COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 140 Causa animal, reações a concessões, dados da vacinação e apuração de falta de drogas para intubação

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 140 CAUSA ANIMAL, REAÇÕES A CONCESSÕES, DADOS DA VACINAÇÃO E APURAÇÃO DE FALTA DE DROGAS PARA INTUBAÇÃO 

 

LUZ ÀS PLANILHAS

Em sua proposta de jornalismo dirigido, de cobertura com reflexão, avaliação, dos temas estruturais da cidade – o que inclui a agenda de ações da gestão pública -, o  CONTRAPONTO vai encontrando pelo caminho profissionais com espírito público, que colaboram, cada qual a seu modo, na depuração de dados. O olhar de “tradução” dos números para o público leigo é uma missão que interessa a todos.

Na semana passada. tivemos a contribuição do secretário de Finanças da Prefeitura, Éverton Basílio. Ao cumprir sua obrigação de divulgar informações públicas sobre as receitas municipais, ele trouxe para o público pontos relevantes para a percepção em torno do aumento da arrecadação do ICMS neste primeiro trimestre, apesar da pandemia.

ESCOLA MUNICIPAL

Aliás, é reconhecimento o registro de que a Prefeitura tem inúmeros técnicos com qualificação em diferentes setores. Para pontuar citamos três. A trajetória de Éverson Demarchi (atual secretário de Administração e que comandou a Finanças até dezembro), Éverton Basílio (que já integrava o time da Finanças e assumiu a pasta neste governo) e de Marcos Garcia (auditor fiscal que também foi secretário e teve participação efetiva na elucidação das fraudes financeira e contábil na Cohab ) são exemplos do quanto qualificação e bons serviços precisam, sempre, serem lembrados, estimulados. Os especialistas de governo estão, há anos, prejudicados pelo arrocho da política salarial… E isso é péssimo para o serviço público qualificado.

EFEITO DA VENDA DIGITAL

Duas sugestões de leitura para convidar o leitor a verificar que reportagens e artigos sobre economia, arrecadação, dados, trazem, aqui no CONTRAPONTO, o desafio de “explicar o comportamento social”. Se você não leu o artigo de Marcos Garcia (segue o link: https://contraponto.digital/como-a-pandemia-mudou-o-comportamento-do-consumidor-e-ajudou-o-governo-sobretudo-o-estadual-na-arrecadacao-tributaria-de-icms-em-sao-paulo/  )

não deixe de abrir.

O auditor põe luz em uma realidade que atingiu ainda maior concentração na pandemia. O aumento das compras pelas plataformas digitais ajudou o governo paulista a aumentar a arrecadação de ICMS.

Outra sugestão é a matéria de manchete que estratifica, separa e explica as receitas da Prefeitura nos três primeiros meses deste ano para que você tenha perspectiva de como pode ser o primeiro ano de gestão de Suéllen Rosim na Prefeitura a partir do ponto de vista do caixa….

CAUSA ANIMAL

Um setor engajado em Bauru é o que trata da causa animal. As organizações ou grupos podem até atuar por si em relação aos cuidados com os pets, mas quando o governo mexe com algo que ecoa no segmento…. a reação vem…

E quem tem função pública costuma se “comover” mais fácil, ou rápido, quando sente o calor dos movimentos sociais. Demos aqui, em janeiro, as informações sobre o serviço paralisado do Castramóvel. Ativistas e gente enfronhada com as ações se mexeram. A Prefeitura indicou retorno das atividades e nesta sexta-feira tem audiência pública (me parece para consolidar os apelos). Mas o setor não se deu por contente. Disparou abaixo-assinado que roda pelas redes.

CONCESSÕES

E por falar em reações, no meio político foi formalizada a Frente Parlamentar (a primeira local) com posição contrária a concessões. A princípio, as citações estão dirigidas ao DAE e Emdurb. É claro que Sindicato dos Servidores (Sinserm) e funcionários buscam reagir já, mesmo a prefeita Suéllen tendo anunciado início de “estudo a respeito”.

No caso da Emdurb a questão envolve outros fatores. A necessidade de estancar (já) o rombo financeiro acumulado e em curso, de um lado. E, de outro, o governo se posicionar sobre a concessão (ou não) da separação, tratamento e destino final do lixo doméstico. Este, como se sabe, já tem estudo.

Já no setor empresarial, o CONTRAPONTO recebeu manifestações favoráveis à transferência de serviços para a iniciativa privada.

VACINAÇÃO 

A Secretaria Municipal de Saúde aplicou 1.289 doses da vacina contra a Covid-19 em idosos com 65 anos ou mais neste feriado de 21 de abril em Bauru. E a programação continua nesta quinta e sexta.

As pessoas com 65 anos ou mais que ainda não receberam a vacina devem fazer o agendamento antes de procurar uma unidade de saúde. A primeira dose é oferecida de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h.

DROGAS PARA INTUBAÇÃO

Circulam nas redes sociais conteúdos (por bauruenses) de que estaria ocorrendo desassistência durante internações de casos graves Covid, com a falta de drogas conhecidas como o kit intubação. A lista inclui bloqueadores neuromusculares, fármacos para sedação contínua e para analgesia.

De fato, em todo o Estado, assim como na maior parte do País, a alta demanda com internações UTI fez explodir o uso desses itens. Em regiões como Bauru, a redução arriscada dos estoques (e a demora na reposição coordenada pela União) gerou a criação de ajuste no protocolo, com substituição de alguns medicamentos.

Porém, alguns são considerados de difícil substituição, o que agrava a situação.

COMISSÃO APURA

A Comissão de Saúde do Legislativo, através de seu presidente Eduardo Borgo, informou em sua rede social vistoria em unidades hospitalares nos últimos dias. A informação é de que, no Hospital Estadual, por exemplo, foi confirmada falta de medicamentos como o Midazolan, sendo substituído pelo Precedex, mas com maior dosagem para ter o mesmo efeito, conforme orientação da AMIB.

A diretoria do HE informou, durante a entrega dos 10 leitos UTi Covid na semana passada no HC, que fez gestão junto ao Governo Federal para reposição dos estoques na proporção da nova demanda. Para não prejudicar o atendimento, novo protocolo foi estabelecido com drogas de especificação similar, ou compatível.

ANDAMENTO

O presidente da Comissão de Saúde acrescenta que está oficiando ao promotor da Saúde, Enilson Komono, sobre assunto, com sugestão de apuração conjunta. Como somente o MP tem atribuição sobre a esfera estadual, o pedido é de que, no âmbito local, a Comissão de Saúde levante os casos. O vereador informa que solicitou reunião com o secretário Municipal, Orlando Costa Dias, para discutir a situação e estabelecer verificação permanente dos estoques/atendimentos.

A orientação é que quem tiver com comprovação de falta de uso desses medicamentos que acione o parlamentar com dados do paciente. A mesma dificuldade com os insumos afeta a rede privada de saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima