COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 50 Eleição do afetivo x racional e os bastidores da semana decisiva

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 50 ELEIÇÃO DO AFETIVO X RACIONAL … E BASTIDORES DA RETA FINAL EM BAURU 

 

AFETIVO X RACIONAL

Quando a  campanha eleitoral foi, efetivamente lançada, há dois meses, uma parte dos observadores acreditava que seria a disputa do “Fez, ou diz que fez” x “Não fez e eu sei fazer”, em uma referência simbólica a polarização que não se efetivou entre Raul (Democratas) e Gazzetta (PSDB).

A terceira via não se viabilizou, a elevada rejeição custou o terceiro lugar ao atual prefeito e a disputa chega a sua reta final entre o AFETIVO x RACIONAL. A campanha da jornalista Suéllen Rosim (Patriotas) aposta, desde o início, no contato, na aproximação, nas frases motivacionais.

Na entrada da última semana, Raul Gonçalves tenta emplacar a ideia de que a adversária seria uma aventura diante dos desafios em administrar uma cidade de quase 400 mil habitantes.

E, infelizmente, as redes sociais continuam sendo o local do jogo tanto de ataques com conteúdos verdadeiros, mas inflados com muita pimenta, quanto de material sujo. E o problema é o mesmo de sempre: o senso comum não sabe discernir e nem vai faze-lo. Espalham-se vídeos polêmicos como a Covid em aglomeração…

FESTANÇA

Por falar em festança, um absurdo os setores tanto de Vigilância Sanitária quando de fiscalização (alvará) da Prefeitura terem de ser, insistentemente, acionados para atuar em relação a venda (antecipada) de ingressos para evento (com shows e DJ) no Recinto Mello Moraes… espaço público concedido à Arco. Aliás, mais de duas semanas depois, a atual administração ainda não disse o que averiguou em relação à retirada da “madeira de lei” no local…

PISANDO EM OVOS

Nas entrevistas realizadas pelo CONTRAPONTO em relação a temas espinhosos, estruturais, para a cidade resolver (iluminação, Distritos, Reforma Administrativa, incentivos, abastecimento, PPPs, lixo…) tanto Suéllen quanto Raul demonstraram cuidado nas respostas.

Cuidado, aqui, não vem empregado no sentido de zelo, mas na visível estratégia dos candidatos de evitar gerar conteúdos que gerem “perda de votos”. Este é um dos “pecados” clássicos de campanhas eleitorais. As candidaturas falam “cheias de dedo”, “escondendo” medidas impopulares.

Mas, então vamos tocar em alguns desses pontos, por obrigação, inclusive, em nome do jornalismo de reflexão:

SERVIDORES  

Os concorrentes do segundo turno em Bauru defendem Reforma Administrativa. Mas passam “brilho” nas respostas ao falar deste tema. Extinguir, ou fundir secretarias, reduzir o tamanho da máquina, contratar o setor privado para realizar serviços, está na agenda tanto de Suéllen quanto de Raul.

CONCESSÕES

Realizar concessões, por Parceria Público-Privada (PPP) é outro tema que é assumido pelas duas candidaturas. A questão que ficou latente nas entrevistas ao CONTRAPONTO é que Raul comenta mais abertamente sobre como quer lidar com esses contratos em áreas como tratamento de esgoto, iluminação pública e lixo. Já Suéllen assume sua predileção por concessões, mas deixa formatos “no ar”.

OLHAR ATENTO

Mas, ainda assim, o eleitor deve prestar atenção nos conteúdos, nas respostas, porque elas trazem informações preciosas. Vamos dar dois exemplos, só para indicar como o olhar atento ajuda a identificar a posição de cada um.

Suéllen admite que pode incluir vários outros serviços na concessão, por PPP, da limpeza pública, incluindo coleta, capinação, poda. Raul diz que quer concessão para o aterro e tratamento final, mas informa que quer PPP para o serviço de tratamento de esgoto.

Aliás, segue o link da matéria (que tem também o conteúdo para você OUVIR os dois candidatos, na íntegra: https://contraponto.digital/iguais-mas-com-diferencas-suellen-x-raul/ .

Foi a primeira vez, desde o início da campanha, que eles falaram em utilizar em várias áreas (e não só lixo e iluminação), o contrato por PPP, com o setor privado.

CERRADO E ESPINHOS

Outro tema que Raul e Suéllen defendem é a mudança (flexibilização) na lei do Cerrado (com projeto em andamento na Assembléia Paulista).

Mas, quando o tema cai para assuntos espinhosos (como cortar gatilhos que aumentam despesas no Plano de Cargos, Carreiras e Salários – PCCS), ambos tangenciam.

Anota ai: quem não enfrentar a revisão do PCCS não vai conseguir resolver tão cedo a pressão sobre o limite fiscal e, com isso, terá dificuldades em repor servidores em áreas fundamentais e para repor o salário ao menos pela inflação.

MARATONA

A última semana do segundo turno, na verdade praticamente a “única” semana desta etapa, será de “overdose” eleitoral. Tem debate terça (dois), quarta, quinta e sexta, encontros com segmentos (como da Cultura) e, ainda, programas eleitorais na TV e rádio.

No domingo, a partir das 17h00, convidamos você a participar conosco ao vivo pelo FACEBOOK, da avaliação dos resultados da eleição em Bauru, com análise por convidados.

AVALIAÇÃO, ANÁLISE

E se você aprecia uma leitura acadêmica, estrutural, sobre os perfis dos candidatos e o comportamento do eleitorado na disputa até aqui, sugerimos que assista à entrevista do professor da Unesp Bauru, Maxi Vicente, concedida à TV Câmara Bauru.

Para te ajudar, segue o link: https://www.youtube.com/watch?v=gUma_gYPaMA

VIADUTOS E EROSÕES

Depois de revelarmos, aqui no CONTRAPONTO, que um pilar do Viaduto Nicola Avallone (cravado no Rio Bauru) também está com avaria, somando quatro equipamentos a serem recuperados em 2021, aumenta a preocupação com a falta de recursos para atacar esta frente.

Todos os 4 viadutos com problemas estão na região central.

Mas, infelizmente, tem mais “abacaxi” pra descascar em 2021. O próximo prefeito tem de rezar, desde já, para que a temporada das águas (de dezembro a março) venha de forma duradoura, mas com precipitação tranquila. Porque se vierem aquelas “trombas” d´água que derrubam tudo, em minutos, o problema se agrava em alguns bairros.

EROSÃO é a outra frente de preocupação (leia matéria no CONTRAPONTO. A Prefeitura está sendo obrigada, por exemplo, a resolver, ainda que de forma emergencial, o avanço de uma erosão na região do Pinheirinho. Duas casas estavam sob ameaça, e moradores obtiveram liminar judicial para a ação imediata de contenção.

Em outra região da cidade, preocupa, e muito, o avanço da já enorme erosão que assoreou boa parte da Lagoa da Quinta da Bela Olinda. A arrumação no local, segundo a Secretaria de Obras, exigiria uns R$ 700 mil.

Um terceiro ponto depende da concessionária, perto do trevo da Eny, onde caiu a tubulação, na marginal, e o setor está interditado.

PROCESSANTE

E nesta segunda, após a sessão da Câmara, será conhecida a posição dos membros da Comissão Processante (CP) sobre as denúncias contra o prefeito Gazzetta e os vereadores Sandro Bussola e Fábio Manfrinato.

O relator, Benedito Meira, apresenta seu voto. Ele será lido, discutido e votado junto a Chiara Ranieri (presidente da CP) e Edvaldo Minhano (membro).

Se a posição da comissão for pelo andamento da denúncia (admissibilidade), a CP inicia a formação de agenda para coleta de documentos e depoimentos. Se o caminho for pelo arquivamento, o relatório vai a plenário, para votação.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima