diferentes, além das mais tradicionais ações e renda fixa. No texto de hoje exploraremos a fundo algumas delas para ter mais oportunidades de diversificação, como por exemplo o mercado futuro, mercado de balcão e mercados à vista.

 

O bom e velho mercado à vista

O primeiro tópico que abordaremos hoje é o mercado à vista, que nada mais é do que a negociação de valores mobiliário e ouro, em que a liquidação física e financeira devem ocorrer no 3º dia útil após a negociação, funcionando como uma compra à vista comum do nosso dia a dia.

Os preços vêm do pregão, variando conforme a oferta e a demanda. Eles podem ser negociados por meio da intermediação de uma corretora, em que ela executa as ordens de compra dos clientes ou por meio do seu próprio Home Broker.

 

Alavancando seus investimentos com o Mercado Futuro:

Outro mercado é o futuro, baseado em expectativas, bastante utilizado para proteção ou para especulação. Por exemplo, um agricultor pode vender antecipadamente sua colheita como forma de se proteger de oscilações no preço, e assim ele consegue prever o faturamento esperado. Já o investidor compra um contrato equivalente à venda final, ganhando ou perdendo de acordo com a variação no período.

Por exemplo, um agricultor consegue produzir 10.000 sacas de Café e atualmente a cotação é de R$ 750,00, então o produtor vende um contrato que lhe garante esse preço, ou seja quem os comprar fica com o risco e a possibilidade de valorização. Na hora da colheita, se o preço subir para R$900,00, o agricultor vende as sacas e repassa a diferença para o investidor, no caso de R$1.500.000,00. Agora se o preço cair, o investidor fica responsável por quitar a diferença para o produtor.

Este processo é vantajoso para o investidor porque ele pode alavancar seus investimentos, já que para adquirir um contrato não é necessário ter o valor total em mãos, somente uma margem de garantia equivalente a cerca de 3 a 16% do valor total. Este mercado é arriscado, já que com uma pequena queda pode fazer com que o investidor perca todo seu capital investido, além de poder ter que desembolsar uma quantidade maior para quitar as dívidas remanescentes.

 

Mercado de Balcão, uma opção para ativos com menos liquidez

Por último, mas não menos importante, o Mercado de Balcão é onde são negociados títulos e ações que estão fora da bolsa de valores, ou seja, as corretoras, bancos de investimento e distribuidoras de valores conectam as pessoas interessadas em comprar e vender ativos. Todas as operações são registradas pela SOMA, instituição criada em 1996, inspirada na americana Nasdaq, sendo comprada em 2002 pela BM&FBovespa e se tornando então a SOMA FIX.

A principal diferença entre a Bolsa de Valores e o Mercado de Balcão consiste nas transações, feitas por agentes de mercado, sem necessidade de lançamento no sistema, favorecendo a negociação de ativos com menor liquidez na Bolsa. Atente-se que a transparência é reduzida, já que não há registro centralizado das operações.

Chegou ao fim mais um texto da Série Bolsa de Valores, semana que vem teremos mais uma oportunidade de conhecer mais sobre o Mercado!

Vamos juntos?

 

Caso tenha perdido os outros posts

  1. O que é bolsa de valores? Qual a sua história e funções?

 

Para investir melhor em renda variável, nada como contar com especialistas. Entre em contato conosco:

Telefone: (14) 3010-1818

Whatsapp: (14) 3245-4345 ou acesse clicando aqui.

2 comentários em “Diversificando seus investimentos: já conhece opções fora as ações e renda fixa?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima