Fundo de Investimento Imobiliário – Definição, Tributação e Riscos

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

Olá, queridos leitores! Após nossa introdução ao mercado imobiliário, hoje entraremos no assunto dos Fundos de Investimento Imobiliário, mais especificamente na definição, tributação e riscos. Então, vamos lá!

 

O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIOS?

Os Fundos Imobiliários, conhecido também como FIIs, são como um “condomínio” ou grupo de investidores, que têm como objetivo comum investir seus recursos em conjunto no mercado imobiliário. Ou seja, podemos entender os FIIs como um investimento através da Bolsa de Valores, em que o investidor compra um determinado número de cotas do Fundo. O rendimento vem a partir da distribuição dos aluguéis realizada pelo administrador do fundo, ou pela valorização das cotas adquiridas.

O dinheiro investido nos FIIs é administrado por um gestor, que é responsável por buscar e realizar os melhores investimentos para o fundo e garantir uma boa rentabilidade. É importante ressaltar que todas as decisões do gestor devem seguir as políticas e objetivos pré-definidos pelos cotistas do fundo, e estabelecidas em seu regulamento..

 

COMO FUNCIONA A TRIBUTAÇÃO DOS FIIs?

 Para entrar no assunto de tributação, um ponto muito importante de discutirmos é a diferença entre a tributação dos imóveis físicos e dos fundos imobiliários. A porcentagem dos impostos tributados sobre o rendimento dos investidores de imóveis físicos pode chegar até 27,5% considerando o aluguel recebido e até 15% sobre o ganho de capital. 

Por outro lado, a atual tributação para os Fundos Imobiliários é de 20% sobre o ganho de capital na venda das cotas e os rendimentos mensais são isentos de impostos. No entanto, é preciso que o Fundo atenda a alguns critérios para que haja isenção do imposto sobre os rendimentos mensais, que são:

  • Ter mais de 50 cotistas;
  • Ser negociado exclusivamente em Bolsa de Valores ou em mercado de balcão;
  • Deve distribuir 95% do lucro mensal, no mínimo; e
  • O investidor que se beneficiará da isenção não pode possuir mais de 10% das cotas (caso isso ocorra, o mesmo será tributado em 20% sobre os rendimentos).

Vale ressaltar que o texto original da Reforma Tributária do Governo propunha que o rendimento por dividendos deixasse de ser isento de imposto e passasse a ser cobrado 15% do valor, porém essa proposição foi rejeitada.

 

RISCOS PRESENTES NO FUNDOS IMOBILIÁRIOS:

Os fundos imobiliários, como todo investimento, possuem riscos. Entre eles, os mais comuns para serem analisados são: risco de liquidez, risco de vacância, risco de inadimplência e risco de mercado.

Começando pelo risco de liquidez, onde liquidez  é a facilidade e velocidade com as quais um ativo pode ser convertido em dinheiro. No caso dos fundos imobiliários, esse risco ocorre por conta do pequeno número de pessoas que investem em FIIs, dificultando a rapidez dos investidores entrarem e saírem de algum fundo no momento que quiserem.

Também há o risco de vacância, que tende a ocorrer em menor proporção em relação ao investimento em imóveis físicos. Esse risco se dá devido a não garantia de que todos os imóveis de um fundo permanecerão alugados o tempo todo. No caso de não haver inquilinos, os aluguéis serão comprometidos, prejudicando o rendimento dos cotistas.

Da mesma forma, o risco de inadimplência também é presente nos fundos imobiliários, mesmo que em menores proporções que os imóveis físicos.  No caso de inadimplências, os rendimentos dos cotistas também são prejudicados.

Por fim, o risco de mercado refere-se a possíveis desvalorizações no mercado, já que os fundos são negociados em Bolsa. Esse risco leva em conta os fatores da economia em geral, variações nas taxas de juros e variação na demanda por imóveis e pela cota.

Podemos concluir que existem diversos riscos presentes nesse segmento do mercado e, devido a esse fator, cada investidor deve estudar previamente os Fundos que pensa em investir e ver qual adequa-se melhor a sua estratégia e objetivo! Para isso, conte sempre com a Copaíba Invest.

Chegamos ao fim de mais um episódio da nossa série, porém ainda temos muito conteúdo importante por vir! Na semana que vem falaremos sobre os diferentes tipos de Fundos Imobiliários, a fim de mostrar as principais características de cada um, começando pelos Fundos de Tijolo.

Boa semana!

 

Matheus Assunção.

 

Se você perdeu o episódio anterior é só acessar pelo link abaixo:

 

Para investir melhor em renda variável, nada como contar com especialistas. Entre em contato conosco:

Telefone: (14) 3010–1818

WhatsApp: (14) 3245–4345 ou acesse clicando aqui.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima