Revelamos números, dados pra você entender por dentro a Bolsa de Valores

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Ano passado ficou marcado como o ano da maior pandemia dos últimos 100 anos, com isso a maioria das pessoas passou o ano de quarentena e cumprindo o home office. Tivemos que nos reinventar, não só profissionalmente, mas no nosso dia a dia, e um dos principais pontos foi em relação a educação financeira. E foi no ano passado que tivemos os números mais expressivos da história da Bolsa brasileira, B3, vamos conferir os principais pontos?

 

O número de investidores cadastrados praticamente dobra

Ao longo do ano passado o volume de CPFs cadastrados na B3 cresceu em impressionantes 92,1%, passando de 1.681.033 para 3.229.318 investidores. Este dado reflete que durante o período de isolamento, o brasileiro buscou se informar, e está cada vez mais atento à educação financeira, este volume a mais foi essencial para a retomada econômica, já que quanto mais investidores maior a quantidade de dinheiro na economia real. 

Outro fato que chamou a atenção foi que o número de novas mulheres na Bolsa cresceu mais que o de homens, 118% para o público feminino contra o crescimento de 84% do masculino, que mesmo assim, permanecem em apenas 26,2% do total de investidores.

 

Volume movimentado pela B3 em 2020 quase empata com o PIB:

Pela primeira vez na história da Bolsa brasileira, o volume movimentado no mercado à vista chega perto de se equiparar ao PIB Nacional, o volume movimentado foi de R$ 6,45 trilhões, chegando muito próximo dos R$ 7,4 trilhões do PIB, crescendo 71% em relação ao ano de 2019. Graças a grande oportunidade que surgiu devido à crise do coronavírus, muitos investidores viram no potencial de recuperação a possibilidade de um crescimento muito acima da média, por isso volumes muito acima da média foram negociados.

Porém se compararmos o nível brasileiro com os de outros países desenvolvidos, a porcentagem ainda é muito baixa. Nos Estados Unidos, por exemplo, movimentou 2,66 vezes o PIB deles em 2019, mostrando que ainda temos um grande potencial para crescimento interno. 

 

A B3 como empresa listada na Bolsa

Muitos investidores não sabem que a B3 é uma empresa de capital aberto listada na própria bolsa, sendo assim, também trouxemos alguns dos resultados alcançados como empresa. Somente no ano de 2020, a B3 obteve um lucro líquido de R$ 4,2 Bilhões, atingindo assim um crescimento de 52,98% no comparativo com o ano anterior. 

Esses números se devem aos altos volumes de papéis negociados, como foi mostrado no tópico anterior. Com esses resultados a empresa conseguiu distribuir R$ 6,2 bilhões aos acionistas, sendo eles R$ 1,2 bilhão em juros sobre capital próprio (JCP), R$ 4,1 bilhões em dividendos, e R$ 0,9 bilhões em recompras de ações, totalizando um Payout de 127,74%, ou seja, demonstra uma ótima saúde financeira do negócio, já que estão com geração de caixa excedente. Quem tem a vantagem nessa ocasião é o acionista que recebe mais do que o próprio lucro da empresa.

 

Depois desta exposição dos dados atualizados de 2020, percebemos o ótimo momento da Bolsa brasileira que a cada dia recebe mais investidores e demonstra um potencial de crescimento excepcional do segmento de renda variável. Semana que vem teremos mais textos, o primeiro deles com uma explicação detalhada sobre as Ações, na nossa série sobre a bolsa de valores, não perca!

Vamos Juntos?

A SÉRIE

Caso tenha perdido os outros posts

  1. O que é bolsa de valores? Qual a sua história e funções?
  2. Diversificando seus investimentos: já conhece opções fora as ações e renda fixa?
  3. Como funciona a regulamentação da Bolsa de Valores?

Para investir melhor em renda variável, nada como contar com especialistas. Entre em contato conosco:

Telefone: (14) 3010-1818

Whatsapp: (14) 3245-4345 ou acesse clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima