Como Investir em 2022 – Como se Comportar em Momentos de Crise

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

 

Olá, queridos leitores! No último episódio falamos sobre como a inflação afeta a economia. O tema de hoje será sobre como se comportar em momentos de crise.

 

As crises acontecem de forma desavisada, pegando a maior parte da população de surpresa. Muitos são os tipos de crise e os mercados por ela afetados, assim, pode ocorrer uma crise que afete muito o preço dos alimentos, mas não terá muito impacto no preço do minério de ferro, ou ainda, alguma crise que afete um país em específico e não os demais.

 

Por esse motivo, é importante que você, investidor, esteja sempre preparado para ela. Mas, como você pode se preparar para algo que não é previsível? Aí é que entram vários conceitos já citados ao longo dessa série, como a reserva de emergência e a diversificação, temas já abordados por nós anteriormente.

 

Momentos de crise são conhecidos, também, pela elevada taxa de volatilidade dos mercados. Devido a alta incerteza dos impactos desse acontecimento, os investidores que veem um futuro ruim tendem a retirar o dinheiro do mercado ao passo que os otimistas enxergam oportunidades, aproveitando esses momentos para comprar ativos, assim, a entrada e saída de capital é muito grande, implicando em uma alta volatilidade (oscilação) no mercado.

 

Acerca desse momento característico, os países tendem a mudar suas diretrizes e políticas econômicas, alterando o rumo do país para enfrentar esse período anormal. Ótimo momento para você entender um pouco mais sobre o funcionamento do sistema econômico do país e do mundo, o que com certeza te auxiliará em sua jornada como investidor, pois em momentos como esse, podemos aprender muito mais do que em momentos calmos em que normalmente caminhamos.

 

Focar no longo prazo pode te auxiliar a passar por momentos de grandes quedas no mercado financeiro. Portanto, utilize essa metodologia a seu favor, tendo em vista que no curto prazo muitos ruídos e fatos afetam o mercado, no entanto, se olharmos para um horizonte maior, tais movimentos serão quase que imperceptíveis. 

 

Deve-se tomar cuidado, também, com a euforia dos investidores. Nos momentos de crise, as incertezas ficam elevadas e o medo aumenta muito, fazendo com que os investidores sejam influenciados pelo movimento de mercado – popularmente conhecido como Movimento de Manada. Essa é uma importante reflexão que deve ser lembrada nessas horas, assim, antes de fazer qualquer movimento com seus ativos, repense se essa atitude condiz com seus objetivos e com seu perfil de investidor e se ela faz sentido em sua carteira, ou seja, tome uma decisão fundamentada.

 

Em resumo, quando se tem uma estratégia de investimentos, passar por uma crise pode ser menos doloroso, ou em certos casos, pode até beneficiá-lo, uma vez que em momentos como esse, grandes oportunidades surgem, cabendo ao investidor identificar tais situações e se aproveitar delas.

 

Passar por momentos como esse é realmente muito difícil, porém, com a ajuda de um assessor, esses momentos podem tornar-se mais tranquilos. Portanto, converse com seu assessor de investimento, caso não tenha, entre em contato com um assessor da Copaíba Invest.

 

Chegamos ao final de mais um episódio da nossa série! No próximo episódio, falaremos sobre ideias de ativos para investir em 2022. Fiquem ligados!

 

 

Guilherme Lauris Torres.

 

Se você perdeu o episódio anterior é só acessar pelo link abaixo:

 

Para investir melhor em renda variável, nada como contar com especialistas. Entre em contato conosco:

Telefone: (14) 3010–1818

WhatsApp: (14) 3245–4345 ou acesse clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima