Fundo de Investimento Imobiliário – Objetivo e Retorno

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

Olá, queridos leitores! No último episódio acabamos os tipos de Fundos Imobiliários! Hoje, falaremos sobre os objetivos e retornos nos investimentos neste tipo de fundo.

 

QUAL O OBJETIVO AO INVESTIR EM FIIs?

Ao investir em fundos imobiliários, o investidor busca, como em qualquer outro tipo de investimento, rentabilidade sobre o dinheiro investido. Esse, portanto, é o principal objetivo dos investimentos em FIIs. No entanto, é importante entendermos como se dá essa rentabilidade nesse tipo de fundo.

A renda nos fundos imobiliários pode ocorrer de duas formas: com os rendimentos periódicos (mensais, geralmente) e com a valorização da cota. O primeiro caso é o mais conhecido e chama a atenção de diversos investidores, pelo fato de possibilitar viver de renda passiva. Esses rendimentos são isentos de Imposto de Renda para pessoas físicas, desde que o fundo atenda a algumas condições (explicadas no nosso primeiro episódio), e correspondem a 95% da receita anual do fundo, no mínimo.

Os principais fatores geradores desses rendimentos são os aluguéis, a venda dos imóveis ou o rendimento dos papéis presentes nos fundos (exclusivo para FIIs de Papéis).

A valorização da cota é outra forma de gerar lucros aos investidores. Diferentemente do lucro através dos rendimentos, há a cobrança de IR sobre a valorização das cotas. Esse valor tributado é de 20% (vale ressaltar que esse valor de tributação pode sofrer alterações, de acordo com a Reforma Tributária que foi proposta pelo Governo).

Para falar sobre a valorização das cotas é importante ressaltar que os FIIs são fundos fechados, ou seja, não possibilitam o resgate das cotas antes do encerramento de suas atividades. Dessa forma, o investidor que quiser sair do fundo deve negociar suas cotas na Bolsa.

Assim, caso a demanda fique maior do que a oferta, o valor das cotas do fundo sobe e o investidor pode vendê-las por um preço maior do que o de aquisição, lucrando. No entanto, caso a oferta seja maior do que a demanda, o preço das cotas cai, podendo causar prejuízo ao investidor. 

 

COMO MEDIR O RETORNO DE UM INVESTIMENTO EM FIIs?

Agora que já sabemos os dois fatores que geram renda ao investir em um fundo imobiliário, é importante saber como avaliar o seu rendimento a longo prazo. Para isso, vamos utilizar um exemplo:

Um investidor comprou 10 cotas a R$100,00 cada, desembolsando R$1.000,00. Após 5 anos, esse mesmo investidor vendeu suas cotas por R$90,00 cada e recebeu, mensalmente, R$1,00 de dividendo por cada cota.

Assim, o investidor teve um prejuízo de R$100,00 por conta da desvalorização da cota, porém teve um lucro de R$600,00 com os dividendos recebidos. Portanto, o retorno total do investidor foi de R$500,00 de lucro.

A partir do exemplo acima, pode-se concluir que para calcular o retorno de um investimento em um fundo imobiliário os dois fatores geradores de lucro devem ser levados em conta, a fim de obter o rendimento total ao longo do investimento.

Por fim, é importante ressaltar que, como uma regra de bolso, o retorno esperado dos FIIs no longo prazo é de aproximadamente IPCA + 6%, o que significa um rendimento acima da inflação, a fim de obter um ganho real. Gostaríamos de deixar explícito que isso não é uma regra. Os FIIs são ativos de Renda Variável e o investidor pode incorrer em perda permanente de capital.

Com isso, chegamos ao fim de mais um episódio da nossa série! No próximo episódio falaremos sobre os principais riscos presentes nos investimentos em fundos imobiliários. Fiquem ligados!

 

Matheus Assunção.

 

Se você perdeu os episódios anteriores é só acessar pelos links abaixo:

Para investir melhor em renda variável, nada como contar com especialistas. Entre em contato conosco:

Telefone: (14) 3010–1818

WhatsApp: (14) 3245–4345 ou acesse clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima