Outros ativos de Renda Variável: Contrato Futuro

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Olá, queridos leitores! No último episódio falamos sobre o mercado e os contratos a termo. Hoje, continuando com os tipos de derivativos, falaremos sobre o mercado e os contratos futuros.

 

MERCADO FUTURO E DIFERENÇAS EM RELAÇÃO AO MERCADO A TERMO

O mercado futuro é o ambiente onde são realizadas as negociações dos contratos futuros. Nessas negociações, são afirmados compromissos de compra ou venda de um ativo subjacente, podendo ser ativos financeiros ou mercadorias, para uma data futura, com base no preço presente.

Como vimos no último episódio, a movimentação financeira no mercado a termo só ocorre no encerramento do contrato, ao contrário da movimentação no mercado futuro, onde existem ajustes diários. Além disso, os contratos no mercado a termo não são padronizados, enquanto no mercado futuro há a padronização dos contratos.

 

O QUE SÃO OS CONTRATOS FUTUROS E QUAIS SUAS CARACTERÍSTICAS?

Em relação aos contratos negociados no mercado futuro, destacam-se algumas características importantes: liquidação física e financeira, ajustes diários e margem de garantia.

A liquidação é o final de uma operação com contratos futuros, mediante a transferência de recursos e ativos negociados. Essa liquidação pode ocorrer de duas formas: física ou financeira.

Na liquidação financeira, o acerto em dinheiro é realizado pela diferença entre o valor de compra e venda do papel, não sendo necessária a entrega dos ativos. A liquidação física, por outro lado, pressupõe a entrega física dos ativos.

O ajuste diário, tem como objetivo atualizar o preço dos contratos, com base nas negociações em um determinado período do dia. 

Por fim, a margem de garantia é presente nos contratos futuros. Essa margem diminui a possibilidade de inadimplência do investidor e no caso dos contratos futuros ela é menor, visto que a existência dos ajustes diários não possibilita o acúmulo de lucros ou prejuízos.

 Esses contratos possuem uma alta liquidez e flexibilidade, em relação aos outros derivativos presentes no mercado.

 

UTILIZAÇÕES

Os derivativos possuem variadas utilizações e os contratos futuros podem ser utilizados das quatro maneiras explicadas no episódio sobre Derivativos.

No caso das operações de hedge no mercado futuro, os investidores podem proteger-se de mudanças nos preços de mercado do ativo subjacente. Essas operações são muito utilizadas por agricultores, para garantir preços mínimos a suas commodities.

Também é possível especular com os contratos futuros. Nesse caso, o investidor se importa apenas com o retorno financeiro e não com o ativo subjacente. É bastante comum os especuladores de contratos futuros atuarem no day trade e apurarem no final do pregão se houve lucro ou prejuízo com as operações.

A arbitragem, como vimos, baseia-se na possibilidade de lucro devido à discrepância de preços entre diferentes mercados. Assim, no mercado futuro os arbitradores buscam essas discrepâncias entre esse mercado e o mercado à vista.

Por fim, os contratos futuros também são realizados para alavancagem. Essa utilidade é possível devido às margens de garantia, podendo gerar grandes lucros ou prejuízos.

Com isso, finalizamos mais um episódio da nossa série! No próximo episódio falaremos sobre outro tipo de derivativos: o swap! Fiquem ligados!

 

Matheus Assunção.

 

Se você perdeu os episódios anteriores é só acessar pelo link abaixo:

 

Para investir melhor em renda variável, nada como contar com especialistas. Entre em contato conosco:

Telefone: (14) 3010–1818

WhatsApp: (14) 3245–4345 ou acesse clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima