Por que Jurídico da Prefeitura não aciona ‘seguro’ milionário para repor R$ 5,5 milhões da ETE?

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

O CONTRAPONTO segue sua proposta de jornalismo de reflexão, para oferecer a você pontos de vista colaterais a respeito do fato. Na matéria de hoje levantamos detalhes sobre a pendência em torno de ajuste milionário apontado pela Caixa Federal, gestora dos repasses junto à União para a obra da ETE do Distrito. Abordamos em vídeo de apenas 4 minutos a necessidade de acionar o depósito de garantia da obra (caução), uma medida que já poderia ter sido adotada, já que a Prefeitura de Bauru alega que a empreiteira COM Engenharia recebeu por equipamentos e não entregou até agora. E o contrato foi rescindido, de forma unilateral, pelo governo municipal, no final de setembro do ano passado.

Acionamos o governo municipal e assim que obtivermos retorno publicamos a atualização pra você.

A matéria de hoje é vídeo (o fato novo em debate). Abaixo, também, o link do material escrito da discussão com detalhes.

 

Veja detalhes desta discussão levantada pelo CONTRAPONTO na matéria abaixo:

A BOMBA da ETE do DISTRITO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima