Entendendo os custos da previdência privada

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

Em nossas últimas postagens, finalizamos as explicações e fundamentos sobre a previdência privada. Agora vamos explicar os possíveis custos que podem incidir sobre os fundos e em alguns casos do seu plano de previdência privada.

 

Os custos dos fundos de investimento

Explicamos o que exatamente é um fundo de investimento. É possível notar que ele é uma espécie de serviço e, naturalmente, tem custos. São dois: a taxa de administração e a taxa de performance.

A primeira é a taxa utilizada para o pagamento dos custos do produto e do pessoal envolvido. O seu valor costuma derivar de acordo com o risco do produto. Produtos mais agressivos chegam a ter taxas de até 2% ao ano.

Fique atento! Existem diversos fundos de renda fixa com taxas acima de 2% ao ano. Hoje, com a taxa básica de juros em 2% a.a. basicamente não há rentabilidade!

Já a taxa de performance é a responsável por bonificar o gestor por ter superado o índice de referência (benchmark). Em fundos de renda fixa ele costumeiramente não existe, mas está presente em fundos multimercados e de ações, normalmente é 20% do excedente do seu benchmark.

Mas não se preocupe… A rentabilidade que é mostrada nos documentos ou em sua posição já está descontada de ambas as taxas!

 

Os custos dos planos (e porque são abusivos)

Muitos planos de previdências de grandes instituições financeiras possuem custos que prejudicam muito o investidor. São eles: taxa de carregamento e taxa de saída.

A primeira é responsável por taxar uma parte do aporte. Suponha que você quer aportar R$1.000,00 todos os meses em um plano com 1% de taxa de carregamento. De fato, seu aporte será de apenas R$990,00 e o banco ficou com os outros R$10,00. Em muitos planos, a taxa de carregamento é equivalente ao CDI do ano inteiro.

A segunda é no momento da retirada. Quando o investidor deseja usufruir do benefício, a instituição também cobra uma taxa de saída. Ou seja, caso o investidor queira retirar R$1.000,00 com 1% de taxa de saída, além do imposto de renda, também terá que pagar R$10,00 para a instituição.

Esta taxa remunera a instituição financeira sem que seja prestado um serviço. É natural que o fundo de investimento tenha taxa, pois é uma estrutura complexa, diferentemente de um aporte.

 

O surgimento de corretoras de investimento está deixando este mercado mais competitivo e transparente, fazendo com que os grandes bancos diminuam essas taxas (mas continuam altas). Aqui na Copaíba Invest, todos os planos de previdência não possuem taxa de carregamento ou de saída, e os fundos possuem taxas extremamente competitivas. Vamos juntos? Até.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima