COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 286 Área da Mondelez é comprada por fundo de investimento e pode ser Centro de Logística no Distrito Industrial; Governo confirma plano de Zeladoria, recape e máquinas para Sear

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 286 Área da Mondelez é comprada por fundo de investimento e deve ser Centro de Logística no Distrito Industrial; Governo confirma Plano de Zeladoria, recape e máquinas para Sear

 

INVESTIMENTO NA MONDELEZ

A área total de mais de 200 mil metros quadrados e as construções industriais no Distrito Industrial – que eram ocupadas pela Mondelez (fechada em 2018 em Bauru) – deve receber investimento para outra finalidade. A informação sobre a reocupação do grande espaço industrial foi citada pelo secretário de Obras, Leandro Joaquim, na audiência pública da última sexta-feira que discutiu a etapa final da construção da ETE também no Distrito Industrial.

Conforme o secretário, o linhão (alta tensão) que serviria à Mondelez será destinado ao Município, para alimentar a usina de tratamento de esgoto com segurança de fornecimento industrial (e tarifa muito mais barata do que o sistema comum fornecido pelo sistema CPFL).

O secretário confirmou esta transferência em matéria do Informason, da Rádio 94 FM, na manhã desta segunda-feira.

FUNDO DE INVESTIMENTO

O CONTRAPONTO apurou que a área que servia a Mondelez foi negociada com um Fundo de Investimento. As instalações, com barracões industriais, seriam ocupados por um projeto de logística e transportes, uma das áreas que mais apresenta crescimento em Bauru nos últimos anos.

No parque industrial que já abrigou mais de 800 funcionários em Bauru na produção de gomas de mascar (Trident, Bubbaloo, Clorest, Halls, Plets e outros) existe posto de combustível e uma usina de tratamento de esgoto de pequeno porte, entre outros dispositivos. A planta (de produção) tende a ter equipamentos demolidos em razão de cláusulas de segredo industrial.

Mas o investimento na nova ocupação pode gerar centenas de empregos como mais um ponto de entrepostos (logística) na cidade.

AÇÕES DA SAÚDE

A secretária Municipal de Saúde, Alana Trabulsi, participou à noite (ainda na segunda-feira) de mais uma reunião mensal do Conselho setorial. A pasta apresentou indicadores de gestão para compor o plano de ação deste ano e defendeu a contratação de plantões médicos (pelos próximos 5 anos) para as UPAs do Geisel, Bela Vista e Ipiranga nos moldes do edital lançado há poucos dias, conforme publicado pelo CONTRAPONTO.

Segundo a secretária, a gestão municipal ainda não reúne condições estruturais para contratar o serviço no formato “porteira fechada”, anunciado pelo então titular da pasta, Orlando Costa Dias, em 2021. Na prática, o modelo é descartado. Isso porque o novo contrato tem duração de 12 meses (de plantões), mas pode ir a 60 meses.

A secretária também disse aos conselheiros que as 3 vans que estão paradas em estacionamento (há mais de 3 meses) vão voltar a rodar (atrasos ocorreram na renovação do seguro, segundo a administração).

De outro lado, ainda está na área de compras da pasta o processo para 3 novas ambulâncias, cuja verba já está liberada desde o ano passado. Tempo de realização de processos (administrativos e licitatórios) é um “nó” antigo na Prefeitura…

PLANO DE ZELADORIA

O líder da prefeita na Câmara de Bauru, Júnior Rodrigues, confirmou na sessão de hoje que acertou com Suéllen Rosim a abertura de licitação para compra de maquinários e insumos para realizar o Plano de Zeladoria Municipal. Seriam pouco mais de R$ 10 milhões em recape e pelo menos mais R$ 5 milhões para equipar a Sear.

Outra informação anunciada: a abertura de uma Regional no Mary Dota, totalizando 5 unidades na cidade.

O CONTRAPONTO informou sobre o plano da prefeita na semana passada. Leia matéria neste link:

Prefeita aposta em Plano de Limpeza e compra de maquinários para reverter imagem do governo

POÇO DO DAE

O DAE inaugura nesta terça-feira, às 8h30, o segundo dos três poços profundos prometidos para o ano passado: o Dom Infante, próximo do Bauru Shopping. A unidade tem capacidade de produção de água com vazão de 180 m3/h, em uma profundidade de 365 metros, segundo o DAE.

O Infante é o segundo dos 3 anunciados em 2021 para reduzir a dependência de abastecimento do sistema Batalha (cerca de 35% do consumo da cidade). O primeiro foi o poço Praça Portugal, que teve a bomba queimada, problemas na entrega dos cabos (comprados separados da perfuração da unidade), e agora estaria produzindo o equivalente a 140 m3/h, embora o projeto tenha apresentado capacidade de 1180 m3/h. A terceira unidade será na Vila Alto Paraíso, em andamento.

READAPTAÇÃO FUNCIONAL

A readaptação funcional e as normas de restrições para os servidores públicos foram finalmente aprovadas, em sessão nesta segunda-feira. Foi necessário incluir emenda a pedido do Sindicato dos Servidores (Sinserm) para ajuste no texto.

Já o projeto de lei do Teletrabalho continua empacado, também por falta de ajuste negociado com o sindicato para a regulamentação das condições para o serviço nas residências, sempre que o interesse público estiver presente.

Já o projeto que proibiria a nomeação de cônjuge, companheiro ou parente, em até terceiro grau, da autoridade nomeante para Fundos e Conselhos Municipais, de agentes públicos com função fiscalizadora da administração municipal não passou.

A proposta de Estela Almagro, reconhecida como saneadora para evitar abusos no setor público, recebeu 10 votos contrários e 6 favoráveis (Estela, Borgo, Berriel, Lokadora, Chiara e Meira).

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA 

Projeto de lei de Chiara Ranieri deu entrada hoje disciplinando que condomínios residenciais ou loteamentos tenham de comunicar ocorrências de violência doméstica e familiar contra mulheres, crianças, adolescentes, idosos e pessoas com deficiência que tenham socorrido em suas dependências.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima