Justiça condena homem de 40 anos a 10 anos por estupro em Agudos

O Judiciário de Agudos condenou a 10 anos de prisão, em regime fechado, o programador Francisco Lopes Neto, pelo estupro de uma jovem de 23 anos, também moradora da cidade vizinha. A denúncia é do promotor Guilherme Sampaio Sevilha Martins e a sentença da juíza Beatriz Tavares Camargo.

Apuramos que o homem e a vítima não se conheciam. Francisco confessou o crime e, segundo informações levantadas, mostrou arrependimento.

O crime chocou Agudos, no dia 10 de fevereiro de 2024. Na ocasião, consta que por volta das 5h15min, o condenado em primeira instância abordou, forçou e violentou a vítima a praticar sexo com ele. Francisco cometeu violência e submeteu a jovem a grave ameaça, sem condições mínimas dela reagir em razão de ter ficado inconsciente.

Na ocasião, o denunciado dirigia seu veículo pelo Bairro Pampulha, em Agudos, quando avistou a vítima caminhando pela via pública. Passou a acompanhá-la, parou seu carro e impediu a moça de prosseguir.

BRUTAL

A prendeu pelo pescoço, deu socos e, com a vítima inconsciente, a colocou em seu veículo e a levou para outro local.

Durante o estupro em lugar afastado, ainda introduziu seus dedos na vagina e ânus da moça.

Mesmo após tanta violência, quando a mulher retomou certa consciência consciência, Francisco desferiu socos na nuca e nas costas dela. Também apertou a cabeça da jovem contra o assoalho. Não satisfeito, ele passou a ameaçá-la de morte, conforme apuração.

Com a vítima sem nenhuma possibilidade de resistir ao ataque, o estupro prosseguiu.

O condenado pode recorrer. Ainda não conseguimos contato com o advogado de defesa, Leandro Chab Pistelli.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido!
Rolar para cima