Fundo de Investimento Imobiliário – Inflação e FIIs

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

Olá, queridos leitores! No último episódio da nossa série, falaremos sobre um assunto muito importante: a inflação. Durante toda nossa série, aprendemos muitos conceitos importantes sobre os fundos de investimento imobiliário, porém uma pergunta importante é: esse investimento me retorna um lucro efetivo real? Para responder essa pergunta, precisamos entender a relação entre a inflação e os FIIs. Então, vamos lá!

 

O QUE É INFLAÇÃO?

A inflação é definida como o aumento generalizado dos preços de bens e serviços. Esse aumento resulta na perda do poder de compra do consumidor. 

Para medir a inflação, são utilizados índices de preço. No caso do Brasil, o índice de preço utilizado no sistema de metas para a inflação é o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Esse índice é calculado mensalmente pelo IBGE e apresenta a variação do custo de vida médio de famílias que recebem entre 1 e 10 salários mínimos.

Além da definição citada acima, é importante entender como e por que a inflação aumenta. Basicamente, a inflação ocorre por conta do aumento na quantidade de moeda circulante na economia. Esse aumento gera um desequilíbrio na oferta e demanda, passando a existir mais compradores do que vendedores. Como consequência disso, os preços sobem, ou seja, a inflação aumenta.

 

COMO ESTÁ A INFLAÇÃO NOS DIAS DE HOJE?

Atualmente, a inflação no país está alta e sua perspectiva permanece de alta. Isso ocorre, principalmente, por três razões: a inflação, em dólares, dos preços de produtos relacionados à retomada do crescimento econômico no mundo; a crise hídrica no país; e a falta de credibilidade na condução da política fiscal do Governo.

Dessa forma, o poder de compra da população provavelmente continuará caindo e os preços de produtos subirão cada vez mais. Somando esses dois fatores, pode-se perceber que a qualidade de vida de grande parte da população sofrerá mudanças, caso o cenário atual permaneça como está.

 

COMO OS FIIs PROTEGEM CONTRA A INFLAÇÃO?

Agora que entendemos o que é a inflação e qual o seu cenário atual, vamos entender como o investidor se protege contra a inflação ao investir em FIIs.

O primeiro fator que protege os investidores de fundos imobiliários contra a inflação é a renovação de contratos dos fundos. Considerando o cenário atual do Brasil, a busca por contratos de FIIs atrelados a índices de preços, como o IGP-M e o IPCA, tornou-se maior. Dessa forma, as correções monetárias nas renovações dos contratos geram um aumento da renda do investidor na mesma proporção que a inflação. Ou seja, o aluguel distribuído em forma de rendimentos não perde poder de compra.

Outro fator que gera proteção aos investidores é a valorização dos imóveis na mesma medida que a inflação aumenta. Por definição, inflação alta significa aumento dos preços, ou seja, os imóveis valorizam, já que sua oferta não é infinita. Essa valorização gera renda aos investidores, como vimos no episódio sobre Objetivo e Retorno

Em resumo, os FIIs tendem a proteger os investidores dos efeitos da inflação no longo prazo. Para isso, é importante analisar os fundos e investir naquele que mais assemelha-se ao seu perfil de investidor e seus objetivos.

Caso tenha se interessado em investir em FIIs, entre em contato com a Copaíba Invest para encontrarmos a melhor forma de investir!

Com isso, acabamos o último episódio da nossa série! Porém, ainda temos muito conteúdo para trazer! Fiquem ligados!

 

Matheus Assunção.

 

Se você perdeu os episódios anteriores é só acessar pelos links abaixo:

 

Para investir melhor em renda variável, nada como contar com especialistas. Entre em contato conosco:

Telefone: (14) 3010–1818

WhatsApp: (14) 3245–4345 ou acesse clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima