COLUNA CANDEEIRO 25092020 NELSON ITABERÁ

N. 88 Suéllem em Brasília, cai o primeiro nomeado e bastidores com entreveros e dissonâncias

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

N. 88 SUÉLLEN EM BRASÍLIA, CAI PRIMEIRO NOMEADO E SANTA CASA DE JAÚ ALERTA ESTADO QUE PACIENTES COVID ESTÃO SEM OXIGÊNIO 

 

DELEGADA

A Prefeitura aposta na presença (maciça) de policiais militares nos finais de semana para coibir festas clandestinas e aglomerações ao ar livre nesta fase dura de altos níveis de transmissão da Covid. A reunião entre governo e PM foi hoje. É urgentíssimo ampliar o contingente para esta ação, inclusive fiscais. Ah.. as festas clandestinas desarticuladas no final de semana foram nas chácaras Villani e Rocha.

Nilson Ghirardello (Seplan) – camisa branca – com Coronel Serpa (PM) e demais participantes da reunião da segunda-feira (25/01)

MORTE DE ROBSON

As circunstâncias que levaram a morte de Robson Augusto Ignácio, 40 anos, no domingo à noite (revelada pelo CONTRAPONTO) levaram a resposta da Secretaria Municipal de Saúde. No documento oficial enviado à imprensa pela Prefeitura (sem assinatura do coordenador do Samu), a administração menciona que a orientação de transporte para o PS, no domingo, teria sido recusada, durante o atendimento pelo Samu. A unidade descarta imperícia ou negligência no atendimento e relata os procedimentos adotados.    

O amigo de Robson, Aylton disse que vistou um documento, sem saber do que se tratava. Indignado disse: “Não tem a menor lógica eles alegarem isso. Porque a gente ia chamar o Samu exatamente pela insegurança diante da gravidade do estado do Robson para dispensar sua internação?”.

SITUAÇÃO DRAMÁTICA

Insistimos que o quadro de espera para internação para Covid em Bauru e região é dramático. A descrição é objetiva. Não há vagas! Esta é a realidade! O boletim desta segunda-feira aponta, pela primeira vez na pandemia colapso total em vagas UTI tanto nos hospitais da região (Avaré, Lins, Botucatu, Jaú), quanto em Bauru.

Tanto o HE quanto a rede de hospitais públicos estaduais da região registraram 100% de ocupação UTI! Veja abaixo que no HE o Estado continua ofertando apenas 50 leitos UTI (eram 56 no primeiro pico).

 

SEM OXIGÊNIO

Como escrever não basta para alguns, o CONTRAPONTO mostra, a seguir, documento enviado pela Santa Casa de Jahu para a Diretoria Regional de Saúde (DRS-6) apontando a dramática falta de leitos com saídas de oxigênio nesta data (25/01/2021).

 O documento confirma que a Santa Casa de Jaú também está atuando acima do limite operacional. Há 115 pacientes internados para Covid-19, sendo 30 no Pronto-Socorro. 10 ainda aguardam vagas de UTI. “Não temos mais espaço físico, não há mais leitos com saídas de oxigênio disponível”. Pacientes foram alocados na Sala de Sutura, Observação e Consultórios Médicos. Não sabemos mais o que fazer, chegamos ao colapso”.        

Jaú tem situação insustentável; 175% de leitos enfermaria ocupados e 170% UTI. Estes dados são informados pela Regional todo dia, a Promotoria, municípios e Estado.

 

Cópia do documento informando a dramática situação de falta de UTIs

NO GRUPO

Enquanto isso, o secretário Orlando Costa Dias recebe reações  de colegas. Médicos protestam que servidores “administrativos” da Secretaria de Saúde teriam sido vacinados. O governo afirmou que os que atuam com Covid estão sendo vacinados. Mas médicos (do setor privado, sobretudo) querem que a vacina chegue logo a eles.

Ainda nesta segunda, foi comentado que houve desinteligência entre o secretário e vice-prefeito e o presidente da Câmara, Ricardo Cabelo.

No início da noite, de outro lado, as redes sociais espalhavam edital com compra de 20.000 comprimidos de ivermectina e outros 60.000 de azitromicina. A assessoria de imprensa vai retornar com a informação. A princípio trata-se de reposição natural de estoque para drogas utilizadas no tratamento inicial da Covid e outras patologias pela Secretaria de Saúde. Mas bastou estar escrito “ivermectina” para o edital ganhar voo nas redes…

SINDICATO

O Sindicato dos Servidores (Sinserm) quer reunião urgente com a secretária de Educação, Maria do Carmo Kobayashi. É que o decreto para volta às aulas revogaria a possibilidade de revezamento. Isso inviabiliza escala de diretores e servidores de apoio, caso as aulas sejam retomadas na rede pública.

Outro item é a reposição de horas, em 12 meses. Merendeira vai repor como? Vai pra escola em horário além do turno, quando não há mais comida a fazer?

Na noite desta segunda, o Conselho Municipal de Educação rejeitou o retorno das aulas, por 11 votos a 8.

Aliás, a diretoria do Sinserm comenta que a reunião com a prefeita, nesta segunda, não foi visita de cortesia. A entidade levou as bases de reivindicações da campanha salarial de 2021 (data base em março) e pontos pendentes da negociação de 2020…

CAIU SEM AVISO

A direção do Avante está irritada com a prefeita pela demissão, sem aviso, sem conversa (pelo Diário Oficial) de Flávio Cavalheri da subprefeitura de Tibiriçá. O governo emitiu nota afirmando que a exoneração foi por motivação administrativa.

Mas Cavalheri foi até a prefeita, ao ler sua demissão, e ouviu desta que em entrevista (ao JC) “pegou mal” um trecho de sua fala onde ele diz que recebeu o apoio do vereador Marcelo Afonso (Patriota) para ser nomeado. 

Pitaco nosso: a forma simples, até ingênua, como Cavalheri comenta a questão mostra, com clareza, que ele comentou a questão com naturalidade, sem esconder que, do grupo que apoiou a prefeita na eleição, Afonso e Flávio estavam muito próximos. A prefeita o exonerou porque a fala confrontou o discurso de “não lotear cargos”. 

BRASÍLIA

A prefeitura foi para Brasília à noite (segunda). A assessoria comentou que informa a agenda hoje (terça). Garimpar alguma ação para Covid é alvo certo. Bom! Ministérios estão funcionando, o ministro Pazuello está de olho em Manaus e a maioria dos deputados não está por lá….

COMÉRCIO

Entidades ligadas ao comércio e serviços, sobretudo a Acib e Sincomércio emitem informativos nas redes em apoio a Suéllen desde o decreto de domingo, que não fechou a cidade (fase vermelha) e permite 30% de ocupação para as atividades.

Nesta segunda, os apoios miraram o governador Doria. O Sincomércio é o mais enfático. Walace Sampaio “não poupa” críticas ao governador e defende que Suéllen siga firme e não recue. A Prefeitura foi notificada pelo Estado a cumprir as regras do Plano SP para a Covid.

No meio jurídico, a “notificação” foi recebida mais como um protocolo, considerada sem nenhuma consequência…. Aguardemos.

Pitaco: o decreto de Suéllen guarda lógica ao impedir venda de bebidas alcoólicas após às 20h (quase um toque de recolher) e fechar tudo no domingo (menos atividades essenciais). Nos demais dias e pontos, a situação de colapso confronta com as autorizações.

Por outro lado, é preciso (infelizmente) escrever que uma parte da população abandonou (perigosa e irresponsavelmente) obediência ao distanciamento… Os índices de mobilidade social (abaixo até de 40%) confirmam.

 

 

 

 

 

 

9 comentários em “N. 88 Suéllem em Brasília, cai o primeiro nomeado e bastidores com entreveros e dissonâncias”

  1. Perfeito…. dinâmica boa para entender os fatos… já deu para perceber que a prefeita não gosta de ser contrariada e que alguns pontos estão sendo colocados de lado… mas vamos torcer para tudo se ajustar e não nos arrependemos de ter votado…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima