COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 71 Prefeitura vai pedir apoio da PM para coibir “pancadão” na rua no Reveillon

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 71 PREFEITURA VAI PEDIR APOIO DA PM PARA COIBIR “PANCADÃO” NA RUA NO REVEILLON

 

PANCADÃO DO NATAL

Os moradores do muro “colado” à avenida marginal que vai das proximidades do Lago Sul até o Condomínio Cirella não dormiram na noite de passagem do Natal deste 2020. Dezenas de carros formaram filas, dos dois lados da via, depois da meia noite de quinta para sexta-feira. Grupos de jovens se formaram no local. Bebiam, conversavam, quase todos sem máscara.

Além da aglomeração em pontos do local, os “vizinhos” sofreram com a perturbação do sossego madrugada adentro. Em pelo menos dois pontos, ao longo da parada, jovens curtiam o “pancadão”, com som alto.

Pouco depois das 2h da madrugada, um dos moradores fez o registro a seguir. O vídeo circula por redes sociais:

https://www.youtube.com/watch?v=A1n4eQA-_fc&feature=youtu.be

COVID E FISCALIZAÇÃO

Pelo menos dois fatores integram o caso. A periferia de Bauru, assim como de outras tantas cidades médias, não oferece opções para o lazer gratuito. O “pancadão” acontece também em bairros, como na região do Santa Edwirges. A questão, de outro lado, é que, nesta fase, os jovens aparecem na “ponta” da lista entre os principais grupos com potencial de transmitir Covid em massa, exatamente pela aglomeração. Quase ninguém usa máscaras nesses encontros, o que também vale para barzinhos.

Do episódio, a Polícia Militar foi acionada por moradores e, segundo informação de vizinhos, chegou a fazer ronda pelo local. Mas os jovens dispersam e retornam.

Mas vale o registro de que, a despeito de ter liberado o funcionamento de estabelecimentos no Natal, a Prefeitura não compareceu (ou não se fez presente com efetividade) em pontos conhecidos de presença de dezenas de jovens. Bastou circular por “points” para conferir…

ATIVIDADE DELEGADA

Como o fato envolve questão sanitária (epidemiológica) e perturbação do sossego, a fiscalização da primeira é da Secretaria Municipal de Saúde. O médico Sérgio Antonio, que dirige a pasta, disse que requereu ao comando da Polícia Militar ação específica para o final de semana, sobretudo na passagem do Reveillon.

Segundo o secretário, a fiscalização será realizada neste e em outros pontos “manjados”. Olha! Os vizinhos desta e das demais regiões onde existe esse tipo de “pancadão” ao ar livre passam por maus bocados com a situação. Não é fácil conviver com a repetição dessas jornadas madrugadeiras com som alto.

MEDIDA DE TRÂNSITO

A administração comenta que vai adotar a instalação de placas com proibição de estacionar às noites nesse local. Medida idêntica foi tomada quando jovens se aglomeravam (muito antes da pandemia), há alguns anos, na Getúlio Vargas. A questão é que a medida tem efeito pontual e apenas dispersa a moçada para outros cantos.

EFEITO LITORAL

O secretário de Saúde Sérgio Antonio está bastante preocupado com os registros de novos casos (ainda mais crescentes) de Covid a partir do início de janeiro. Na visão do secretário, a presença maciça de paulistas nas praias do Litoral, sobretudo paulista, vai ter consequência rápida sobre o aumento dos números. “É impossível que tanta gente junta em vários dias, na praia, não se contaminem. Os paulistas do Interior foram ao Litoral para se encontrar com o vírus”, avalia.

E o Pronto-Socorro Central pode voltar a atender casos da rotina a partir desta quarta. Mas a decisão depende ainda de avaliação sobre o quadro de técnicos de enfermagem disponíveis para a escala de Ano Novo, conforme o secretário de Saúde. Por ora, o PS continua atendendo só caso grave.

ESTRAGO DA CHUVA

As equipes da Prefeitura continuam atuando de forma dirigida nos principais pontos atingidos pela tromba d´água de ontem. É uma operação paliativa na onda do enxuga gelo. Porque é sabido que nossas deficiências originárias em macrodrenagem nos deixam reféns da concentração de muita chuva em curto espaço de tempo.

Fiquem atentos. Ao menor sinal de temporal não vá para locais “baixos” e se estiver em regiões conhecidas por alagamentos (Nuno de Assis, Terminal Rodoviário, entre outros), saia o mais rápido que puder para pontos altos.

Parece óbvio, mas no domingo, por volta das 18h00, por exemplo, consumidores que aproveitaram para fazer compras no Atacadão, no alto da Av. Nações Unidas, deixavam o estacionamento do supermercado em direção a “baixada” da avenida, perto do Sambódromo. Não faça isso! Não siga ao encontro do perigo! Se estiver em local seguro, espere. E (mesmo depois do temporal cessar) é preciso dar um tempo adicional para as águas deixarem o “rio da Nações”…

INAUGURAÇÕES

O prefeito Gazzetta preparou quatro inaugurações (todas na área de Saúde) para esta quarta-feira, dia 30 de dezembro. Será o último dia útil do prefeito na função. Às 8h ele entrega as novas instalações do Departamento de Saúde Coletiva. (O prédio é antigo, estava parado há anos sem alugar e aumenta os gastos para a próxima gestão).

Ás 10h, da quarta também, Gazzetta entrega novo prédio da UBS do Nova Esperança. Seu último discurso como prefeito de Bauru pode ser às 14h00, na entrega das instalações do SOPC (Serviço de Orientação e Prevenção do Câncer), ou às 16h na nova sede do Banco de Leite, anexo ao prédio da Casa da Mulher.

CONVIDADO POR DORIA

Gazzetta ainda não decidiu o que fazer após férias em janeiro, mas confirmou ao CONTRAPONTO que recebeu convite do governo do Estado. A tendência é que ele aceite uma função junto ao governo de seu partido, o PSDB. A conversa foi “resenhada” com Marco Vinholi, da Secretaria do Interior.

SÉRIE DIAGNÓSTICO

O CONTRAPONTO está publicando sequência de Grandes Reportagens sobre questões municipais, um formato de aprofundamento em jornalismo que anda distante da maioria das redações. Enxutas, as estruturas dos veículos têm se concentrado no factual e na diversificação editorial. Mas com muito menos profissionais do que o início deste século (parece longe, mas isso quer dizer apenas 20 anos…) é tarefa dura cobrir tantas frentes no dia a dia.

E sem garimpeiros da notícia, o fato não sai do casulo! O CONTRAPONTO, embora seja mídia eletrônica multiplataforma (explorando conteúdos em vídeo, áudio e texto), oferece a Bauru (e aos bauruenses) a Série DIAGNÓSTICO como documento.

Já estão publicadas as apurações (todas com coleita de dados oficiais registrados com base na Lei de Acesso à Informação para garantir, também, o fundamento documental do trabalho) com os dois primeiros temas. Pra quem ainda não viu é só clicar sobre as palavras EDUCAÇÃO e EMPREGO E RENDA.

O material é longo! Com muitos gráficos, tabelas. Por isso, uma sugestão: leia sem pressa e, aos poucos de precisar, por subtemas. Aproveite os preparativos para os primeiros dias do ano para se atualizar com o detalhamento estrutural, de ação política, de gestão e financeiro dos principais temas de nossa cidade. Até o final de janeiro publicamos toda a Série pra vocês!

Boa leitura! E obrigado pela companhia!

CONTRACEPTIVOS REVERSÍVEIS

Na segunda-feira (28/12), as primeiras três mulheres receberam o Implanon, implante de contracepção subcutâneo, ação que integra o Programa de Inserção Gratuita de Contraceptivos reversíveis de longa duração, destinado exclusivamente a adolescentes e a mulheres em situação de vulnerabilidade social do Sistema Único de Saúde do município.

Segundo o ginecologista e coordenador do Programa de Saúde da Mulher Dr. Rodolfo José Celeste, o implante do tem duração de 3 anos e funciona a partir da “liberação diária de uma dose fixa de contraceptivo que faz com que a paciente fique em anovulação e amenorreia, ou seja, não ovula e não menstrua”, explica.

O Programa da Secretaria Municipal de Saúde, apesar de não previsto pelo SUS, foi uma ação assumida pelo município com recursos próprios visando oferecer métodos contraceptivos a mulheres em situação de vulnerabilidade social.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima